A pele bordada como traje de cena

  • Maria Celina Gil Universidade de São Paulo
  • Fausto Viana Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Bordado, Traje de cena, Modificação corporal.

Resumo

Este artigo investiga a possibilidade de compreender a pele do ator como traje de cena a partir da perspectiva do bordado. Sem se propor a chegar a uma conclusão definitiva à questão, o artigo se apoia em duas noções: a de que o ator e a personagem são pessoas diferentes; e a ideia de que a nudez não representa o grau zero do traje de cena. Duas performances envolvendo modificação corporal com bordado exemplificam essas ideias, com suporte teórico em Pires, Viana e Pavis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Celina Gil, Universidade de São Paulo

Mestra em História do Teatro (USP – 2018) e doutoranda também em História do Teatro pela mesma universidade. Pesquisa a artesania nas artes cênicas e os processos de feitura manual do traje de cena. É figurinista do Coletivo Inominável.

Fausto Viana, Universidade de São Paulo

Professor livre docente de cenografia e indumentária do Departamento de Artes Cênicas da Universidade de São Paulo.

Referências

A WOMAN’S work is never done. Direção: Eliza Bennett. Produção: Nome da Produtora. País. Ano. FORMATO. (duração em minutos). Disponível em: https://vimeo.com/181998122. Acesso em: 11 dez. 2018.

BARTHES, Roland. Critical essays. Evanston: Northwestern University Press, 1972.

BERTHOLD, Margot. História mundial do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2014.

BRYAN-WILSON, Julia. Fray: art and textile politics. Chicago: The University of Chicago Press, 2017.

CLUCKIE, Linda. The rise and fall of art needle. Bury Saint Edmunds: Arena Books, 2008. Edição do Kindle.

CUNNINGHAM, Rebecca. The magic garment: principles of costume design. Nova Iorque: Longman Inc., 1989.

DHAMIJA, Jasleen. Asian embroidery. Nova Dheli: Abhinav Publications, 2004.

KELLY, Mary B. The ritual fabrics of russian village women. Bloomington: Indiana University Press, p. 152-176. 1996. Separata de GOSCILO, Helena; HOLMGREEN, Beth. Russia-women-culture. Bloomington: Indiana University, 1996.

HORN, Marilyn J. The second skin: an interdisciplinary study of clothing. Boston: Houghton Mifflin Company, 1968.

LESLIE, Catherine Amoroso. Needlework through history: an encyclopedia. Londres: Greenwood press, 2007.

LIMA JÚNIOR, Geraldo Coelho. Pele do ator, pele da personagem: entre design de moda e figurino, reflexões para a cena contemporânea. Cidade: Editora, p. 6-303. Ano. Separata de

PAINE, Sheila. Embroidered textiles. Londres: Thames & Hudson, 2010.

PARENTE, Letícia. Marca registrada. [Filme-vídeo]. Brasil, 1975. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=J5RakZ433wA. Acesso em: 10 Dez. 2018.

PARKER, Rozsika. The subversive stitch: embroidery and the making of the feminine. Londres: I. B. Tauris, 2010.

PAVIS, Patrice. A análise dos espetáculos. São Paulo: Perspectiva, 1996.

PAVIS, Patrice. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 2008.

PIRES, Beatriz Ferreira. O corpo como suporte da arte: piercing, implante, escarificação, tatuagem. São Paulo: Editora Senac, 2005.

PITTS, Victoria L. In the flesh: the cultural politics of body modification. Nova Iorque: Palgrave Macmillan, 2003.

VIANA, Fausto; PEREIRA, Dalmir Rogério. Figurino e cenografia para iniciantes. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2015.

VIANA, Fausto; MUNIZ, Rosane, (Org.). Diário de pesquisadores: traje de cena. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2012.

VIANA, Fausto. Para documentar a história da moda: de James Laver às blogueiras fashion. São Paulo: ECA/USP, 2017.

VIANA, Fausto. Sangue, sêmen e outros fluidos corporais como traje de cena da performance. São Paulo: ECA/USP, 2018. Separata de VIANA, Fausto; GIL, Maria Celina; VASCONCELOS, Tainá Macêdo, (Orgs.). Dos bastidores eu vejo o mundo [recurso eletrônico]: cenografia, figurino, maquiagem e mais – volume III. São Paulo: ECA/USP, 2018.

Publicado
2019-05-27
Como Citar
Gil, M. C., & Viana, F. (2019). A pele bordada como traje de cena. Pitágoras 500, 9(1), 75-87. https://doi.org/10.20396/pita.v9i1.8655504
Seção
Seção Temática