O signo da participação: museu e educação na perspectiva da sociomuseologia

Autores

  • Juliana Maria de Siqueira Prefeitura Municipal de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rap.v8i1.8635665

Palavras-chave:

Educação museal. Participação. Sociomuseologia

Resumo

O artigo aborda a consolidação da Museologia como campo disciplinar transversal das ciências sociais, num contexto histórico em que se atribui uma função social aos museus e do qual deriva uma nova visão museológica, a Sociomuseologia. Sob esse prisma, exploramos os desafios para a consolidação teórico-prática da educação museal, a partir da análise de uma experiência concreta, desenvolvida no Museu da Imagem e do Som de Campinas, entre os anos de 2007 e 2012, nos bairros Gênesis, Jardim Nilópolis e São Quirino, Leste da cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Maria de Siqueira, Prefeitura Municipal de Campinas

Doutoranda em Museologia na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Lisboa, Portugal). Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2009), Especialista em Multimeios pela Unicamp, MBA em Marketing de Serviços pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (2003) com graduação em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (1996). Atualmente é especialista cultural e turístico no Museu da Imagem e do Som de Campinas, vinculado à Prefeitura Municipal de Campinas. Trabalha na educação museal, desenvolvendo projetos e pesquisas e ministrando cursos relacionados à apropriação da linguagem audiovisual. Atua também na documentação museológica, comunicação, curadoria, planejamento expográfico, organização de eventos culturais e acessibilidade. Membro do Conselho Internacional de Museus (ICOM), vinculada ao Comitê para Educação e Ação Cultural (CECA), membro do Movimento Internacional para uma Nova Museologia (MINOM), integrante da Rede São Paulo de Memória e Museologia Social (REMMUS-SP) e da Rede de Educadores em Museus de São Paulo (REM-SP).

Referências

BARBOSA, Ana Mae; COUTINHO, Rejane Galvão (orgs.). Arte/educação como mediação cultural e social. São Paulo, Editora Unesp, 2009.

BRUNO, Maria Cristina Oliveira. “Museologia: algumas ideias para a sua organização disciplinar”. Cadernos de Sociomuseologia. Lisboa, ULHT, No 9, p. 9-33, 1996.

CABRAL, Magaly. “Avaliação das ações educativas em museus brasileiros”. In: NARDI, Emma (ed.). Thinking, evaluating, re-thinking. Roma, Edizioni Franco Angeli, 2007.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

GRANATO, Marcus e CAMPOS, Guadalupe do Nascimento. “Teorias da conservação e desafios relacionados aos acervos científicos”. Midas. V. 1, 2013. Disponível em: <http://midas.revues.org/131>. Acesso em 21 jun. 2013.

IBRAM. Museus em números. Brasília, Instituto Brasileiro de Museus, V. 1, 2011.

JULIÃO, Letícia. “Apontamentos sobre a história do museu”. Caderno de diretrizes museológicas. 2. ed. Brasília, Ministério da Cultura/ IPHAN/ DEMU; Belo Horizonte, SEC/ Superintendência de Museus, p. 19-32, 2006.

LEITE, Maria Isabel. “Museus de arte: espaços de educação e cultura”. In: LEITE, Maria Isabel; OSTETTO, Luciana Esmeralda. (orgs.) Museu, educação e cultura: encontros de crianças e professores com a arte. Campinas, Papirus, p. 19-54, 2005.

LIMA, Janice Shirley Souza. “Educação Patrimonial: desafios no contexto da Amazônia”. Traços: revista do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia. Belém, Unama, v. 10, n. 21, p. 147-160, 2008.

MARTINS, Luciana Conrado. A constituição da educação em museus: o funcionamento do dispositivo pedagógico por meio de um estudo comparativo entre museus de artes plásticas,

ciências humanas e ciência e tecnologia. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdadede Educação da Universidade de São Paulo, 2011.

MINISTÉRIO da Cultura, Instituto Brasileiro de Museus. Carta de Petrópolis. Subsídios para a construção de uma Política Nacional de Educação Museal. Museu Imperial, 28 jun a 1o jul. 2010.

