Programa de zoneamento, monitoramento e pesquisas nos sítios pré–históricos do Litoral Central do Rio Grande do Sul.

  • Vanderlise Machado Barão Universidade Federal do Rio Grande
  • Eduarda Lopes Machado Universidade Federal do Rio Grande
  • Denise Marques Ferreoira Universidade Federal do Rio Grande
Palavras-chave: Arqueologia

Resumo

A memória coletiva de um povo é preservada no repasse de seus costumes, pensamento, escritos e construções. Quando há um consentimento entre a maioria da população herdeira dessas memórias de que é importante que esse passado permaneça vivo, chama-se isso de patrimônio. Dessa forma pode denominar-se patrimônio os bens culturais materiais e/ou imateriais de um povo, podendo estar ele extinto ou vivo. Este conceito de cuidado com a memória de um grupo, não é restrita a sociedade ocidental, existe desde o mundo clássico a sociedades tribais. A importância, assim, do pensamento de patrimônio em uma sociedade é de suma relevância, pois trata-se de uma parte constituinte da identidade sociocultural dos indivíduos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanderlise Machado Barão, Universidade Federal do Rio Grande

Arqueóloga, coordenadora do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Arqueologia e Antropologia – LEPAN/FURG.

Eduarda Lopes Machado, Universidade Federal do Rio Grande

Graduanda do curso de Bacharelado em Arqueologia – FURG, bolsista LEPAN/FURG.

Denise Marques Ferreoira, Universidade Federal do Rio Grande
Graduanda do curso de Bacharelado em Arqueologia – FURG, bolsista LEPAN/FURG.

Referências

BOADO, Felipe Criado. Hacia una arqueologia de los paisajes imaginarios. La Plata: UNLP, Departamento de Posgrado, 1996.

BOUILHET, Henry & GIRAUDY, Daniele. O museu e a vida. Belo Horizonte: UFMG, Fundação Pró – Memória, 1990.

BOURQUE, Bruce J. Diversity and complexity in prehistoric marine societies. A gulf of Maine perspective. New York: Plenum, 1995.

CABRAL, Mariana P. Sobre coisas, lugares e pessoas: uma prática interpretativa na arqueologia de caçadores coletores do sul do Brasil. Dissertação de mestrado. Porto Alegre: PPGH/PUCRS, 2005.

CHAGAS, Mario & ABREU, Regina. Memória e Patrimônio: ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

DE CERTEAU, Michel. A escrita da História. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

FEVRE, Lucien. Combates pela História. Lisboa: Editorial Presença, 1996.

FREIRE, Paulo & SHOR, Ira. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GARLET, Ivori José. Mobilidade Mbyá: História e significação. Dissertação de mestrado. Porto Alegre: PPGH/PUCRS, 1997.

HELFER, Nadir Emma & LENSKIJ, Tatiana. A memória e o ensino de historia. Santa Cruz do Sul: EDUNISC / ANPUH/RS, 2000.

KERN, Arno A. As origens pré – históricas do povoamento de Torres. In: VIII Reunião Cientifica da SAB. Porto Alegre: SAB, 1995.

KERN, Arno A. A cultura material, a história e a arqueologia. In: Anais da X Reunião da Sociedade Brasileira de Pesquisa Histórica (SBPH), Curitiba, 1991.

KERN, Arno A. Arqueologia Pré – histórica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1991.

KERN, Arno. Pescadores coletores pré – históricos do litoral norte do Rio Grande do Sul. In: Revista de Arqueologia. Documento 03. São Leopoldo: IAP/UNISINOS, 1989.

KERN, Arno A. Paleo – paisagens e povoamento pré – histórico do Rio Grande do Sul. In: Estudo Ibero – Americanos. Porto Alegre: PPGH / PUCRS, 1982.

LADEIRA, Maria Inês. (org) Terras Guarani no Litoral: as matas que foram reveladas aos nossos antigos avós. Ka’agüy oreramói kuéry ojou rive vaekue y. São Paulo: CTI (Centro de trabalho indigenista), 2004.

ORTHON, Clive & HODDER, Ian. Análisis espacial en arqueologia. Barcelona: Editorial Critica, 1990.

ROGGE, Jairo Henrique. Assentamentos litorâneos da Tradição Tupi – Guarani: Projeto Quintão. In: Revista do CEPA. Santa Cruz do Sul: CEPA/UNISC, vol. 23, no 29, 1999.

RUSCHEL, Ruy Ruben. Sítios arqueológicos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: EST, 1966.

Prefeitura Municipal de Viamão. Inventário Participativo de Viamão. Viamão: SMCET / UFRGS, 1999.

SERRANO, Antonio. Arqueologia Brasileira: subsídios para a arqueologia do Brasil meridional. In: Revista do Arquivo do Departamento de Cultura. São Paulo: ADC, 1937.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SUGUIO, Kenitiro & MARTIN, Louis et alii. Flutuações do nível relativo do mar durante o quaternário superior ao longo do litoral brasileiro e suas implicações a sedimentação costeira. In: Revista Brasileira de Geociências. 15 (4), 1985.

SUGUIO, Kenitiro & MARTIN, Louis et alii. Paleoshorelines and the sambaquis of Brazil. In: Paleoshorelines and prehistory: an investigation of method. Ann Arbor, CRC Press: L L. Johnson ed., 1991.

SUGUIO, Kenitiro. Relationship between shell – middens and Neolithic paleoshorelines whit examples from Brazil and Japan. In: Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia. São Paulo: MAE / USP, 1993.

Publicado
2015-10-23
Como Citar
Barão, V. M., Machado, E. L., & Ferreoira, D. M. (2015). Programa de zoneamento, monitoramento e pesquisas nos sítios pré–históricos do Litoral Central do Rio Grande do Sul. Revista Arqueologia Pública, 9(3[13]), 12-29. https://doi.org/10.20396/rap.v9i3.8641275