Foco e Escopo

A Revista Arqueologia Pública está integrada as atividades desenvolvidas pelo Laboratório de Arqueologia Pública Paulo Duarte, vinculado ao Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (NEPAM) da UNICAMP. O periódico tem como objetivo divulgar trabalhos que abordam temáticas da Arqueologia Pública, do Patrimônio e da Memória.

Processo de Avaliação pelos Pares

As contribuições serão submetidas à avaliação de um parecerista e somente serão publicadas quando o autor realizar as possíveis alterações propostas.

Periodicidade

A Revista de Arqueologia Pública é uma publicação Semestral.

Estrato Qualis-CAPES / Qualis-CAPES Evaluation (2013-2016)

Taxas para submissão e publicação de textos / Fees for submission and publication of texts

A Revista de Arqueologia Pública não cobra nenhuma taxa por textos publicados e tampouco pelos submetidos para avaliação, revisão, publicação, distribuição ou download. A publicação é totalmente gratuita.

Declaração de Ética na Pesquisa e Boas Práticas / Statement of Ethics in Research and Best Practices

Revista de Arqueologia Pública (Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais), ISSN eletrônico 2237-8294, dedica-se a cumprir as boas práticas no que diz respeito à conduta moral condizente com a editoração cientifica de periódicos. A prevenção da negligência também é uma responsabilidade crucial do editor e da equipe editorial: qualquer forma de comportamento antiético, bem como o plágio em qualquer instância, não é aceito na Revista de Arqueologia Pública. Os autores que enviam artigos para a revista declaram que seu conteúdo é original e garantem que o trabalho não foi publicado nem está em processo de revisão/avaliação em nenhum outro periódico. Em cada número.

Fonte: Declaração baseada na revista Educação (UFSM)

Integridade e Prevenção de Plágio / Integrity and Prevention of Plagiarism

Como parte das ações de valorização da integridade acadêmica e prevenção do plágio nas das publicações credenciadas no Portal, a Revista de Arqueologia Pública, adota o serviço de identificação de similaridade de textos utilizando como base, a plataforma Turnitin implantada na Universidade desde novembro de 2016.

Sponsors

 

Fontes de Apoio

 

Histórico do periódico

Arqueologia Pública é um conceito relativamente recente no campo arqueológico, resultado das transformações no âmbito das sociedades e das ciências nas últimas décadas. Desde o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), as diversas sociedades passaram por transformações profundas, em particular com a emergência social de grupos como as minorias étnicas e as mulheres. Os movimentos pelos direitos civis e pela emancipação feminina intensificaram essas tendências e foram seguidos por múltiplos outros, tais como a luta contra o belicismo, pela liberdade de orientação sexual, pela liberdade política e social, em diferentes países. A década de 1980 viria a consolidar essas novas realidades, com o questionamento da homogeneidade social e com a luta pelo respeito e valorização da diversidade ambiental e cultural.

Reconhecemos que não há consensos sobre o que é Arqueologia Pública, mas, independente dos consensos, acreditamos nesta Arqueologia como uma prática social engajada que tem o compromisso de construir diálogos e significações sobre Arqueologia, Memória, Patrimônio e Identidades (entre outros tantos eixos heterogêneos e amalgamados) em diferentes comunidades. A Arqueologia Pública alcança, a cada ano, novos horizontes e perspectivas. Tais conquistas devem-se, em grande medida, à crescente inserção das disciplinas científicas e acadêmicas no campo da ciência aplicada. Se isto ocorre em diversos campos, de forma variada, no âmbito da Arqueologia estas posturas de interação com a sociedade generalizam-se em ritmo acelerado. Preocupados com tais questões que permeiam este campo arqueológico, os editores da Revista de Arqueologia Pública visam abrir espaços para discussões democráticas e plurais.

Revista semestral, sendo dois fascículos por ano. 

Catalogação na Publicação elaborada por: Gildenir Carolino Santos - CRB-8ª/5447