MINISTÉRIO da Cultura. Plano Nacional Setorial de Museus– 2010-2020. Brasília, MinC/ Ibram, 2010. MINISTÉRIO da Cultura. Política Nacional de Museus: memória e cidadania. Brasília, MinC, 2003.

MOUTINHO, Mário Canova. “Definição evolutiva de Sociomuseologia”. XII Atelier Internacional do MINOM. Lisboa, ULHT, 2007.

MOUTINHO, Mário Canova. “Sobre o conceito de Museologia Social”. Cadernos de Sociomuseologia. Lisboa, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. No 1, 1993.

PEREIRA, Marcele Regina Nogueira. Educação museal. Entre dimensões e funções educativas: a trajetória da 5a Seção de Assistência ao Ensino de História Natural do Museu Nacional. Dissertação (Mestrado em Museologia e Patrimônio)– UNI-RIO/ MAST, Programa de Pós-graduação em Museologia e Patrimônio, Rio de Janeiro, 2010.

PEREIRA, Pedro Manuel Figueiredo Cardoso. O patrimônio perante o desenvolvimento.Tese (Doutorado em Museologia) –UniversidadeLusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, 2010.

PEREIRA, Pedro Manuel Figueiredo Cardoso.“Preservar e desenvolver em museologia: contributo para o estudo do objeto e do processo museológico”. Cadernos de Sociomuseologia.Lisboa, ULHT, No 34. 2009.

PRIMO, Judite Santos. “Pensar contemporaneamente a museologia”. Cadernos de Sociomuseologia. Lisboa,ULHT, No 16, p. 5-38, 1999.

SANTOS, Maria Célia Teixeira de Moura. “Processo museológico e educação: construindo um museu didático-comunitário”. Cadernos de Sociomuseologia. Lisboa, ULHT, No 7, p. 99-133, 1996.

SANTOS, Maria Célia Teixeira de Moura. “Reflexões sobre a Nova Museologia”. Cadernos de Sociomuseologia.Lisboa, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, No 18, p. 93–139,2002.

SANTOS, Paula Assunção dos. “Sociomuseology 2: Museology and community development in the XXI Century”. Cadernos de Sociomuseologia. Lisboa, ULHT, No 29. 2008.

SCHEINER, Tereza C. “Repensando o museu integral: do conceito às práticas”. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, v. 7, n. 1,p. 15-30, jan-abr. 2012.

SIQUEIRA, Juliana Maria de. Educação museal: cartografias, trilhas e marcos. Trabalho final da disciplina “Sociedade, Conhecimento e Informação”, PPGCI-ECA-USP, 27p., 2010.

SIQUEIRA, Juliana Maria de. “Pedagogia da Imagem: uma abordagem da ação educativa em audiovisual”. Congresso Latino-Americano e Caribenho de Arte/Educação: Concepções contemporâneas. V. 1. Belo Horizonte, UFMG, 2009.

STUDART, Denise. “Conceitos educacionais moldando realidades do museu: missão possível! Conferência Internacional do Comitê de Educação e Ação Cultural do ICOM”.

Oaxaca, México: 2 a 6 de novembro de 2003. Musas:Revista Brasileira de Museus e Museologia. Rio de Janeiro, DEMU/ IPHAN/ MinC,V. 1, No 1, 2004.

TORRES, Roseli; COSTA, Maria Conceição. Recuperação ambiental, participação e poder público: uma experiência em Campinas. Relatório de pesquisa, 2006. Disponível em: <http://www.iac.sp.gov.br/projeto anhumas/relatorio.htm> Acesso em 26 jun. 2013.

VASCONCELLOS, Mirna. MIS – Um museu campineiro brasileiro: sentidos e fragmentos da cidade e do Museu da Imagem e do Som de Campinas. Campinas, Pontes, 2012.

Downloads

Publicado

2015-06-02

Como Citar

SIQUEIRA, J. M. de. O signo da participação: museu e educação na perspectiva da sociomuseologia. Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v. 8, n. 1[9], p. 47–62, 2015. DOI: 10.20396/rap.v8i1.8635665. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8635665. Acesso em: 1 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos