Inovações, Pequenas Empresas e Interações com Instituições de Ensino/Pesquisa em Arranjos Produtivos Locais de Setores de Tecnologia Avançada

Autores

  • Marisa dos Reis Azevedo Botelho Universidade Federal de Uberlândia
  • Michelle de Castro Carrijo Universidade Federal de Uberlândia
  • Gilsa Yumi Kamasaki Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbi.v6i2.8648951

Palavras-chave:

Instituições de ensino/pesquisa. Pequenas empresas. Inovação. Desenvolvimento regional.

Resumo

O trabalho analisa as especificidades da geração de inovações por empresas de pequeno porte, destacando-se, em especial, as possibilidades advindas das interações de pequenas empresas com instituições de ensino/pesquisa em arranjos produtivos locais. Apresenta-se, inicialmente, uma discussão teórico/conceitual fundamentada em desenvolvimentos recentes do enfoque neo-schumpeteriano. Na seqüência, são apresentados alguns dados de duas aglomerações presentes no estado de Minas Gerais, a saber, a aglomeração de empresas de eletrônica/telecomunicações de Santa Rita do Sapucaí e a de biotecnologia de Belo Horizonte. A pesquisa de campo obteve dados, nos quais as conclusões deste trabalho se baseiam, sobre a geração de inovações bem como sobre as fontes de informação utilizadas pelas empresas neste processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marisa dos Reis Azevedo Botelho, Universidade Federal de Uberlândia

Professora Adjunto IV do Instituto de Economia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Michelle de Castro Carrijo, Universidade Federal de Uberlândia

Doutoranda no Instituto de Economia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Gilsa Yumi Kamasaki, Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

Mestre em Economia, Técnica no Ministério da Ciência e Tecnologia/SEPIN.

Referências

Acs, J.Z.; Audretsch, D.B., Innovation and Small Firms, Massachusetts: MIT Press, 1990.

Audretsch, D.B. Small Business in Industrial Economics: the new learning. Revue d’Economie Industriell, n. 67, 1994.

Audretsch, D.B.; Vivarelli, M., “Small firms and R&D spillovers: Evidence from Italy”, Revue d’Economie Industriell, n.67, 1994.

Baêta, A.M.C. et al.. Small And Medium-Sized Biotechnology Companies in The State of Minas Gerais – Innovation And Clusters Development. 6th Conference on Technology Policy and Innovation: Integrating Regional and Global Iniciatives in the Learning Society. KIOTO: ICTPI KANSAI Science City, 2002.

Baptista, R.; Swann, P, “Do firms in clusters innovate more?”, Research Policy, n.27, p.525-540, 1990.

BIOMINAS. Parque Nacional de Empresas de Biotecnologia. Mimeo, BIOMINAS, Belo Horizonte, 2001.

Carlsson, B.O., “Flexibility and the theory of the firm”, International Journal of Industrial Organization, n.7, p.179-203, 1989.

Cassiolato, J.E.; Szapiro, M., Arranjos e sistemas produtivos e inovativos locais no Brasil. IE/UFRJ, Rio de Janeiro, 2002. Disponível em www.ie.ufrj.br/redesist.

Cassiolato, J.E.; Brito, J.N.P.; Vargas, M.A., “Arranjos cooperativos e inovação na indústria brasileira”, in Negri, J.A.; Salerno, M.S. (orgs.), Inovações, Padrões Tecnológicos e Desempenho das Firmas Industriais Brasileiras, Rio de Janeiro: IPEA, 2005.

Dosi, G., “Sources, Procedures, and Microeconomics Effects of Innovation”, Journal of Economic Literature, vol. XXVI, p.120-1171, set., 1988.

Fajnzylber, P., Fatores de Competitividade e Barreiras ao Crescimento no Pólo de Biotecnologia de Belo Horizonte, Belo Horizonte: Departamento de Economia/CEDEPLAR, 2001.

FIEMG, Cluster de Biotecnologia: Belo Horizonte – Minas Gerais/Brasil, Mimeo, FIEMG, Belo Horizonte, 2000.

FINEP, CNI e MCT, A indústria e a questão tecnológica, Brasília, 2002.

Galli, R.; Teubal, M., Paradigmatic Shifts in National Innovation Systems. Systems of Innovation: Technologies, Institutions and Organizations, Londres e Washington:. Pinter, p.342-70, 1997.

INATEL, Santa Rita do Sapucaí. Disponível em: www.inatel.br. Acesso em: 17 ago.2004.

Instituto Euvaldo L., “Diagnóstico do Setor de Biotecnologia em Minas Gerais – Desafios Rumo a 2010”, Resumo Executivo, Belo Horizonte, 2004.

Judice, V.M.M.; Baêta, A.M.C., “Clusters em Bioindústria e Biotecnologia em Minas Gerais - habitats construídos de inovação, competitividade e desenvolvimento regional. Gestão & Tecnologia”, Revista Fundação Pedro Leopoldo, Pedro Leopoldo: v.1, p.155-70, 2002.

Lemos, M.B., A Construção de Redes Locais de Inovação sob Condições Periféricas: o Caso da Biotecnologia na Aglomeração de Belo Horizonte, CEDEPLAR/ UFMG, 1998.

OECD, Small and Medium-sized Enterprises: Technology and Competitiveness, Paris, 1993.

OECD, Boosting Innovation – The Cluster Approach, Paris, 1999.

Pavitt, K., “Some foundations for a theory of the large innovating firm”, in Dosi, G.; Giannetti, R.; Toninelli, P.A., Technology and Enterprise in a Historical perspective, Oxford: Clarendon Press, 1992.

PINTEC, Pesquisa Industrial Inovação Tecnológica 2000, FINEP, IBGE, MCT e MPOG, Rio de Janeiro, 2000.

PINTEC, Pesquisa Industrial Inovação Tecnológica 2000, FINEP, IBGE, MCT E MPOG, Rio de Janeiro, 2003.

Piore, M.J.; Sabel. C.F., The Second Industrial Divide: Possibilities for Prosperity, Nova York: Basic Books, 1984.

Rizzoni, A., “Technology and organization in small firms: an interpretative framework”, Revue D’Économie Industriell, n.67, 1994.

Rothwell, R.; Beesley, M., “The importance of technology transfer”, in Barber, J.; Metcalfe, J.S.; Porteus, M., Barriers to Growth in Small Firms, Londres e Nova York: Routledge, 1989.

Sabel, C. et al., Regional prosperities compared: Massachussets and BadenWürttemberg. HILPERT, U. Regional Innovation and Decentralization – High tech industry and government policy, Londres: Routledge, 1991.

Souza, M.C.A.F., Pequenas e médias empresas na reestruturação industrial. Ed. SEBRAE, 1995.

Steindl, J., Pequeno e grande capital, São Paulo: Ed. Hucitec/Ed. Unicamp, 1990.

Storey, D.J.; Tether, B.S., “Public policy measures to support new tecnology-based firms in the European Union”, Research Policy, v.26, n.9, p.1.037-1.057,1998.

Symeonidis, G., “Innovation, Firm Size and Market Structure: Schumpeterian Hypotheses and some new themes”, Paris: OECD Economic Studies, n.27, 1996.

Tether, B.S.; Smith, I.J.; Thwaites, A.T., “Smaller enterprises and innovation in the UK: the SPRU Innovations Database revisited”, Research Policy, n.26, p.19-32, 1997.

Utterback, J.M., Dominando a Dinâmica da Inovação, Rio de Janeiro: Ed. Qualitymark, 1996.

Downloads

Publicado

2009-08-18

Como Citar

BOTELHO, M. dos R. A.; CARRIJO, M. de C.; KAMASAKI, G. Y. Inovações, Pequenas Empresas e Interações com Instituições de Ensino/Pesquisa em Arranjos Produtivos Locais de Setores de Tecnologia Avançada. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, SP, v. 6, n. 2, p. 331–371, 2009. DOI: 10.20396/rbi.v6i2.8648951. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8648951. Acesso em: 30 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos