Banner Portal
O significado arqueológico dos depósitos tecnogênico-aluviais da bacia do rio una (Taubaté, SP).
PDF

Palavras-chave

Depósitos antropogênicos (tecnogênicos). Aloformação Rio Una. Taubaté. Ciclo do Café. Geoarqueologia

Como Citar

PELOGGIA, Alex Ubiratan Goossens. O significado arqueológico dos depósitos tecnogênico-aluviais da bacia do rio una (Taubaté, SP). Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v. 9, n. 3[13], p. 207–219, 2015. DOI: 10.20396/rap.v9i3.8641304. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8641304. Acesso em: 13 jun. 2024.

Resumo

Os depósitos sedimentares antropogênicos caracterizados como Aloformação Rio Una, que configuram baixos terraços ao longo dos vales do rio citado e seus afluentes, na região rural de Taubaté (SP), são registros geológicos correlativos do processo de degradação ambiental derivado da derrubada da Mata Atlântica e implantação dos cultivos de café em meados do século XIX. Argumenta-se que tais formações geológicas, como produtos indiretos da ação humana, são os principais vestígios materiais preservados do referido episódio de apropriação do relevo, e refletem, em suas características sedimentares e geomorfológicas anômalas, a particularidade da relação humanidade-natureza no contexto histórico-cultural considerado. 

https://doi.org/10.20396/rap.v9i3.8641304
PDF

Referências

BORJA BARRERA, F. Formaciones superficiales antrópicas: aportación al estúdio del processo holoceno de antropización de los sistemas naturales. Arqueologia Espacial, Teruel,: n.16-17, p. 29-39, 1993.

CAPELLARI, B.; PELOGGIA, A.U.G. Degradação ambiental, sedimentação tecnogênica e reajustamento da drenagem na bacia hidrográfica do ribeirão das Sete Voltas (Taubaté, SP). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA, 46, 2012, Anais... SBG, CD-ROM.

COELHO-NETTO, A.L. Catastrophic landscape evolution in a humid region (SE Brasil): inheritances from tectonic, climatic and land use induced changes. Suppl. Geogr. Fis. Dinam. Quat. III, T.3, p. 21-48, 1999.

CUNHA, E. Contrastes e confrontos. Rio de Janeiro: Record, 1975 [1907], 253p.

DEAN, W. A ferro e fogo: a história e a devastação da Mata Atlântica Brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 1996, 484p.

EDGEWORTH, M. The relationship between archaeological stratigraphy and artificial ground and its significance in the Anthropocene. In: WATERS, C.N. et al. (Eds.), A stratigraphical basis for the Anthropocene. London: Geological Society, Special Publication 395, 2014, p. 91-108.

EDGEWORTH, M.; RICHTER, D. deB.; WATERS, C.; HAFF, P.; NEAL, C.; PRICE, S.J. Diachronous beginnings of the Anthropocene: the lower bounding surface of anthropogenic deposits. The Anthropocene Review: v.2, n.I, p.33-58, 2015. Disponível em: http://anr.sagepub.com/content/2/1/33.full.pdf+html. Acesso em 23.06.2015.

ENGELS, F. Dialética da Natureza. 5a .ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1991, 238p.

FORD, J.R.; PRICE, S.J.; COOPER, A.H.; WATERS, C.N. An assessment of lithostratigraphy for anthropogenic deposits. In: WATERS, C.N. et al. (Eds.), A stratigraphical basis for the Anthropocene. London: Geological Society, Special Publication 395, 2014, p. 55-89.

GUIMARÃES, C.G. O café e a conta. Revista de História da Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro: n.57, p. 24-26, 2010.

HAPP, S.C.; RITTENHOUSE, G.; DOBSON, G.C. Some principles of accelerated stream valley sedimentation. US Dep. Agr. Tech. Bull 695. Progress in Physical Geography, London: v.32, n.3, p.337-345, 2008 [1940].

HODDER, I.; HUTSON, S. Reading the past: current approaches to interpretation in archaeology. 3a ed. Cambridge: Cambridge University Press, 2003, 283p.

JAMES, L.A. Legacy sediment: definitions and processes of episodically produced anthropogenic sediment. Anthropocene: n.2, p.16-26, 2013. Disponível em http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2213305413000040. Acesso em 23.06.2015.

LIMA, R.G.S. Café & família no Vale do Paraíba. Revista do Instituto Histórico Geográfico do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro: ano 12, n.12, p. 237-262, 2003.

MARTINEZ, P.H. Cultivo do desencanto. Revista de História da Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, n.57, p.28-29, 2010.

MELLO, C.L.; MOURA, J.R.S.; CARMO, I.O.; SILVA, T.M.; PEIXOTO, M.N.O. Eventos de sedimentação durante o Holoceno no Médio Vale do Rio Paraíba do Sul (SP/RJ) – Aloestratigrafia e Datações por Radiocarbono. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO

BRASILEIRA DE ESTUDOS DO QUATERNÁRIO, V, Anais... ABEQUA/EDUFF, Niterói (RJ), 1995, p.193-200. Disponível em www.abequa.org.br/trabalhos/anais_1995.pdf. Acesso em 23.06.2015.

MENESES, U. B. A cultura material no estudo das sociedades antigas. Revista de História USP, São Paulo: n.115, p.103-117, 1983.

MOURA, J.R.S. E MELLO, C.L. Classificação aloestratigráfica do quaternário superior na região de bananal (SP/RJ). Revista Brasileira de Geociências: v.21, n.3, p.236-254, 1991. Disponível em: http://rbg.sbgeo.org.br/index.php/rbg/article/view/375. Acesso em 23.06.2015.

MOURA, J.R.S.: MELLO, C.L.; SILVA, T.M.; PEIXOTO, M.N.O. Desequilíbrios ambientais na evolução da paisagem: o Quaternário tardio no médio vale do rio Paraíba do Sul. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA, 37, Boletim de Resumos Expandidos... SBG-SP, São Paulo, 1992, v.2, p.309-310.

NASCM – NORTH AMERICAN COMISSION ON STRATIGRAPHIC NOMENCLATURE. North American Stratigraphic Code. AAPG Bulletin, v.89, n.11, p.1547-1591, 2005.

OLIVEIRA, A.M.S. Depósitos tecnogênicos associados à erosão atual. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA DE ENGENHARIA, 6, Atas... ABGE: ABMS, Salvador, 1990, v.1. p. 411-415.

OLIVEIRA, A.M.S.; BRANNSTROM, C.; NOLASCO, M.C.; PELOGGIA, A.U.G.; PEIXOTO, M.N.O.; Coltrinari, L. Tecnógeno: registros geológicos da ação do Homem. In: SOUZA, C.R.G. et al. (Eds.), Quaternário do Brasil. Ribeirão Preto: Holos, 2005, p.363-378.

OLIVEIRA, A.M.S.; PELOGGIA, A.U.G. The Anthropocene and the Technogene: stratigraphic temporal implications of the geological action of humankind. Quaternary and Environmental Geosciences, v.5, n.2. p.103-111. Disponível em http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/abequa/article/view/34828. Acesso em 23.06.2015.

PELOGGIA A.U.G.; OLIVEIRA A.M.S.; OLIVEIRA A.A.; SILVA E.C.N.; NUNES J.O.R. Technogenic geodiversity: a proposal on the classification of artificial ground. Quaternary and Environmental Geosciences: v. 5, n.1, p.28-40, 2014a. Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/abequa/article/view/34823. Acesso em 23.06.2015

PELOGGIA A.U.G.; SILVA E.C.N.; NUNES J.O.R. Technogenic landforms: conceptual framework and application to geomorphologic mapping of artificial ground and landscape as transformed by human geological action. Quaternary and Environmental Geosciences: v.5, n.2, p. 67-81, 2014b. Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/abequa/article/view/34811. Acesso em 23.06.2015.

PELOGGIA, A.U.G.; CAPELLARI, B.; SHIKAKO, A.S. Registros geológicos tecnogênico-sedimentrares (antropocênicos) no Vale do Paraíba do Sul (Taubaté-SP): a aloformação Rio Una. In: SIMPÓSIO DE GEOLOGIA DO SUDESTE, 14, SBG-SP, Campos do Jordão, 2015 (submetido).

ROEHL, J.W.; HOLEMAN, J.N. Accelerated valley deposits. In: VANONI, V.A. (Ed.) Sedimentation Engineering. New York: Am. Soc. Civ. Eng., 1975, c.3, p. 382-389.

ZALASIEWICS, J. The Earth after us. Oxford: Oxford University Press, 2008, 256p.

Revista Arqueologia Pública utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.