Política e crise econômica

o capital e suas formas de dizer e silenciar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/lil.v26inesp.8671304

Palavras-chave:

Silêncio, Política, Crise, Capitalismo

Resumo

Este artigo tem duplo objetivo: 1) prestar uma homenagem a Eni Orlandi pela comemoração dos trinta anos do lançamento do livro “As formas do silêncio”; e 2) refletir, a partir da categoria silêncio, sobre o entrelaçamento do discurso político e econômico na sociedade capitalista em crise estrutural. O percurso do presente estudo foi, de início, retomar as categorias silêncio fundante e política do silêncio, para, em seguida, analisar as entrevistas, realizadas no Jornal Nacional, da TV Globo, dos dois candidatos mais cotados no primeiro turno das pesquisas para a presidência do Brasil em 2022: Lula e Bolsonaro. Como resultado, foi possível compreender nessas entrevistas o funcionamento da política do silêncio (silenciamento) sobre a crise estrutural do capital e seus efeitos de reprodução/transformação sobre o real sócio-histórico da formação social brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helson Flávio da Silva Sobrinho, Universidade Federal de Alagoas - UFAL

É doutor em Letras e Linguística pela Universidade Federal de Alagoas (2006) com sanduíche no Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) e no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da UNICAMP. Possui graduação em Ciências Sociais (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Federal de Alagoas (2002). Professor de Análise do Discurso, Semântica, Teoria Linguística, Leitura e produção textual em Língua Portuguesa e Profissão Docente na Faculdade de Letras da UFAL onde atua na Graduação, no Programa de Pós-Graduação em Linguística e Literatura (PPGLL) e no Mestrado Profissional em Letras (ProfLetras), ministrando aulas, realizando pesquisas e orientando alunos de TCC, iniciação científica, mestrado e doutorado. É membro associado da ABRALIN, GEL, GELNE, e na ANPOLL participa do GT Análise do Discurso. Foi vice-coordenador do curso de Graduação em Letras, vice-diretor da Faculdade de Letras (FALE-UFAL), foi membro do Colegiado do PPGL.  É membro do Comitê Assessor de` Pesquisa e Pós-Graduação da UFAL. Exerceu a função de Coordenador de Pós-Graduação na Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPEP-UFAL), em 2016-2018. Fez parte da Diretoria da ABRALIN (2016-2018) como primeiro secretário. Atualmente é membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE) da FALE-UFAL, do Colegiado da Graduação Letras-Português EAD e coordenador de pesquisa da Fale-UFAL. Tem experiência nas áreas de Linguística, Análise do Discurso (AD), Sociologia, Antropologia, Educação. Suas pesquisas abordam principalmente os seguintes temas: Discurso, Velhice, Língua e Sociedade, Mídia, Educação e desenvolve pesquisas teóricas sobre a relação Análise do Discurso e Materialismo Histórico e Dialético.

Referências

CHASIN, José. A morte da esquerda e o neoliberalismo. Ensaios Ad Hominem 1. Tomo III – Política. São Paulo: Estudos e Edições Ad Hominem, 2000.

MARX, Karl. Glosas críticas ao artigo “O rei da Prússia e a reforma social. De um prussiano”. Revista Práxis. Projeto Joaquim de Oliveira, nº 5, 1995.

MARX, K.; ENGELS, F. Manifesto do Partido Comunista. São Paulo: Boitempo, 2005.

MÉSZÁROS, István. Para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2002.

LEIA a íntegra da entrevista de Jair Bolsonaro ao Jornal Nacional. UOL, Brasília, 22 ago. 2022. Eleições 2022, p. 1-29. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/eleicoes/2022/08/22/integra-jornal-nacional-entrevista-bolsonaro.htm. Acesso em: 13 out. 2022.

LEIA a íntegra da entrevista de Lula ao Jornal Nacional. UOL, Brasília, 25 ago. 2022. Eleições 2022, p. 1-28. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/eleicoes/2022/08/25/integra-jornal-nacional-entrevista-lula.htm. Acesso em: 13 out. 2022.

ORLANDI, Eni. As formas do silêncio no movimento dos sentidos. 5. ed. Campinas-SP: Unicamp, 2002.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso. 4. ed. Campinas-SP: Unicamp, 2009.

PÊCHEUX, Michel. Delimitações, inversões, deslocamentos. In

Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 19, p. 7-24, 1990. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8636823. Acesso em: 16 out. 2022.

SILVA SOBRINHO, Helson. Estado, política e farsa: o golpe de 2016 e o discurso na reprodução do capital. In: GRIGOLETTO, E. et al. Silêncio, memória, resistência: a política e o político no discurso. Campinas-SP: Pontes, 2019.

Downloads

Publicado

2022-11-23

Como Citar

SILVA SOBRINHO, H. F. da. Política e crise econômica: o capital e suas formas de dizer e silenciar. Línguas e Instrumentos Línguísticos, Campinas, SP, v. 25, n. n.esp, p. 182–200, 2022. DOI: 10.20396/lil.v26inesp.8671304. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8671304. Acesso em: 30 nov. 2022.