Banner Portal
Leprosários na Amazônia:
PDF

Palavras-chave

História da Lepra no Brasil. Arqueologia Histórica. Patrimônio Histórico. Memória. Arqueologia Amazônica

Como Citar

LOPES, R. C. dos S.; PORTAL, V. L. M. Leprosários na Amazônia: : reflexões entre arqueologia, patrimônio e memória. Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v. 12, n. 2[21], p. 31–50, 2018. DOI: 10.20396/rap.v12i2.8653155. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8653155. Acesso em: 24 fev. 2024.

Resumo

Em função da execução de pesquisas arqueológicas e antropológicas em antigas colônias de internamento de doentes de hanseníase nos estados do Pará e do Amazonas, o artigo apresenta as convergências entre as memórias e as concepções nativas de patrimônio. O diálogo ocorre a partir das narrativas suscitadas entre os diferentes grupos sociais residentes nesses locais. Com isso, caracterizamos as perspectivas dos atuais moradores sobre o passado desses leprosários, ampliando as possibilidades apontadas em outras pesquisas.

https://doi.org/10.20396/rap.v12i2.8653155
PDF

Referências

BELTRÃO, Jane Felipe. Antropologias em histórias Tembé/Tenetehara “em suspenso”. Pertenças ocultas e “etnogêneses” identitárias como faces de etnocídio “cordial” no rio Guamá (PA). Projeto de pesquisa/CNPq/Processo nº. 472303/2013-9. Belém: Universidade Federal do Pará 2013.

FOUCAULT, Michael. Vigiar e Punir. Petrópolis: Vozes, 1977.

GOFFMAN, Erving. Manicômios, prisões e conventos. São Paulo: Editora Perspectiva, 1974.

GUIMARÃES, Adriana Meinking. Aproveitamento turístico do patrimônio arqueológico do município de Iranduba, Amazonas. 2012. (Tese de Doutorado. Museu de Arqueologia e Etnologia) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

HALLBWACHS, Maurice. A Memória Coletiva. São Paulo: Centauro, 2004.

LOPES, Rhuan Carlos dos Santos. Tempos, espaços e cultura material na Vila Santo Antônio do Prata, Pará – Arqueologia em uma instituição total amazônica. 2017. (Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Antropologia) - Universidade Federal do Pará, Belém, 2017.

____. “Indigitado estrupício”: arqueologia e significados acerca do muro do Forte do Presépio (Belém, PA). Amazonica, v. 3, n. 2, pp. 370-390, 2011.

LOPES, R. dos S.; BELTRÃO, J. F. Patrimônio histórico e memória social: entre indígenas e ex-internos na Vila Santo Antônio do Prata, Amazônia brasileira. ContraCorrente, Revista de Estudos Literários e da Cultura, v. 9, n. 9, p. 1-15, 2016.

PESAVENTO, S. J. Cidade, Espaço e Tempo: reflexões sobre a memória e o patrimônio urbano. Cadernos do LEPAARQ, v. VII, n. 4, p. 9-17, 2005.

REBOUÇAS, João Queiroz. Paricatuba: um monumento arqueológico de caráter histórico. 2013. (Monografia de Graduação. Faculdade Arqueologia) - Universidade do Estado do Amazonas, Iranduba, 2013.

SCHAAN, Denise Pahl. Tempos, espaços e cultura material na Colônia Santo Antônio do Prata: Arqueologia Tembé/Tenetehara. Projeto de pesquisa/CNPq/Processo nº. 409284/2013-0. Belém: Universidade Federal do Pará. 2013.

SCHAAN, D. P.; MARQUES, F. L. T. Porque não um filho de Joanes? Arqueologia e comunidades locais em Joanes, Ilha de Marajó. Revista de Arqueologia, v.25, n. 1, pp. 108-123, 2012.

SCHWEICKARDT, J. C. A história da política de controle da hanseníase no Estado do Amazonas. In: SCHWEICKARDT, J. C. et al (Ed.). História e política pública de saúde. Porto Alegre: Rede UNIDA, 2017. p.73-103.

SCHWEICKARDT, J. C.; XEREZ, L. M. D. hanseníase no Amazonas: política e institucionalização de uma doença. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, v. 22, n. 4, p. 1141-1156, 2015.

SILVEIRA, F. L. da; BEZERRA, M. Paisagens fantásticas na Amazonia: entre as ruínas, as coisas e as memórias na Vila de Joanes, Ilha do Marajó. In: MAUÉS, R. H.; MACIEL, M. E. Diálogos antropológicos: diversidades, patrimonios, memórias. Belém: L&A Ed., 2012, pp. 119-149.

ZANIRATO, S. H. Sombrias memórias no patrimonio cultural protegido. Memória em rede, v.8. n.15, pp.22-39, 2016.

Revista Arqueologia Pública utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.