NAVARRO, Alexandre Guida. Kakupacal e Kukulcán: iconografia e contexto espacial de dois reis-guerreiros maias em Chichén Itzá. São Luís: Café & Lápis; EDUFMA, 2012, 96 p.

  • Luiz Estevam de Oliveira Fernandes Universidade Federal de Ouro Preto
  • Luis Guilherme Assis Kalil Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Resenha

Resumo

O México tem mais de 32 mil sítios arqueológicos catalogados. Dentre eles, Chichén Itzá é um dos três mais visitados. Patrimônio Cultural da Humanidade, foi eleita em 2007 uma das novas Sete Maravilhas do Mundo. A antiga cidade maia, por situar-se a meros 200 km de Cancún, principal destino turístico do país, recebe milhares de turistas por ano, que, por sua  vez, atraem algumas centenas de “guias locais”, vendedores de artesanato “maia” e toda sorte de pessoas tentando ganhar a vida à custa dos visitantes, quase sempre boquiabertos diante da magnificência do local.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Estevam de Oliveira Fernandes, Universidade Federal de Ouro Preto
Professor Adjunto do departamento de História do Instituto de Ciências Humanas e Sociais (ICHS) da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), pesquisador do Núcleo de Estudos de História da Historiografia e Modernidade, e líder do Grupo de Estudos “História das Américas: fontes e historiografia”, ambos do CNPq
Luis Guilherme Assis Kalil, Universidade Estadual de Campinas
Doutorando do programa de História Cultural do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e pesquisador do Grupo de Estudos “História das Américas: fontes e historiografia”, do CNPq
Publicado
2013-08-26
Como Citar
Fernandes, L. E. de O., & Kalil, L. G. A. (2013). NAVARRO, Alexandre Guida. Kakupacal e Kukulcán: iconografia e contexto espacial de dois reis-guerreiros maias em Chichén Itzá. São Luís: Café & Lápis; EDUFMA, 2012, 96 p. Revista Arqueologia Pública, 7(1[7]), 153-156. https://doi.org/10.20396/rap.v7i1.8635677
Seção
Resenhas