Significação e valores éticos

(sondagens preliminares)

Palavras-chave: Ética, Igualdade, Enunciação, Designação, Argumentação, Semântica

Resumo

Este texto se propõe a refletir, a partir de análises semânticas, sobre a constituição histórica de valores éticos. Ou seja, se propõe a considerar a possibilidade de sustentar a validade do estabelecimento de valores éticos a partir da análise semântico-enunciativa de enunciados e de textos específicos. Para isso faz análises enunciativas de enunciados de textos que, direta ou indiretamente, designam ou argumentam sobre algo e assim movimentam a partilha de valores morais de uma sociedade. Vou tomar textos da história do Brasil desde o século XVI envolvidos em relações próprias do processo de colonização. Tomar a questão neste percurso coloca a análise diante do tema da diversidade cultural, no tempo e no espaço, e da relação desta com o funcionamento da sociedade brasileira, e dos litígios que ela produz. Este procedimento considera que a análise da significação da linguagem pode nos permitir compreender questões tratadas no domínio da antropologia, da história, da sociologia, da ética, por exemplo. Pelo resultado do percurso de análise, fazemos ao final uma reflexão sobre o caráter político da constituição de uma ética e consideramos que as análises indicam, como princípio ético fundamental, o princípio da igualdade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Guimarães, Universidade Estadual de Campinas

Doutor em Letras pela USP. É professor titularda Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Professor Visitante da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

Referências

BARBOSA, B. F. Cartas Alfabéticas em Tupi: Memória Indígena em Pernambuco Século XVII. Clio Arqueológica, n. 21, v. 2, 93-106, 2006.

CUNHA, A. G. Dicionário Histórico das Palavras Portuguesas de Origem Tupi. São Paulo: Cia. Melhoramentos, 1978.

DIAS, L. F. Enunciação e Relações Linguísticas. Campinas, SP: Pontes, 2018.

DUCROT, O. “Escalas argumentativas”. Provar e Dizer. São Paulo, Global, 1981.

GUIMARÃES, E. Os Sentidos de Cidadão no Império e na República no Brasil. In: GUIMARÃES, E., ORLANDI, E. P. (Orgs.). Língua e Cidadania. Campinas, SP: Pontes, 1996.

GUIMARÃES, E. Enumeração: Funcionamento Enunciativo e Sentido. Cadernos de Estudos Linguísticos, 51 (1). Campinas, DL, IEL, Unicamp, 2009.

GUIMARÃES, E. Semântica do Acontecimento. Campinas, SP: Pontes, 2002.

GUIMARÃES, E. “Domínio Semântico de Determinação”. Palavra: Forma e Sentido. Campinas, SP: Pontes/RG, 2007.

GUIMARÃES, E. Semântica: Enunciação e Sentido. Campinas, Pontes, 2018.

GUIMARÃES, E. Política dos Sentidos Assimétricos. Ética e Espaço de Enunciação. In: OLIVEIRA, R. R. R.; OLIVEIRA, S. E.; RODRIGUES, M. L.; KARIM, T. M. (Org.). Linguagem e Significação: Práticas Sociais. v. 2. Campinas, SP: Pontes, 2018a.

GUIMARÃES, E. O Argumento da Liberdade: Sondagens em um Manifesto Abolicionista no Século XIX. In: IV Jornadas da Associação Latino-Americana de Retórica e V Congresso Brasileiro de Retórica. 20 a 24 de agosto de 2018, Belo Horizonte, Anais […]. Belo Horizonte: UFMG, 2018b.

ORLANDI, E. P. Terra à Vista. São Paulo. Cortez / Editora da Unicamp. 1990.

RANCIÈRE, J. O Desentendimento. São Paulo: Editora 34, 1996.

Publicado
2020-04-30
Como Citar
Guimarães, E. (2020). Significação e valores éticos. Línguas E Instrumentos Línguísticos, 23(45), 3-27. https://doi.org/10.20396/lil.v23i45.8659378
Seção
Artigo