A Contribuição do Caráter “Transversal” do Software para a Política de Inovação

Autores

  • Emerson Freire Universidade Estadual de Campinas
  • Sandra de Negraes Brisolla Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbi.v4i1.8648908

Palavras-chave:

Indústria de software. Tecnologias da informação. Política de inovação. Transversalidade. Indústria da construção.

Resumo

Não resta dúvida de que uma das grandes dificuldades do processo inovativo das empresas brasileiras de software está, pelo menos por enquanto, na pouca capacidade de articulação de umas com as outras, bem como com os centros de pesquisa e desenvolvimento tecnológico, e com os diversos setores para os quais teria a possibilidade de realizar seus projetos informacionais. Trata-se aqui de ilustrar a atuação de um segmento dessa indústria no setor da construção, historicamente avesso à inovação, comprovando que as TIs (Tecnologias da Informação) difundem-se mesmo através de setores tradicionais, servindo não só como suporte administrativo mas, também, como ferramentas estratégias nas empresas. Mais ainda e, principalmente, o estudo pretende exemplificar que características típicas do software são válidas inclusive para setores tradicionais e com processos praticamente “artesanais”, e que influenciam na competitividade do setor tanto nacional como internacionalmente. Entre essas características do setor de software destaca-se seu caráter transversal e sua importância na política de inovação junto aos outros setores da economia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson Freire, Universidade Estadual de Campinas

Doutorando do Departamento de Política Científica e Tecnológica no Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas.

Sandra de Negraes Brisolla, Universidade Estadual de Campinas

Professora do Departamento de Política Científica e Tecnológica do Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

Anumba, C.J., “Functional Integration in CAD Systems, Advances”, in Engineering Software, 25(2/3), p.103-109, 1996.

Anumba, C.J.; Cutting-Decelle, A.F.; Baldwin, A.N.; Dufau, J.; Mommessin, M.; Bouchlaghem, N.M., “Integration of Product and Process Models as a Keystone of Concurrent Engineering in Construction: the ProMICE Project”, in Amor, R. (org.), Proceedings 2nd European Conference on Product and Process Modelling, 19-21, out., p.9-20, 1998.

Bazjanac, V., “The promises and the disappointments of Computer Aided Design”, in Negroponte, N. (org.), Computer Aids to Design and Architecture, Londres: Mason/Charter, 1975.

Brisolla, S.; Espina, D.; Massei, W.; Freire, E., “A Indústria da Construção em São Paulo face ao Processo de Globalização e Regionalização da Economia”, in Revista Estudos Econômicos da Construção, v.5, n.1 (8), p.35-87, São Paulo: SindusCon (Sindicato da Indústria da Construção), 1999.

Cassiolato, J.E., “The user-producer connection in high-tech: a case-study of banking automation in Brazil”, in Schmitz, H.; Cassiolato, J., High-tech for Industrial Development, Londres: Toutledge, 1992.

Cassiolato, J.E.; Lastres, H.M.M., “Inovação, globalização e as novas políticas de desenvolvimento industrial e tecnológico”, in Cassiolato, J.E.; Lastres, H.M.M., Globalização e Inovação Localizada – Experiências de Sistemas Locais no Mercosul, Brasília: MCT, OEA e Instituto Euvaldo Lodi (IEL) da Confederação Nacional da Indústria, 1999.

Castells, M., A Sociedade em Rede, São Paulo: Paz e Terra, 1999.

D’Adderio, L., “The Diffusion of Integrated Software Solutions: Trends and Challenges”, texto para discussão, in ESSY – Sectorial Systems in Europe – Innovation, Competitiveness and Growth, SPRU, 2000.

Davenport, T., “Putting the Enterprise into the Enterprise System”, in Harvard Business Review, jul/ago, Boston, 1998.

Edquist, C. (org.), Systems of innovation, Londres: Frances Pinter, 1997.

Egan, J., Rethinking Construction, Department of Environment, Transport and Regions (DETR), UK, 1998.

Freire, E.; Brisolla, S. N., “Innovation and Competitiveness: The challenge to be faced by the Brazilian Software Industry”, artigo apresentado in ECIS Conference on the ‘Future of Innovation Studies’, Eindhoven, Netherlands, 2001.

Grimaldi, R ; Torrisi, S., “Codified-Tacit and General-Specific knowledge in the division of labour among firms. A study of the Software Industry”, in Liuc Papers n.85 – Serie Economia e Impresa, abr., 2001.

López, A.; Lugones, G., “Los sistemas locales en el escenario de la globalización”, in Cassiolato, J.E.; Lastres, H.M.M. (orgs.), Globalização e Inovação Localizada – Experiências de Sistemas Locais no Mercosul, Brasília: MCT, OEA e Instituto Euvaldo Lodi (IEL) da Confederação Nacional da Indústria, 1999.

Lundvall, B. (org.), National systems of innovation. Towards a theory of innovation and interactive learning, Londres: Pinter, 1992.

Malerba, F.; Torrisi, S., “The Dynamics of Mark Structure and Innovation in Western European Software Industry”, in The International Computer Software Industry – A Comparative Study of Industry Evolution and Structure, Oxford: Oxford University Press, 1996.

Malerba, F., Sectoral Systems of Innovation and Production, Milão, CESPRI, 1999.

Malerba, F., “Sectoral Systems of Innovation and Production: Concepts, Analytical Framework and Empirical Evidence”, artigo apresentado in Ecis Conference “The Future of Innovation Studies”, Eindhoven – Netherlands, set., 2001.

Nelson, R., National Innovation Systems: a comparative study, Oxford: Oxford University Press, 1993.

Smith, K., “Systems Approaches to Innovation: some policy issues”, texto para discussão do projeto de pesquisa in Innovation Systems and European Integration – ISE, STEP Group, Oslo, 1997.

Sutz, J., “Estudios Sociales de la Ciencia y de la Tecnologia en America Latina: ¿en busca de una agenda?”, in Albornoz, M.; Kreimer, P.; Glavich, E. (orgs.), Ciencia y sociedad en America Latina, Colección Ciencia, Tecnologia y Sociedad, Buenos Aires: Universidad de Quilmes, 1996.

Sutz, J., “La caracterización del Sistema Nacional de Innovación en el Uruguay: enfoques constructivos”, in Cassiolato, J.E.; Lastres, H.M.M. (orgs.), Globalização e Inovação Localizada – Experiências de Sistemas Locais no Mercosul, Brasília: MCT, OEA e Instituto Euvaldo Lodi (IEL) da Confederação Nacional da Indústria, 1999.

Steinmueller, W. E., The European Software Sectorial System of Innovation, mimeo, 2001.

TI & Governo, Plano Editorial, http://www.planoeditorial.com.br.

Downloads

Publicado

2009-08-18

Como Citar

FREIRE, E.; BRISOLLA, S. de N. A Contribuição do Caráter “Transversal” do Software para a Política de Inovação. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, SP, v. 4, n. 1, p. 97–128, 2009. DOI: 10.20396/rbi.v4i1.8648908. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8648908. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos