Banner Portal
Catequização e alfabetização em um projeto de educação indígena no Brasil
PDF

Palavras-chave

Catequização
Alfabetização
Cartilha
Gramatização
Tukano

Como Citar

ROCHA, Helton Menezio Urtado. Catequização e alfabetização em um projeto de educação indígena no Brasil. Línguas e Instrumentos Linguísticos, Campinas, SP, v. 26, n. 51, p. 43–63, 2023. DOI: 10.20396/lil.v26i51.8672740. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8672740. Acesso em: 23 maio. 2024.

Resumo

No Amazonas, as escolas das missões salesianas trabalharam com indígenas de diversas etnias. Nessas missões, Antônio Giacone produziu dicionários e gramáticas do Tukano, Maku e Tariano. Inscritos na História das Ideias Linguísticas, tomamos, do mesmo autor, a “Cartilha para as escolas das missões indígenas salesianas do Rio Uaupés — Rio Negro — Amazonas”, de 1944. Considerando os pressupostos da Semântica do Acontecimento e da Análise de Discurso materialista, analisamos o processo de catequização e alfabetização, em português, de crianças indígenas falantes do Tukano. A cartilha de Giacone se constitui na relação Igreja-Estado, implementando o catolicismo e desenvolvendo uma política interna de expansão linguística que reforça a fronteira do Brasil e submete os indígenas a grupos oligárquicos locais. Ela toma a criança indígena como não civilizada, inscrevendo-a numa ordem simbólica determinada por relações sociais e de trabalho capitalistas.

https://doi.org/10.20396/lil.v26i51.8672740
PDF

Referências

ALTHUSSER, L. Ideologia e Aparelhos ideológicos do Estado. Lisboa: Editorial Presença; São Paulo: Livraria Martins Fontes, 1974. (Biblioteca de Ciências Humanas)

ANCHIETA, J. Arte de gramática da língua mais usada na costa do Brasil. Coimbra: Antonio de Mariz, 1595. Disponível em: <https://digital.bbm.usp.br/handle/bbm/4674>. Acesso em: 11 nov. 2022.

AUROUX, S. A Revolução Tecnológica da Gramatização. 2. ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2009.

BENVENISTE, E. Da subjetividade na linguagem. In: BENVENISTE, E. Problemas de Lingüística Geral I. 5. ed. Campinas, SP: Pontes, 2005, p.284-293.

CARDOSO, C. J.; AMÂNCIO, L. N. B. Cartilhas na historiografia da alfabetização: fontes, evidências e produções no Brasil. In: SANTOS, S. M.; ROCHA, J. G. (Orgs.) História da alfabetização e suas fontes. Uberlândia, MG: Editora da Universidade Federal de Uberlândia — Edufu, 2018, p.55-75.

CASCUDO, L. C. Tôda a gente se lembra ainda de como os Tarias guerrearam contra todos os povos dêste rio. Buopé Maramunhangauaetá. In: GIACONE, A. Pequena Gramática e Dicionário da Língua “Taliáseri ou Tariana”: missão indígena salesiana de Iauareté — Rio Uaupés — Rio Negro — Amazonas — Brasil. Salvador, BA: Escola Tipográfica Salesiana, 1962, p.5-9.

COSTA, M. G. A institucionalização e o disciplinamento de crianças indígenas nas missões salesianas do Amazonas/Brasil (1923-1965). Revista Brasileira de História da Educação, v. 21, n. 1, p. 1-26, 25 jun. 2021. Disponível em: <https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/rbhe/article/view/55047>. Acesso em: 11 nov. 2022.

FOUCAULT, M. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. 41. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

GADET, F.; PÊCHEUX, M. A Língua Inatingível: o discurso na história da lingüística. 2. ed. Campinas, SP: Editora RG, 2010.

GIACONE, A. Cartilha para as Escolas das Missões Indígenas Salesianas do Rio Uaupés — Rio Negro — Amazonas. Manaus, AM: Oficinas Gráficas do D.E.I.P., 1944.

GIACONE, A. Pequena Gramática e Dicionário da Língua “Taliáseri ou Tariana”: missão indígena salesiana de Iauareté — Rio Uaupés — Rio Negro — Amazonas — Brasil. Salvador: Escola Tipográfica Salesiana, 1962.

GUIMARÃES, E. Semântica do Acontecimento: um estudo enunciativo da designação. 2. ed. Campinas, SP: Pontes, 2005.

GUIMARÃES, E. Domínio Semântico de Determinação. In: GUIMARÃES, E.; MOLLICA, M. C. (Orgs.) A palavra: forma e sentido. Campinas, SP: Pontes Editores, RG Editores, 2007, p.77-96.

GUIMARÃES, E. Semântica: enunciação e sentido. Campinas, SP: Pontes, 2018.

HAROCHE, C. Fazer dizer, querer dizer. São Paulo: Hucitec, 1992.

JAKOBSON, R. Linguística e Poética. In: JAKOBSON, R. Linguística e Comunicação. 22. ed. São Paulo: Cultrix, 2010, p.150-207.

LAGAZZI, S. Trajetos do sujeito na composição fílmica. In: FLORES, G.; NECKEL, N.; GALLO, S. (Orgs.) Análise do discurso em rede: cultura e mídia — vol. 3. Campinas, SP: Pontes, 2017, p.23-39.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em análise do discurso. 3. ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1997.

MARIANI, B. Colonização Lingüística. Campinas, SP: Pontes, 2004.

NUNES, J. H. A Gramática de Anchieta e as Partes do Discurso. In: GUIMARÃES, E.; ORLANDI, E. P. (Orgs.) Língua e Cidadania: o português no Brasil. Campinas, SP: Pontes, 1996, p.139-150.

ORLANDI, E. P. Segmentar ou Recortar? Série Estudos. Lingüística: Questões e Controvérsias, 10: 9-26, Uberaba: Fiube, 1984.

ORLANDI, E. P. Ética e Política Lingüística. Línguas e Instrumentos Lingüísticos, 1: 7-16, Campinas, SP: Pontes, jan.-jun./1998.

ORLANDI, E. P. Apresentação. In: ORLANDI, E. P. (Org.) História das Idéias Linguísticas: construção do saber metalingüístico e constituição da língua nacional. Campinas, SP: Pontes; Cáceres, MT: Unemat Editora, 2001, p.7-20.

ORLANDI, E. P. Vão surgindo sentidos. In: ORLANDI, E. P. (Org.) Discurso fundador: a formação do país e a construção da identidade nacional. 3. ed. Campinas, SP: Pontes, 2003, p.11-25.

ORLANDI, E. P. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. 6. ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007.

ORLANDI, E. P. Terra à Vista: discurso do confronto: velho e novo mundo. 2. ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2008.

ORLANDI, E. P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 9. ed. Campinas, SP: Pontes, 2010.

ORLANDI, E. P. O discurso pedagógico: a circularidade. In: ORLANDI, E. P. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 6. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2011, p.15-23.

ORLANDI, E. P. Algumas considerações discursivas sobre a educação indígena. In: ORLANDI, E. P. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 6. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2011a, p.81-96.

PÊCHEUX, M. Delimitações, inversões, deslocamentos. Cadernos de Estudos Lingüísticos, 19: 7-24, Campinas: IEL/UNICAMP, jul.-dez./1990.

PÊCHEUX, M. O discurso: estrutura ou acontecimento. 5. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2008.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 4. ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2009.

PÊCHEUX, M. Análise automática do discurso (AAD-69). In: GADET, F.; HAK, T. (Orgs.) Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 4. ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2010, p.59-158.

RAMIREZ, H. A fala tukano dos ye’pâ-masa: tomo I: gramática. Manaus, AM: Centro “Iauareté” de Documentação Etnográfica e Missionária — CEDEM, 2019.

ROCHA, J. G.; CARVALHO, S. A. S. As iconografias na história da alfabetização. In: SANTOS, S. M.; ROCHA, J. G. (Orgs.) História da alfabetização e suas fontes. Uberlândia, MG: Editora da Universidade Federal de Uberlândia — Edufu, 2018, p.89-122.

SÃO PAULO, Assembleia Legislativa. Decreto n.º 248, de 26 de julho de 1894. Disponível em: . ACESSO EM: 15 AGO. 2022.

SILVA, A. M. DICCIONARIO DA LINGUA PORTUGUEZA COMPOSTO PELO PADRE D. RAFAEL BLUTEAU, REFORMADO, E ACCRESCENTADO POR ANTONIO DE MORAES SILVA NATURAL DO RIO DE JANEIRO. LISBOA: SIMÃO TADEU FERREIRA, 1789, P.354. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 20 JUL. 2022.

SILVA, A. M. GRANDE DICIONÁRIO DA LÍNGUA PORTUGUESA, VOL. II. 10. ED. LISBOA: EDITORIAL CONFLUÊNCIA, 1949. DISPONÍVEL EM: . ACESSO EM: 31 JUL. 2022.

SILVA, M. V. O DICIONÁRIO E O PROCESSO DE IDENTIFICAÇÃO DO SUJEITO-ANALFABETO. IN: GUIMARÃES, E.; ORLANDI, E. P. (ORGS.) LÍNGUA E CIDADANIA: O PORTUGUÊS NO BRASIL. CAMPINAS, SP: PONTES, 1996, P.151-162.

SILVA, M. V. ALFABETIZAÇÃO, ESCRITA E COLONIZAÇÃO. IN: ORLANDI, E. P. (ORG.) HISTÓRIA DAS IDÉIAS LINGUÍSTICAS: CONSTRUÇÃO DO SABER METALINGÜÍSTICO E CONSTITUIÇÃO DA LÍNGUA NACIONAL. CAMPINAS, SP: PONTES; CÁCERES, MT: UNEMAT EDITORA, 2001, P.139-153.

SILVA, M. V. HISTÓRIA DA ALFABETIZAÇÃO NO BRASIL: SENTIDOS E SUJEITO DA ESCOLARIZAÇÃO. CAMPINAS, SP: EDITORA DA UNICAMP, 2015.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Línguas e Instrumentos Linguísticos

Downloads

Não há dados estatísticos.