Banner Portal
O gênero e as roupas: a moda infantil na categorização dos corpos
PDF

Palavras-chave

Categorização. Infância. Moda

Como Citar

MASCHIETTO, Cassia Manso Maschietto; FERRO, Clarita Maria de Godoy; SANTOS, Gabriel Carlos Souza. O gênero e as roupas: a moda infantil na categorização dos corpos. Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v. 6, n. 1[6], p. 92–103, 2015. DOI: 10.20396/rap.v6i1.8635736. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8635736. Acesso em: 21 jul. 2024.

Resumo

O presente artigo tem como materialidade em análise a moda infantil. Considerando o pensamento arqueológico pós-processualista e a teoria
de gênero, o artigo analisa de que forma esse vestuário carrega intensas
categorizações que acabam por enquadrar os sujeitos em condutas préestabelecidas, convergindo para um cenário de controle dos corpos segundo
interesses ideológicos em voga. Foram escolhidas para análise duas marcas
brasileiras de roupas infantis que hoje abrangem um significativo mercado
e que optam por separar suas roupas por critérios de gênero: Lilica Ripilica/
Tigor T. Tigre e Alakazoo. Em contraposição, apresentar-se-á também a marca
sueca Polarn O. Pyret, que opta por não realizar a divisão por questões de
gênero, mas sim por critérios etários.

https://doi.org/10.20396/rap.v6i1.8635736
PDF

Referências

BAXTER, E. The Archaeology of Childhood: Children, gender and material culture. AltaMira Press: Walnut Creek, 2005.

BUTLER, Judith. Gender Trouble: Feminism and the Subversion of Identity. Londres: Routledge, 1990.

BUTLER, Judith. Cuerpos que Importan. Sobre los Límites Materiales y Discursivos de “Sexo”. Buenos Aires: Paidós, 2002.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: Feminismo e Subversão da Identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

ENTWISTLE, Joanne. The Fashioned Body: Fashion, dress and modern social theory. Malden: Polity Press: Blackwell, 2000.

SALERNO, Melisa Anabella. Arqueología de la Indumentaria: Prácticas e Identidad en los Confines del Mundo Moderno (Antártida, siglo XIX) - 1a ed. - Buenos Aires: Del Tridente, 2006.

TURNER, B. The Body and Society: Explorations in Social Theory. Oxford: Basil Blackwell, 1985. apud. ENTWISTLE, 2000.

WILSON, E. Adorned in Dreams: Fashion and Modernity. London: Virago, 1985. apud. ENTWISTLE, 2000.

WOODHOUSE, A. Fantastic Women: Sex, Gender and Transvestism. London: Macmillan, 1989. apud. ENTWISTLE, 2000.

ZARANKIN, Andrés. El pensamiento moderno y el pensamiento pós-moderno en arqueologia. In: RAGO, Margareth; GIMENES, Renato Aloizio de Oliveira (organizadores). Narrar o passado, repensar a história. 1a edição. Campinas: Unicamp, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, 2000. p. 341-360.

REIS, Jose Alberione dos. Não Pensa Muito que Dói: um Palimpsesto sobre Teoria na Arqueologia Brasileira. 2003. Dissertação de Doutorado, IFCH - Unicamp, Campinas, 2003. Disponível em: http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000317500. Acesso em: 07/12/2011.

ROVERI, F. T. A boneca mais chique é um choque: considerações acerca da educação de meninas. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação). Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação, Campinas-SP: 2004.

ARCHENTI, Adriana. Imaginario y representación: Sobre algunas formas de clasificación social, 2006. In: Subsecretaría de Atención a las Adicciones. Ministerio de Salud. Gobierno de la Provincia de Buenos Aires. Opinión de Especialistas. Disponível em: http://www.sada.gba.gov.ar/especialistas_47.htm.

PONTES, Heloisa. Modas e modos: uma leitura enviesada de O espírito das roupas. In: Cadernos Pagu, Campinas, no 22, jan/jun 2004.

RODRIGUES, Dânia. Seminário sobre “Pós-Processualismo: a Morte da Arqueologia?”. Lisboa: Universidade de Lisboa, 2008. Disponível em: http://trans-ferir.blogspot.com/2008/12/ps-processualismo-em-arqueologia-um.html. Acesso em: 07/12/2011 às 20:03.

SALERNO, Melisa Anabella. Algo habrán hecho: la Construcción de la Categoría Subversivo y los Procesos de Remodelación de Identidades a través del Cuerpo y el Vestido (Argentina, 1976-1983). In: Revista de Arqueologia Americana, v. 24, 2007.

VIANNA, Claudia; FINCO, Daniela. Meninas e meninos na educação infantil: uma questão de gênero e poder. In: Cadernos Pagu,Campinas, no 33, jul/dez 2009.

http://www.lilicaripilica.com.br. Último acesso em: 07/12/2011 às 21:30.

http://www.tigorttigre.com.br. Último acesso em: 07/12/2011 às 21:31.

http://www.posthaus.com.br/loja/moda?acao=home&loja=17&v=1&anc=14. Último acesso em: 07/12/2011 às 21:30.

http://www.posthaus.com.br/lojas/posthaus?acao=produtos&loja=59&anc=50&marc=0&ao=0 Último acesso em: 07/12/2011 às 21:33

Revista Arqueologia Pública utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.