Banner Portal
A constituição do fato gramatical em três fases da gramática brasileira
Capa: Eckel Wayne sobre projeto gráfico original de Cláudio Roberto Martini. 
PDF

Palavras-chave

Textualização
Enunciação
Gramática

Como Citar

DIAS, Luiz Francisco. A constituição do fato gramatical em três fases da gramática brasileira. Línguas e Instrumentos Linguísticos, Campinas, SP, v. 10, n. 20, p. 41–56, 2007. DOI: 10.20396/lil.v10i20.8659604. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8659604. Acesso em: 22 maio. 2024.

Resumo

Este artigo investiga a construção do conhecimento sobre a língua nas gramáticas brasileiras em três fases: o século XIX, o meio e o fim do século XX. Para isso, retoma una análise anterior do capítulo de pronomes em algumas gramáticas representativas e realiza um estudo do modo imperativo nas mesmas obras, além de fazer uma reflexão sobre dois aspectos da constituição do texto gramatical nessas fases: A exemplificação e a configuração gráfica da textualizacao. Este conjunto de elementos permite mostrar diferentes modos de enunciação da relação entre o gramático, o saber e a língua, ligados à especificidade histórica de cada fase.

https://doi.org/10.20396/lil.v10i20.8659604
PDF

Referências

AUROUX, S. A revolução tecnológica da gramatização. Campinas: ed. da UNICAMP, 1992.

BECHARA, E. (1961) Moderna gramática portuguesas. 22. ed. São Paulo: Nacional, 1977.

CUNHA, C. (1966 ) Gramatica do português contemporâneo. 7. ed. Belo Horizonte: Bernardo Álvares, 1978.

DIAS, L. F. Énonciation et grammaire: le champ de production de grammaires dans lê Brésil contemporain. In: Eni P. Orlandi; Eduardo Guimarães (Org). Un dialogue atlantique: production des sciences du langage ou Brésil. Lyons: ENS Éditions, 2007, p. 79-89.

DIAS, L. F. Gramática e política de língua: institucionalização do linguístico e constituição de evidência linguística. In: Eni Orlandi. (Org.). Politica linguística no Brasil. Campinas: Pontes, 2007, p. 183-200.

DIAS, L. F. , BEZERRA, M. A. Gramática e dicionário. in: E. Guimarães; M. Zoppi-Fontana (Org.). Introdução às ciências da linguagem: a palavra e a frase. Campinas: Pontes, 2006, p. 11-37.

DUARTE, A. da C. (1829) compêndio da grammatica portuguesa. São Luis: Typographia Nacional.

FOUCAULT, M. Les mots e les choses. Paris: Gallimard, 1966. [Trad. brasileira: FOUCOULT, M. As palavras e as coisas. 8° ed. São Paulo: Martins Fontes ,1999.]

MORAIS SILVA, A. de (1802/1821 ) Epítome da gramática portuguesa. In: Grande dicionário da língua portuguesa. 10 ed. s/1,Editorial Confluência, 1945.

MOURA NEVES, M. H. de. Gramática de usos do português. São Paulo: ed. da UNESP, 2000.

PERINI, M. A. Gramática descritiva do português. São Paulo: Ática, 1995.

RIBEIRO, João.(1886 ) Grammatica portugueza. 10 ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves,1920.

RIBEIRO, Júlio.(1881) Grammatica portuguesa. 2. ed. São Paulo: Teixeira & Irmãos, 1885.

ROCHA LIMA, C. H. da. (1957) Gramática normativa da língua portuguesa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1983.

SOTERO DOS REIS, F. (1871 ) Grammatica Portugueza. São Luis: R. d'Almeida.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2007 Línguas e Instrumentos Línguísticos

Downloads

Não há dados estatísticos.