Banner Portal
Estratégias de preservação para o patrimônio cultural
PDF

Palavras-chave

Patrimônio arqueológico
Preservação cultural
Identidade
Memória

Como Citar

CURA , Sara; CARDOSO, Diogo da Silva; QUEIROZ , Luiz Antonio Pacheco; VIANA, Willian Carboni; COSTA , Maria Clara. Estratégias de preservação para o patrimônio cultural. Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v. 13, n. 2, p. 63–78, 2019. DOI: 10.20396/rap.v13i2.8657237. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8657237. Acesso em: 21 maio. 2024.

Resumo

As estratégias de preservação e conservação patrimonial têm lidado com conflitos de diversas ordens, segmentos e escalas. Sob este cenário complexo, o patrimônio cultural e, especificamente, sítios e bens arqueológicos, tornaram-se elementos centrais nos debates relacionados aos processos culturais, educativos, políticos e urbanísticos. O que tem atraído agentes de diferentes matizes políticas e econômicas, para satisfazer interesses que ora priorizam o lado estético do bem, ora reivindicam raízes históricas próprias. Neste sentido, a categoria patrimônio, como ferramenta analítica, será utilizada neste texto para embasar algumas considerações, em forma de ensaio, acerca dos bens arqueológicos e sobre as imbricadas práticas educativas de preservação, conservação e valorização.

https://doi.org/10.20396/rap.v13i2.8657237
PDF

Referências

AZEVEDO NETTO, Carlos Xavier. Preservação do patrimônio arqueológico: reflexões através do registro e transferência da informação. Ciência da Informação. v. 37, n. 3, set./dez. p. 7-17, Brasília. 2008. Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/ci/v37n3/v37n3a01.pdf. Acesso em: 9 ago. 2017.

COLLADO GIRALDO, H., REY GARCÍA, J. M.; OOSTERBEECK, L. Hacia una nueva candidatura mundial: “Paisajes simbólicos del occidente peninsular. El arte rupestre esquemático como unidad cultural”. Cuadernos de Arte Rupestre. n. 7, p. 263-27, 2014. Disponível em: http://www.cuadernosdearterupestre.es/arterupestre/7/Articulo15.pdf. Acesso em: 5 ago. 2017.

CHUVA, Márcia. Por uma história da noção de patrimônio cultural no Brasil. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. n. 34, p. 147-165, 2012. Disponível em: https://goo.gl/f4bfxt. Acesso em: 5 ago. 2017.

COSGROVE, Denis Edmund. Social Formation and Symbolic Landscape. Winsconsin: University of Wisconsin Press, 1998.

FABIAN, Johannes. O tempo e o outro: como a antropologia estabelece seu objeto. Petrópolis: Vozes, 2013.

FUNARI, Pedro Paulo, PELEGRINI, Sandra de Cássia Araújo. Patrimônio Histórico e Cultural. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2006.

IPHAN. Educação Patrimonial: Histórico, conceitos e processos. Brasília: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, 2014. Disponível em: https://goo.gl/n2dLtY. Acesso em: 20 jul. 2017.

JORGE, Vitor Oliveira. A Irrequietude das Pedras: reflexões e experiências de um arqueólogo. Porto: Edições Afrontamento, 2003a.

JORGE, Vitor Oliveira. Olhar o Mundo como arqueólogo. Coimbra: Quarteto, 2003b.

KNAP, Bernard, ASHMORE, Wendy. Archaeological landscape: constructed, conceptualized, ideational. In: ASHMORE, Wendy; KNAP, Bernard. (Ed.) Archaeologies of Landscape: contemporary perspectives. Massachusetts/Oxford: Blackwell Publishers, 1999. p. 1-32.

LYDON, Jane. Contested Landscapes - rights to history, rights to place: Who controls archaeological places? In: DAVID, Bruno, THOMAS, Julian (Ed.) Handbook of Landscape Archaeology. Canada: Left Coast Press, 2008. p. 654-660.

MASSEY, Doreen. Pelo espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

MATOS, Olga. Valorização de sítios arqueológicos. Praxis ARCHAEOLOGICA. n. 3, Porto, p. 31-46, 2008. Disponível em: https://goo.gl/BWVfxH. Acesso em: 8 ago. 2017.

MEINIG, Donald. O olho que observa: dez versões da mesma cena. Espaço & Cultura. n. 13, jan./jun. p. 35-46, 2002. Disponível em: https://goo.gl/V5mUnQ. Acesso em: 10 nov. 2014.

MBWAMBO, Everline E., OOSTERBEEK, Luiz, Rethinking the presentation at Olduvai Gorge site museum within Integrated Landscape Management (ILM) framework, Africana Studia, Revista Internacional de Estudos Africanos. n. 24, p.57-64, 2015.

OOSTERBEEK, Luiz. Da investigação à cenografia. Construções de meta realidades. 2003. Disponível em: https://goo.gl/xkfydB.

OOSTERBEEK, Luiz. Arqueologia Pré-Histórica: entre a cultura material e o património intangível. Cadernos do LEPAARQ – Textos de Antropologia, Arqueologia e Património. v. 1, n. 2, p. 41-54, Pelotas: EdUFPEL, 2004. Disponível em: https://goo.gl/qmdwXS. Acesso em: 8 ago. 2017.

OOSTERBEEK, Luiz. Dominant vs. undermined values? A perspective from the most western seaboard of Europe. Measuring the value of material Cultural Heritage. n. 2, p. 46-53. Roma: DRI/Fondazione Enotria/ONLUS, 2010.

OOSTERBEEK, Luiz. Looking at a global disruption in three steps, plus one to overcome it. Territori della Cultura. n. 8, p. 14-21, 2012. Disponível em: https://goo.gl/jo6kCq. Acesso em: 2 ago. 2017.

OOSTERBEEK, Luiz. Do património ao território: um novo contexto para a arqueologia. ARKEOS. n. 34, p. 23-32, 2013. Disponível em: https://goo.gl/ZwxKQA. Acesso em: 2 ago. 2017.

OLIVEIRA, Daniel Felipe da Costa. Valorização e Conservação de Sítios Arqueológicos: Oportunidade de recriação de cenários remotos. “Parc de la Pré-Histoirede Casablanca”. Dissertação de Mestrado. Departamento de Geociências, Ambiente e Ordenamento do Território, Universidade do Porto, 2013. Disponível em: https://goo.gl/GUjaTZ.

RIBEIRO, Rafael Winter. Paisagem cultural e patrimônio. Rio de Janeiro: Iphan/Copedoc, 2007.

SANTOS, Milton. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: Hucitec, 1994.

TELLER, Jacques; WARNOTTE, Anne. A valorização dos vestígios arqueológicos num contexto urbano. In: APPEAR Position Paper, n. 1, nov., p. 1-6, 2003. Disponível em: https://goo.gl/GedZQC. Acesso em: 5 ago. 2017.

THOMAS, Julian. Archaeologies of place and landscape. In: HODDER, Ian (Ed.). Archaeological Theory Today. New Jersey: Blackwell Publishers, 2001. p. 165-186.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2019 Revista Arqueologia Pública

Downloads

Não há dados estatísticos.