Elementos para uma integração Micro-macrodinâmica na Teoria do Desenvolvimento Econômico

Autores

  • Mario Luiz Possas Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbi.v1i1.8648854

Palavras-chave:

Teoria do desenvolvimento econômico. Dinâmicas macroeconômicas. Análise multissetorial.

Resumo

O artigo propõe uma combinação de elementos neo-schumpeterianos e pós-keynesianos que tornam possível uma integração que poderia servir de base a uma reconstrução não-ortodoxa da Teoria do Desenvolvimento Econômico. Como fundamentos teóricos mutuamente compatíveis são identificados e brevemente discutidos pressupostos estruturais como incerteza (“forte” ou “fundamental”) e instabilidade estrutural (sem equilíbrio), bem como pressupostos comportamentais como racionalidade limitada ou processual. Em seguida, são expostas as bases evolucionárias neo-schumpeterianas de uma abordagem microdinâmica das firmas e dos mercados que, conjugada aos resultados dinâmicos associados ao princípio da demanda efetiva, de origem kaleckiana e keynesiana – efeitos de tipo multiplicador e acelerador –, proporciona uma teoria dinâmica em que os níveis micro e macro se integram naturalmente. Ao nível analítico, este tipo de integração requer um tratamento multissetorial, e não agregado, para a macrodinâmica. Além disso, devem ser empregados modelos de simulação, dada a ausência de pressupostos de equilíbrio e a presença de componentes estocásticos no âmbito microeconômico, associados aos processos evolucionários, especialmente os de tipo inovativo e competitivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mario Luiz Possas, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professor do Instituto de Economia da Universidaed Federal do Rio de Janeiro.

Referências

Aghion, P. & Howitt, P. “A Model of Growth through Creative Destruction”. Econometrica, v. 60, 1992.

Andersen, E., Evolutionary Economics: Post-Schumpeterian Contributions. London: Pinter Publisher, 1996.

Arthur, W. B., Increasing Returns and Path Dependence in the Economy. Ann Arbor: The University of Michigan Press, 1994.

Chiaromonte, F.; Dosi, G. “The Micro Foundations of Competitiveness and their Macroeconomic Implications”, 1991, in: Foray, D., Freeman, C. (eds.); Technology and the Wealth of Nations: the dynamics of constructed advantages. London: Pinter, 1993.

Davidson, P., “Rational Expectations: a Fallacious Foundation to Study Crucial Decision-Making Processes”. Journal of Post Keynesian Economics, v. 5, 1982/3.

Dosi, G., “Technological Paradigms and Technological Trajectories: a suggested interpretation of determinants and direction of technical change”. Research Policy, v.11, 1982.

Dosi, G., Technical Change and Industrial Transformation. Londres: Macmillan, 1994.

Dosi, G., Egidi, M., “Substantive and Procedural Uncertainty: an Exploration of Economic Behaviours in Changing Environments”. Journal of Evolutionary Economics, abr., 1991.

Dosi, G., Fabiani, S. “Convergence and Divergence in the Long-Term Growth of Open Economies”. in: Silverberg , G. & Soete, L. (eds.), op. cit. Harrod, R., “An Essay in Dynamic Theory”, Economic Journal, v. 49, 1939.

Heiner, R.,“The Origin of Predictable Behavior”. American Economic Review, v. 73, 1983.

Kalecki, M. Theory of Economic Dynamics. Londres: Allen & Unwin, 1954.

Keynes, J. M., The General Theory of Employment, Interest and Money. Londres: Macmillan, 1936.

Lisboa, M. B., “A Miséria da Crítica Heterodoxa” in: Revista de Economia Contemporânea, no 2, jul./dez., 1997.

Lucas, R., Studies in Business Cycle Theory. Cambridge, Mass.: MIT Press, 1981.

Minsky, H., John Maynard Keynes. N. York: Columbia University Press, 1975.

Nelson, R.; Winter, S., An Evolutionary Theory of Economic Change. Cambridge, Mass.: Harvard University Press, 1982.

Possas, M., Dinâmica e Ciclo Econômico em Oligopólio. Campinas: DEPE/Unicamp, tese de doutorado, 1983.

Possas, M., “Um modelo dinâmico multissetorial”. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 14, 1984.

Possas, M., A Dinâmica da Economia Capitalista: uma abordagem teórica. S. Paulo: Brasiliense, 1987.

Possas, M., “Racionalidade e Regularidades: rumo a uma integração micro-macrodinâmica”. Economia e Sociedade, v. 2, ago., 1993.

Possas, M., “Antecedentes e Perspectivas Teóricas da Economia do Desenvolvimento numa Abordagem Evolucionária”. Revista Nexos Econômicos, CME/UFBa, v. 1 , jul., 1999a.

Possas, M., “Demanda Efetiva, Investimento e Dinâmica: a atualidade de Kalecki para a teoria macroeconômica”. Revista de Economia Contemporânea, v. 3 , jul./dez., 1999b.

Possas, M., M., Koblitz, A., et al. , “Um Modelo Evolucionário Setorial”. Revista Brasileira de Economia, v. 55 , jul./set., 2001.

Schumpeter, J. (1911). The Theory of Economic Development. Trad. inglesa, London: Oxford University Press, 1934.

Silverberg, G. , “Technical Progress, Capital Accumulation and Effective Demand: a self-organization model”. in: Batten, D., Casti, J., Johansson, B., Economic Evolution and Structural Adjustment. Berlim: Springer-Verlag, 1987.

Silverberg, G., Dosi, G.; Orsenigo, L., “Innovation, Diversity and Diffusion: a self-organization model”. The Economic Journal, 98, dez., 1988.

Silverberg, G., Verspagen, B., “Learning, Innovation and Economic Growth: a Long-run Model of Industrial Dynamics”. Industrial and Corporate Change, v. 3, 1994.

Simon, H., “From Substantive to Procedural Rationality”. in: Hahn, F.; Hollis, M. (eds.). Philosophy and Economic Theory. Oxford: Oxford University Press, 1979.

Vercelli, A., Methodological Foundations of Macroeconomics: Keynes and Lucas. Cambridge University Press, 1991.

Downloads

Publicado

2009-08-03

Como Citar

POSSAS, M. L. Elementos para uma integração Micro-macrodinâmica na Teoria do Desenvolvimento Econômico. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, SP, v. 1, n. 1, p. 123–150, 2009. DOI: 10.20396/rbi.v1i1.8648854. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8648854. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos