Pilar de Goiás entre tempos e narrativas

  • Camila Azevedo de Moraes Wichers Universidade Federal de Goiás
  • Beatriz Lussim Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Daniela Calvo Rodrigues Dionizio Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Arqueologia preventiva. Arqueologia da mineração. Patrimônio cultural. Educação patrimonial. Participação

Resumo

Pesquisas realizadas no âmbito da Arqueologia Preventiva para instalação de uma mineradora de escala industrial no município de Pilar de Goiás, antigo arraial de mineração colonial, colocaram em evidência o patrimônio e suas diferentes narrativas. Os discursos acadêmicos, os discursos produzidos pelas pesquisas arqueológicas, os discursos dos agentes do Estado e, por fim, as narrativas dos atores locais, onde se destacam as práticas das comunidades tradicionais, são aqui explorados como componentes fundamentais na proposição de práticas de preservação e uso social do que se convencionou chamar de patrimônio. É de vital importância a integração desses olhares, compreendendo os processos de patrimonialização e de musealização como ferramentas para a transformação social

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Azevedo de Moraes Wichers, Universidade Federal de Goiás
Possui Bacharelado em História pela Universidade de São Paulo (2004), Licenciatura Plena em História pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (2005), Mestrado (2007) e Doutorado (2012) em Arqueologia pelo Programa de Pós Graduação do Museu de Arqueologia da Universidade de São Paulo e Doutorado em Museologia (2011) pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa. Tem se dedicado a estudos voltados às reapropriações do patrimônio cultural a partir do olhar museológico, com ênfase nos processos de seleção, ressignificação e socialização do patrimônio arqueológico. No campo das pesquisas arqueológicas, têm desenvolvido estudos sobre produção cerâmica, a partir dos conceitos de diversidade e interação cultural. Tem especial interesse no diálogo entre as abordagens pós-processuais da Arqueologia com a Museologia Social, atuando em projetos onde essa interface é desenvolvida a partir do trabalho colaborativo com as comunidades, valorizando a relação entre patrimônio, memória e movimentos sociais. Atualmente é Professora Adjunta do Curso de Museologia da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Federal de Goiás (FCS/ UFG) e Professora Colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS/ UFG). Participa do Colegiado do Núcleo de Estudos de Antropologia, Patrimônio, Memória e Expressões Museais (FCS/ Museu Antropológico - UFG).
Beatriz Lussim, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Possui graduação em História pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2010). Atualmente desenvolve trabalhos de pesquisa e documentação histórica e análise de material arqueológico cerâmico e histórico. Atua principalmente nos seguintes temas: História social, História cultural, Cultura Material, História da Imprensa. História da Industrialização, Arqueologia Histórica, Culturas e Saberes.
Daniela Calvo Rodrigues Dionizio, Universidade de São Paulo
Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (2010) e especialização em História, sociedade e cultura (2015). Tem experiência na área de História, com ênfase em História Latino-Americana

Referências

AMORIM, L. T. de. Turismo Sustentável e desenvolvimento no patrimônio cultural de Pilar de Goiás-GO. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-graduação em Sociedade, Tecnologia e Meio Ambiente – Anápolis, 2012.

BULHÕES, G. C. Plano Museológico Museu Casa da Princesa. Ministério da Cultura/Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM)/ Museu Casa da Princesa (MCP), Novembro de 2009.

DUBUGRAS, E. M. Notas sobre a arquitetura do século XVIII em Pilar de Goiás. Universidade de Brasília, 1965. (mimeo).

GONÇALVES, J. R. S. A retórica da perda. Rio de Janeiro: UFRJ, 1996.

LIMA, N. C. Pilar: um giro pelo sagrado. Dissertação de mestrado, Universidade de Brasília, 1990.

LIMA, N. C. Narrativas orais: uma poética da vida social. Brasília: Editora UNB, 2003.

MEIHY, J. C. S. B. Manual de História Oral. 5ª ed., São Paulo: Ed. Loyola, 2005.

MORAES WICHERS, C. A. Museus e os descaminhos do patrimônio arqueológico: (des)caminhos da prática brasileira.Tese de Doutorado, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, 2010.

MORISSAWA, M. A história da luta pela terra e o MST. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

NASCIMENTO, C. G. L. De casa histórica à Museu Local – A trajetória do museu Casa da Princesa. Monografia apresentada à graduação em História da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2010.

POHL, J. E.Viagem no Interior do Brasil. Belo Horizonte: Livraria Itatiaia Editora, 1976 (Publicado original em 1812).

SILVA, M.A. Memórias e Histórias no sudoeste amazônico: o Museu Regional de Arqueologia de Rondônia. Dissertação de Mestrado, Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, 2015.

TAMASO, I. Em Nome do Patrimônio: representações e apropriações da cultura na Cidade de Goiás. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Brasília, Brasília, 2007.

ZANETTINI ARQUEOLOGIA.Programa de Prospecção, Resgate, Monitoramento e Educação Patrimonial. Projeto Pilar de Goiás. Município de Pilar de Goiás- GO. Relatório Final e Anexos, 2013.

ZANETTINI ARQUEOLOGIA.Diagnóstico Arqueológico - Núcleo Histórico Tombado de Pilar de Goiás. Município de Pilar de Goiás, Estado de Goiás. Relatório Final, 2015.

Publicado
2016-02-18
Como Citar
Wichers, C. A. de M., Lussim, B., & Dionizio, D. C. R. (2016). Pilar de Goiás entre tempos e narrativas. Revista Arqueologia Pública, 9(4[14]), 116-128. https://doi.org/10.20396/rap.v9i4.8643524