Propaganda “Igualdade na política”

reformulação e memória

Autores

  • Eliana de Almeida Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Wolber Sebastião Pereira Universidade do Estado de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.20396/lil.v46i46.8661633

Palavras-chave:

Discurso, Propaganda, Reformulação

Resumo

Neste texto, tomamos como material de análise o vídeo da primeira fase da campanha publicitária Mulheres na Política, da Justiça Eleitoral, mais precisamente do Tribunal Superior Eleitoral – TSE, denominado Igualdade na Política. A análise se fundamentará teoricamente na Análise do Discurso de Linha Francesa (AD), conforme os estudos de Michel Pêcheux (2009), na França, e Eni Orlandi (2001, 2002, 2007), no Brasil. Tomamos a propaganda do TSE por sua materialidade significativa, para verificar como se dá o processo de reformulação, enquanto ruptura do discurso (estrutural e de memória), que significa por uma outra interdiscursividade, no caso, a propaganda sobre a posição da mulher num universo masculino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliana de Almeida, Universidade do Estado de Mato Grosso

Doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Atua como pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Linguística da UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso.

Wolber Sebastião Pereira, Universidade do Estado de Mato Grosso

Doutorando em Linguística pelo Programa de Pós-graduação - PPGL da UNEMAT. Professor titular de Língua Portuguesa no curso de Licenciatura em Letras, na Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT, Câmpus de Cáceres.

Referências

ACHARD, Pierre. Memória e produção discursiva do sentido. In: ACHARD, P. el al. Papel da Memória. 2. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2007. p. 11-21.

ALMEIDA, Eliana. Poesia: uma história das idéias linguísticas”. In: DI RENZO, Ana; MOTTA, Ana Luiza A. R. da; OLIVEIRA, Tânia Pitombo de (Org.). Linguagem, História e Memória – discursos em movimento. Campinas, SP: Pontes Editores, 2011. p. 103-112.

ALMEIDA, Eliana. Fime O Cheiro do Ralo: discurso memória e sujeito. In: Línguas e Instrumentos Linguítiscos. Nº 34 - jul-dez 2014. Campinas, SP: CNPq - Universidade Estadual de Campinas – Unicamp; Editora RG, 2014. p. 115-131.

INDURSKY, Freda. A representação do MST na mídia: discurso verbal e não-verbal. In: ZANDWAIS, A. & ROMÃO, L. M. S. (Orgs.). Leituras do Político. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2011. p. 173-200.

MARIANI, Bethânia & ALMEIDA, Eliana de. Entre Pêcheux, Althusser e Lacan: Uma Carta sempre chega ao seu destino? Editora da USP: SÃO PAULO, 2016.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Efeitos do verbal sobre o não-verbal. RUA, Campinas, SP, v. 1, n. 1, p. 35-47, jun. 2005. ISSN 2179-9911. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8638914/6517>. Acesso em: 17 nov. 2018. Doi: https://doi.org/10.20396/rua.v1i1.8638914.

ORLANDI, Eni Puccinelli. O próprio da Análise de Discurso. Escritos nº 3. Campinas, SP: Labeurb/Nudecri – Unicamp. 1998. Disponível em: http://www.labeurb.unicamp.br/portal/pages/pdf/escritos/Escritos3.pdf

ORLANDI, Eni Puccinelli. Do sujeito na história e no simbólico. Escritos nº 4 – Contextos epistemológicos da Análise de Discurso. Campinas, SP: Labeurb/Nudecri – Unicamp. 1999. Disponível em: http://www.labeurb.unicamp.br/portal/pages/pdf/escritos/Escritos4.pdf

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 3ª edição. Campinas, SP: Pontes Editores, 2001.

ORLANDI, Eni Puccinelli. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. ed. – Campinas, SP: Editora Unicamp, 2002.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. 5ª edição, Campinas, SP: Pontes Editores, 2007.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Documentário: acontecimento discursivo, memória e interpretação. In: ZANDWAIS, A. & ROMÃO, L. M. S. (Org.) – Leituras do Político. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2011. p. 53-64.

PAYER, Maria Onice. Memória da língua: imigração e nacionalidade. São Paulo: Escuta, 2006.

PÊCHEUX, Michel. Há uma via para a Linguística fora do logicismo e do Sociologismo? Escritos nº 3. Campinas, SP: Labeurb/Nudecri – Unicamp. 1988. Disponível em: http://www.labeurb.unicamp.br/portal/pages/pdf/escritos/Escritos3.pdf

PÊCHEUX, Michel. Contextos epistemológicos da Análise de Discurso. Revista Escritos nº 4, Labeurb/Nudecri – Unicamp. Campinas, SP, 1999. Disponível em:

http://www.labeurb.unicamp.br/portal/pages/pdf/escritos/Escritos4.pdf

PÊCHEUX, Michel. Papel da memória. In: ACHARD, P. et al. Papel da Memória. 2. ed. – Campinas, SP: Pontes Editores, 2007.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Ed. Unicamp, 2009.

SICARD, Monique. Os paradoxos da imagem. RUA, Campinas, SP, v. 6, n. 1, p. 25-36, out. 2015. Disponível em:

https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8640697. Acesso em: 17 nov. 2018.

SOUZA, Tania Clemente de. A análise do não verbal e os usos das imagens nos meios de comunicação. In: RUA - Revista do Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade da Unicamp- NUDECRI. Campinas, SP, n. 7, março, 2001.

ZATTAR, Neuza B. da Silva. A fala do trono: o discurso imperial sem coroa. In: DI RENZO, Ana; MOTTA, Ana Luiza A. R. da; OLIVEIRA, Tânia Pitombo de (Org.). Linguagem, História e Memória – discursos em movimento. Campinas, SP: Pontes Editores, 2011. p. 223-244.

ZATTAR, Neuza B. da Silva. Os sentidos do dizer e do não dizer no filme publicitário Caixa 150 anos. In: Línguas e Instrumentos Linguítiscos – Nº 32 - jul-dez 2013. Campinas, SP: CNPq - Universidade Estadual de Campinas – Unicamp; Editora RG, (p. 29-48).

Downloads

Publicado

2020-11-03

Como Citar

ALMEIDA, E. de; PEREIRA, W. S. Propaganda “Igualdade na política”: reformulação e memória . Línguas e Instrumentos Línguísticos, Campinas, SP, v. 23, n. 46, p. 152-179, 2020. DOI: 10.20396/lil.v46i46.8661633. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8661633. Acesso em: 26 nov. 2020.

Edição

Seção

Artigo