“Ousar lutar, ousar vencer”:

o busto de Carlos Lamarca como arte pública e patrimônio histórico de Cajati - SP

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rap.v12i2.8652673

Palavras-chave:

Carlos Lamarca, patrimônio, memória, identidade, ditadura.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo ressaltar a importância dos bens patrimoniais dando ênfase para o busto de Carlos Lamarca (1937-1971), localizado no Parque Estadual Rio Turvo (PERT), no município de Cajati, Vale do Ribeira. Lamarca, mais conhecido como Capitão Lamarca, passou pela região com seus guerrilheiros da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) em 1970, durante a fuga da perseguição da ditadura brasileira. Em 2012 foi inaugurado um busto em sua homenagem, uma decisão do conselho do parque. Em agosto de 2017 esta mesma estátua fora retirada de seu pedestal, assim como também um painel com fotos e informações, do centro de exposição. A atitude derivou-se de uma pasta de cunho ambiental interferindo na história local e agredindo um patrimônio histórico, artístico e cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariane Pimentel Tutui, Universidade Estadual de Maringá

Possui graduação em História pela Universidade Estadual de Maringá (2010) e mestrado em História pela mesma universidade (2014). É pesquisadora do Centro de Estudo das Artes e do Patrimônio Cultural (CEAPAC-UEM). Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Império brasileiro e História da Arte brasileira.

Raoni Aratana Ferreira Oliveira, Universidade de Sorocaba - UNISO

Possui graduação em História pela Universidade de Sorocaba- SP (2016).

Referências

AGUILHON, Maurice. Marianne au pouvoir. L’imagerie et la symbolique républicaines de 1880 a 1940. Paris: Flammarion, 1989.

BURKE, Peter. A alma encantadora das ruas. Folha de S. Paulo, São Paulo, 31/07/2005, Caderno Mais, p. 3.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

EMILIANO, José; MIRANDA, Oldack. Lamarca o capitão da guerrilha. Global editora e distribuidora Ltda. São Paulo / Rio de Janeiro, 1986.

FUNARI, Pedro Paulo; CARVALHO, Aline Vieira de. O patrimônio em uma perspectiva crítica: o caso do Quilombo dos Palmares. Diálogos, Maringá: Departamento de História e Programa de Pós-graduação em História da Universidade Estadual de Maringá, v.9, n.1, 2005.

GASPARI, Elio. As Ilusões Armadas: A Ditadura Escancarada. Companhia das Letras, 2002.

HALBWACHS, Maurice. A Memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2004.

JUNIOR, Antonio Pedroso, Sargento Darcy, Lugar Tenente de Lamarca. Uma vida dedicada à busca do socialismo. Barra Bonita – SP: Texgraf, 2003.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. Campinas: Ed. da Unicamp, 1984.

MACIEL, Wilma Antunes. O capitão Lamarca e a VPR: repressão judicial no Brasil. São Paulo: Alameda, 2006.

NOGUEIRA. Jefferson Gomes. Carlos Lamarca no imaginário político brasileiro: O papel da imprensa na construção da imagem do “Capitão Guerrilheiro”. Revista Ágora. Vitória, n° 7, 2007, p. 01 - 28.

NORA, Pierre. Entre memória e História: a problemática dos lugares. São Paulo: Projeto História – PUC, 1993.

OLIVEIRA, Raoni Aratana. A Guerrilha do Ribeira: Atuação da VPR de Jacupiranga à São Miguel Arcanjo. Trabalho de conclusão do curso de História. Universidade de Sorocaba, 2016.

PAIVA, Marcelo; RUBENS, Não és tu Brasil, São Paulo, Mandarin, 1996.

RIDENTI, M. O Fantasma da revolução brasileira, São Paulo: ed. UNESP Fundação, 1993.

SANTOS, C. F. A obra de arte e o espaço público. I Seminário de Arte Pública da Cidade de Florianópolis. Santa Catarina: Prefeitura Municipal de Florianópolis, 2003.

Downloads

Publicado

2018-12-27

Como Citar

TUTUI, M. P.; FERREIRA OLIVEIRA, R. A. “Ousar lutar, ousar vencer”: : o busto de Carlos Lamarca como arte pública e patrimônio histórico de Cajati - SP. Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v. 12, n. 2[21], p. 112–140, 2018. DOI: 10.20396/rap.v12i2.8652673. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8652673. Acesso em: 1 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos