Banner Portal
Quem quiser que conte outra
PDF

Palavras-chave

Figurino teatral
Teatro popular
Traje de folguedo.

Como Citar

VASCONCELOS, Tainá Macêdo; VIANA, Fausto. Quem quiser que conte outra: conexões entre traje de cena e traje de folguedo. Pitágoras 500, Campinas, SP, v. 9, n. 1, p. 100–110, 2019. DOI: 10.20396/pita.v9i1.8655507. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/pit500/article/view/8655507. Acesso em: 21 jul. 2024.

Resumo

Quem quiser que conte outra (2003) é um dos espetáculos da Cia Oxente que dialoga com a cultura popular nordestina de maneira significativa. Com este estudo procura-se destacar o entrelaçamento entre os trajes dos folguedos populares e os figurinos desse espetáculo, a partir dos conceitos de teatro popular (BOAL, 1979; BRITO, 2009; VIEIRA, 2000) e entrevistas realizadas com integrantes da companhia.

https://doi.org/10.20396/pita.v9i1.8655507
PDF

Referências

BARBOSA, Geóstenys de Melo. Geóstenys de Melo Barbosa: Entrevista [nov. 2018]. Entrevistadora: Tainá Macêdo Vasconcelos. [s. l.]. MP3. 2018.

BRITO, Rubens José Souza. Popular (teatro). In: GUINSBURG, J.; FARIA, João Roberto; LIMA, Mariangela Alves de (orgs.). Dicionário do teatro brasileiro: Temas, formas e conceitos. São Paulo: Perspectiva, 2009. 399p.

BOAL, Augusto. Técnicas latino-americanas de teatro popular: uma revolução copernicana ao contrário. São Paulo: Hucitec, 1979. 167p.

CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do folclore brasileiro. Rio de Janeiro: MEC, Instituto Nacional do Livro, 1954.

SILVA, Edilson Alves da. Edilson Alves da Silva: entrevista [nov. 2018]. Entrevistadora: Tainá Macêdo Vasconcelos. São Paulo. 2018.

SILVA, José Maciel. José Maciel Silva: entrevista [abr. 2017]. Entrevistadora: Tainá Macedo Vasconcelos. Campina Grande. 2017.

VIEIRA, Paulo. O teatro do povo. Percevejo, Rio de Janeiro, RJ, ano 8, n. 8, p. 165-170, 2000.

A revista Pitágoras 500 utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.