Conexões entre arqueologia pública e museologia social:

o centro museológico de experimentação comunitária do território quilombola de lagoas, PI

Autores

  • Leandro Elias Canaan Mageste Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). https://orcid.org/0000-0002-7483-6404
  • Nívia Paula Dias de Assis Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).
  • Bruno Vítor Farias Vieira Universidade Federal de Sergipe
  • João Paulo Felisberto Oliveira Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Patrícia Muniz Mendes Universidade Federal de Lavras

DOI:

https://doi.org/10.20396/rap.v12i2.8652727

Palavras-chave:

Museologia Social, Arqueologia Pública, Experimentação Museológica, Preservação Patrimonial, Lagoa de São Vítor

Resumo

No presente trabalho, buscaremos apresentar para discussão, algumas das experimentações colaborativas que vem sendo conduzidas no Centro Museológico de Experimentação Comunitária (CEMEC) do Território Quilombola de Lagoas – PI, situado na zona rural do município de São Raimundo Nonato, no Sudeste do Piauí.  Desde o ano de 2013, por meio de projetos de extensão desenvolvidos por docentes e discentes do curso de Arqueologia e Preservação Patrimonial da UNIVASF, tentamos estabelecer redes de colaboração entre pesquisadores e comunidade, para refletir a respeito das diferentes construções patrimoniais envolvendo a memória social, a história e o meio envolvente. No quadro das ações desenvolvidas, o CEMEC tem atuado como polo irradiador de narrativas, com propostas de articulação das manifestações patrimoniais regionais com a realidade do território em diversos contextos temporais e com a luta por melhores condições de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Elias Canaan Mageste, Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF).

Bacharel e Licenciado em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Mestre e Doutor em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (MAE-USP). Docente do Colegiado de Arqueologia Preservação Patrimonial da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Coordenador do Laboratório de Preservação Patrimonial UNIVASF.

Nívia Paula Dias de Assis, Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Licenciada em História pela Universidade Federal do Estado do Piauí (UESPI). Mestre em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Docente do Colegiado de Arqueologia Preservação Patrimonial da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Doutoranda em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Bruno Vítor Farias Vieira, Universidade Federal de Sergipe

Graduado em Arqueologia e Preservação Patrimonial na Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Mestre e doutorando em Arqueologia pela Universidade Federal de Sergipe (UFS).

João Paulo Felisberto Oliveira, Universidade Federal do Vale do São Francisco

Graduando em Arqueologia e Preservação Patrimonial na Universifade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Bolsista do Laboratório de Preservação Patrimonial UNIVASF 

Patrícia Muniz Mendes, Universidade Federal de Lavras

Bacharela e licenciada em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Mestre em Museologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Doutoranda em Museologia pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT). Musóloga da Universidade Federal de Lavras (UFLA).

Referências

ALMEIDA, Maria da Conceição. Complexidade, saberes científicos, saberes da tradição. São Paulo: Ed. Livraria da Física, 2010.

ASSIS, Nívia Paula Dias. Projeto de Extensão Patrimônio Cultural e Turismo Comunitário em áreas quilombolas: o sítio arqueológico e paleontológico Lagoa de São Vitor sob a ótica da ciência e da sabedoria popular. Edital PIBEX, Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina, 2013

ASSIS, Nívia Paula Dias; MAGESTE, Leandro Elias Canaan. O sítio arqueológico e paleontológico Lagoa de São Vítor numa perspectiva dialógica de construção de conhecimento: pesquisa científica e saber popular. In: IV Semana Internacional de Arqueologia dos e das discentes de Pós-Graduação do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo. São Paulo: USP, 2015.

BEZERRA, Márcia. O público e o patrimônio arqueológico: reflexões para a Arqueologia Pública no Brasil. Habitus, Goiânia, v. 1, n. 2, p.275-295, jun./dez. 2003.

__________. Os sentidos contemporâneos das coisas do passado: reflexões a partir da Amazônia. Revista de Arqueologia Pública, n.7, pp. 107-122, julho 2013.

__________. Teto e Afeto: sobre as pessoas, as coisas e a arqueologia na Amazônia. Belém: GK Noronha, 2017.

BRUNO, Maria Cristina. Oliveira. Musealização da Arqueologia: um estudo de modelos para o projeto Paranapanema. Cadernos de Sociomuseologia, v. 17, n.17, 1999.

__________.. Musealização da Arqueologia: caminhos percorridos. Revista de Arqueologia da SAB, vol. 26, n°2, 2013/ vol. 27, n°1, pp. 4-15, 2014.

CARNEIRO DA CUNHA, Manuela. Relações e dissensões entre saberes tradicionais e saber científico. In: Cultura com aspas. São Paulo: Cosac & Naif, pp. 301-310, 2009.

CHAGAS, Mario; GOUVEIA, Inês. Museologia social: reflexões e práticas (à guisa de apresentação). Cadernos do CEOM - Ano 27, n. 41, pp. 09-22, 2014.

COLWELL, Chip. Collaborative Archaeologies and Descendant Communities. Annu. Rev. Anthropol. 45, pp.113–27, 2016.

DESVALLÉS, André; MAIRESSE, François. Conceitos-chaves da Museologia. São Paulo: Armand Colin, 2013.

DUARTE, Alice. Nova Museologia: os pontapés de saída de uma abordagem ainda inovadora. Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio – PPG-PMUS Unirio | MAST - vol. 6 n°1, pp. 99-117, 2013.

FERNANDES, T. C. Um olhar sobre a Arqueologia Pública no Brasil. Dissertação de mestrado em Arqueologia. São Paulo, MAE-USP, 2007.

FLORÊNCIO, Sônia. R. R.; CLEROT, Pedro.; BEZERRA, Juliana.; RAMASSOTE, Rodrigo. Educação Patrimonial: histórico, conceitos e processo. Brasília: CEDUC IPHAN, 2014.

FUNARI, Pedro Paulo & ROBRAHN- GONZÁLEZ, Erika. Ética, Capitalismo e Arqueologia Pública no Brasil. História, São Paulo, N° 27, Vol. 2, pp. 13-30, 2008.

HODDER, Ian. Archaeological Reflexivity and the "Local" Voice. Anthropological Quarterly, Vol. 76, No. 1, pp. 55-69, 2003.

HOLTORF, C. Archaeology is a Brand! The Meaning of Archaeology in Contemporary Popular Culture. Oxford, Archaeopress, 2007.

LINO, Jaisson Teixeira; BRUHNS, Katianne. Os Arqueólogos e os Índios.... Vivos! Reflexões sobre Arqueologia Pública, Políticas Públicas e Sociedades Indígenas. Cadernos do Ceom, Ano 25, nº 34, pp. 99-121, 2012.

MAGESTE, Leandro Elias Canaan. Projeto de Extensão Museu Integral da Comunidade de São Vitor: diálogos entre Memória Social, Multivocalidade e Experimentação Museológica. Edital PIBEX, Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina, 2015.

MAGESTE, Leandro Elias Canaan; ASSIS, Nívia Paula Dias; MENDES, Patricia Muniz. Museu integral da comunidade Lagoa de São Vítor? Interfaces entre Museologia social, desenvolvimento sustentável e educação transformadora. Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio – PPG-PMUS Unirio | MAST, vol.10, n°2, pp. 283-302, 2017.

MATSUDA, Akira. & Okamura, Katsuyuki. Introduction: New Perspectives in Global Public Archaeology. In: OKUMURA & MATSUDA (Org.) New Perspectives in Global Public Archaeology. New York: Springer, pp. 1–18, 2015.

MATSUDA, Akira. A Consideration of Public Archaeology Theories. Public Archaeology, pp. 1-11, 2016.

MCGIMSEY, Charles. Public Archaeology. Seminar Press, New York, 1972.

MERRIMAN, Nick. Introduction: Diversity and Dissonance in Public Archaeology In: MERRIMAN, N. (Ed.) Public Archaeology. London: Routledge, 2004, pp. 1–17.

MOUTINHO, Mario. Sobre o conceito de Museologia Social. Cadernos de Museologia, n. 1, pp. 07-09, 1993.

PINHEIRO, A. Patrimônio cultural e museus: por uma educação dos sentidos. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 58, pp. 55-67, out/dez. 2015

RICHARDSON, Lorna-Jane & ALMANSA-SÁNCHEZ, Jaime. Do you even know what public archaeology is? Trends, theory, practice, ethics. World Archaeology, 47:2, pp.194-211, 2015.

ROCHA, Thaíse S. F. Aquilo que é tirado da terra, ás vezes pode matar”: As relações estabelecidas entre arqueologia e a comunidade de Carangola, Minas Gerais. Dissertação de mestrado em Antropologia., Pelotas, Universidade Federal de Pelotas, 2017.

SCHEINER, Tereza. C. Repensando o Museu Integral: do conceito às práticas. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, Belém, v. 7, n.1, pp.15-30, 2012.

SHANKS, Michael.; TILLEY, Christopher. Re-constructing archaeology. Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

SMITH, Claire & WOBST, Martin. Decolonizing archaeological theory and practice. In: SMITH, C; WOBST, M (Org). Indigenous Archaeologies. London, Routledge, pp. 2-17, 2006.

SMITH, Laurajane & WATERTON, Emma. Heritage, Communities and Archaeology. Gerald Duckworth and Co., London, 2009

THOMAS, Suzie. Community Archaeology. In: MOSHENSKA, Gabriel. Key Concepts In Public Archaeology. London, UCL Press, pp. 14-30, 2017.

VARINE-BOHAN, Huges de. L'écomusée: au-delà du mot. Museum, n.148, v.XXXVII, p.185, 1985.

VIEIRA, Bruno Vítor Farias. Era no tempo do coronel...”eu não concordo muito com isso não! ” Arqueologia Pública e interpretações colaborativas sobre a “Fazenda de São Victor”, Piauí. Dissertação de mestrado em Arqueologia. Laranjeiras, Universidade Federal de Sergipe, 2017.

WICHERS, Camila Azevedo M. Museus e Antropofagia do Patrimônio Arqueológico: (des) caminhos da prática brasileira. Tese de doutoramento em Museologia. Lisboa, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia, 2010.

__________. Patrimônio arqueológico paulista: proposições e provocações museológicas. Tese de doutoramento em Arqueologia. São Paulo, MAE-USP, 2011.

__________. Museus comunitários e patrimônio arqueológico: constrangimentos, desafios e possibilidades de diálogo. In: IV SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS SOCIAIS, Goiânia, Universidade Federal de Goiás, pp. 2-21, 2015.

__________. Sociomuseologia e Arqueologia Pós-processual: conexões no contexto brasileiro contemporâneo. Cadernos de Sociomuseologia nº 7, pp. 31-55, 2016.

Downloads

Publicado

2018-12-27

Como Citar

CANAAN MAGESTE, L. E.; DIAS DE ASSIS, N. P.; FARIAS VIEIRA, B. V.; FELISBERTO OLIVEIRA, J. P.; MUNIZ MENDES, P. Conexões entre arqueologia pública e museologia social: : o centro museológico de experimentação comunitária do território quilombola de lagoas, PI. Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v. 12, n. 2[21], p. 161–180, 2018. DOI: 10.20396/rap.v12i2.8652727. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8652727. Acesso em: 18 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos