Banner Portal
Conexões entre arqueologia pública e museologia social:
PDF

Palavras-chave

Museologia Social
Arqueologia Pública
Experimentação Museológica
Preservação Patrimonial
Lagoa de São Vítor

Como Citar

CANAAN MAGESTE, L. E.; DIAS DE ASSIS, N. P.; FARIAS VIEIRA, B. V.; FELISBERTO OLIVEIRA, J. P.; MUNIZ MENDES, P. Conexões entre arqueologia pública e museologia social: : o centro museológico de experimentação comunitária do território quilombola de lagoas, PI. Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v. 12, n. 2[21], p. 161–180, 2018. DOI: 10.20396/rap.v12i2.8652727. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8652727. Acesso em: 23 fev. 2024.

Resumo

No presente trabalho, buscaremos apresentar para discussão, algumas das experimentações colaborativas que vem sendo conduzidas no Centro Museológico de Experimentação Comunitária (CEMEC) do Território Quilombola de Lagoas – PI, situado na zona rural do município de São Raimundo Nonato, no Sudeste do Piauí.  Desde o ano de 2013, por meio de projetos de extensão desenvolvidos por docentes e discentes do curso de Arqueologia e Preservação Patrimonial da UNIVASF, tentamos estabelecer redes de colaboração entre pesquisadores e comunidade, para refletir a respeito das diferentes construções patrimoniais envolvendo a memória social, a história e o meio envolvente. No quadro das ações desenvolvidas, o CEMEC tem atuado como polo irradiador de narrativas, com propostas de articulação das manifestações patrimoniais regionais com a realidade do território em diversos contextos temporais e com a luta por melhores condições de vida.

https://doi.org/10.20396/rap.v12i2.8652727
PDF

Referências

ALMEIDA, Maria da Conceição. Complexidade, saberes científicos, saberes da tradição. São Paulo: Ed. Livraria da Física, 2010.

ASSIS, Nívia Paula Dias. Projeto de Extensão Patrimônio Cultural e Turismo Comunitário em áreas quilombolas: o sítio arqueológico e paleontológico Lagoa de São Vitor sob a ótica da ciência e da sabedoria popular. Edital PIBEX, Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina, 2013

ASSIS, Nívia Paula Dias; MAGESTE, Leandro Elias Canaan. O sítio arqueológico e paleontológico Lagoa de São Vítor numa perspectiva dialógica de construção de conhecimento: pesquisa científica e saber popular. In: IV Semana Internacional de Arqueologia dos e das discentes de Pós-Graduação do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo. São Paulo: USP, 2015.

BEZERRA, Márcia. O público e o patrimônio arqueológico: reflexões para a Arqueologia Pública no Brasil. Habitus, Goiânia, v. 1, n. 2, p.275-295, jun./dez. 2003.

__________. Os sentidos contemporâneos das coisas do passado: reflexões a partir da Amazônia. Revista de Arqueologia Pública, n.7, pp. 107-122, julho 2013.

__________. Teto e Afeto: sobre as pessoas, as coisas e a arqueologia na Amazônia. Belém: GK Noronha, 2017.

BRUNO, Maria Cristina. Oliveira. Musealização da Arqueologia: um estudo de modelos para o projeto Paranapanema. Cadernos de Sociomuseologia, v. 17, n.17, 1999.

__________.. Musealização da Arqueologia: caminhos percorridos. Revista de Arqueologia da SAB, vol. 26, n°2, 2013/ vol. 27, n°1, pp. 4-15, 2014.

CARNEIRO DA CUNHA, Manuela. Relações e dissensões entre saberes tradicionais e saber científico. In: Cultura com aspas. São Paulo: Cosac & Naif, pp. 301-310, 2009.

CHAGAS, Mario; GOUVEIA, Inês. Museologia social: reflexões e práticas (à guisa de apresentação). Cadernos do CEOM - Ano 27, n. 41, pp. 09-22, 2014.

COLWELL, Chip. Collaborative Archaeologies and Descendant Communities. Annu. Rev. Anthropol. 45, pp.113–27, 2016.

DESVALLÉS, André; MAIRESSE, François. Conceitos-chaves da Museologia. São Paulo: Armand Colin, 2013.

DUARTE, Alice. Nova Museologia: os pontapés de saída de uma abordagem ainda inovadora. Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio – PPG-PMUS Unirio | MAST - vol. 6 n°1, pp. 99-117, 2013.

FERNANDES, T. C. Um olhar sobre a Arqueologia Pública no Brasil. Dissertação de mestrado em Arqueologia. São Paulo, MAE-USP, 2007.

FLORÊNCIO, Sônia. R. R.; CLEROT, Pedro.; BEZERRA, Juliana.; RAMASSOTE, Rodrigo. Educação Patrimonial: histórico, conceitos e processo. Brasília: CEDUC IPHAN, 2014.

FUNARI, Pedro Paulo & ROBRAHN- GONZÁLEZ, Erika. Ética, Capitalismo e Arqueologia Pública no Brasil. História, São Paulo, N° 27, Vol. 2, pp. 13-30, 2008.

HODDER, Ian. Archaeological Reflexivity and the "Local" Voice. Anthropological Quarterly, Vol. 76, No. 1, pp. 55-69, 2003.

HOLTORF, C. Archaeology is a Brand! The Meaning of Archaeology in Contemporary Popular Culture. Oxford, Archaeopress, 2007.

LINO, Jaisson Teixeira; BRUHNS, Katianne. Os Arqueólogos e os Índios.... Vivos! Reflexões sobre Arqueologia Pública, Políticas Públicas e Sociedades Indígenas. Cadernos do Ceom, Ano 25, nº 34, pp. 99-121, 2012.

MAGESTE, Leandro Elias Canaan. Projeto de Extensão Museu Integral da Comunidade de São Vitor: diálogos entre Memória Social, Multivocalidade e Experimentação Museológica. Edital PIBEX, Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina, 2015.

MAGESTE, Leandro Elias Canaan; ASSIS, Nívia Paula Dias; MENDES, Patricia Muniz. Museu integral da comunidade Lagoa de São Vítor? Interfaces entre Museologia social, desenvolvimento sustentável e educação transformadora. Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio – PPG-PMUS Unirio | MAST, vol.10, n°2, pp. 283-302, 2017.

MATSUDA, Akira. & Okamura, Katsuyuki. Introduction: New Perspectives in Global Public Archaeology. In: OKUMURA & MATSUDA (Org.) New Perspectives in Global Public Archaeology. New York: Springer, pp. 1–18, 2015.

MATSUDA, Akira. A Consideration of Public Archaeology Theories. Public Archaeology, pp. 1-11, 2016.

MCGIMSEY, Charles. Public Archaeology. Seminar Press, New York, 1972.

MERRIMAN, Nick. Introduction: Diversity and Dissonance in Public Archaeology In: MERRIMAN, N. (Ed.) Public Archaeology. London: Routledge, 2004, pp. 1–17.

MOUTINHO, Mario. Sobre o conceito de Museologia Social. Cadernos de Museologia, n. 1, pp. 07-09, 1993.

PINHEIRO, A. Patrimônio cultural e museus: por uma educação dos sentidos. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 58, pp. 55-67, out/dez. 2015

RICHARDSON, Lorna-Jane & ALMANSA-SÁNCHEZ, Jaime. Do you even know what public archaeology is? Trends, theory, practice, ethics. World Archaeology, 47:2, pp.194-211, 2015.

ROCHA, Thaíse S. F. Aquilo que é tirado da terra, ás vezes pode matar”: As relações estabelecidas entre arqueologia e a comunidade de Carangola, Minas Gerais. Dissertação de mestrado em Antropologia., Pelotas, Universidade Federal de Pelotas, 2017.

SCHEINER, Tereza. C. Repensando o Museu Integral: do conceito às práticas. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, Belém, v. 7, n.1, pp.15-30, 2012.

SHANKS, Michael.; TILLEY, Christopher. Re-constructing archaeology. Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

SMITH, Claire & WOBST, Martin. Decolonizing archaeological theory and practice. In: SMITH, C; WOBST, M (Org). Indigenous Archaeologies. London, Routledge, pp. 2-17, 2006.

SMITH, Laurajane & WATERTON, Emma. Heritage, Communities and Archaeology. Gerald Duckworth and Co., London, 2009

THOMAS, Suzie. Community Archaeology. In: MOSHENSKA, Gabriel. Key Concepts In Public Archaeology. London, UCL Press, pp. 14-30, 2017.

VARINE-BOHAN, Huges de. L'écomusée: au-delà du mot. Museum, n.148, v.XXXVII, p.185, 1985.

VIEIRA, Bruno Vítor Farias. Era no tempo do coronel...”eu não concordo muito com isso não! ” Arqueologia Pública e interpretações colaborativas sobre a “Fazenda de São Victor”, Piauí. Dissertação de mestrado em Arqueologia. Laranjeiras, Universidade Federal de Sergipe, 2017.

WICHERS, Camila Azevedo M. Museus e Antropofagia do Patrimônio Arqueológico: (des) caminhos da prática brasileira. Tese de doutoramento em Museologia. Lisboa, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia, 2010.

__________. Patrimônio arqueológico paulista: proposições e provocações museológicas. Tese de doutoramento em Arqueologia. São Paulo, MAE-USP, 2011.

__________. Museus comunitários e patrimônio arqueológico: constrangimentos, desafios e possibilidades de diálogo. In: IV SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS SOCIAIS, Goiânia, Universidade Federal de Goiás, pp. 2-21, 2015.

__________. Sociomuseologia e Arqueologia Pós-processual: conexões no contexto brasileiro contemporâneo. Cadernos de Sociomuseologia nº 7, pp. 31-55, 2016.

Revista Arqueologia Pública utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.