O Pólo de Inovação Tecnológica da Região Norte do RS à luz dos Sistemas Regionais de Inovação: sua evolução, aspectos facilitadores e limitadores

Autores

  • José Antônio Valle Antunes Júnior Universidade do Vale do Rio dos Sinos
  • Rodrigo Pinto Leis Universidade do Vale do Rio dos Sinos
  • Maria Isabel Marcantonio Palmeiro Universidade do Vale do Rio dos Sinos

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbi.v11i2.8649050

Palavras-chave:

Polos de inovação tecnológica. Sistemas regionais de inovação. Confiança. Cooperação. Transferência de conhecimento. Estrutura de governança.

Resumo

O artigo analisa a evolução do Polo de Inovação Tecnológica da Região Norte do Rio Grande do Sul, inserido em Programa da Secretaria de Ciência & Tecnologia do RS. O referencial teórico adotado baseia-se principalmente no conceito de Sistemas Regionais de Inovação. O método utilizado foi o estudo de caso com a incorporação de subunidades de análise. O objetivo do artigo é identificar os fatores facilitadores e limitadores do desenvolvimento do Polo, tendo sido, inicialmente, identificadas três fases distintas ao longo da sua evolução histórica. Os principais aspectos facilitadores para o Polo foram: constituição de uma política na região; visão explícita e clara da atuação; estabelecimento de uma lógica de governança; autonomia dos pesquisadores para o desenvolvimento de projetos; e transferência de conhecimento entre os atores. Já os aspectos limitadores foram: dificuldade de estabelecer confiança entre os atores; dificuldade de acesso a fontes de financiamento; e dificuldades na gestão da oferta de tecnologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Antônio Valle Antunes Júnior, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Programa de Pós-Graduação em Administração da Unisinos.

Rodrigo Pinto Leis, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Sistemas da Unisinos.

Maria Isabel Marcantonio Palmeiro, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Programa de Pós-Graduação em Administração da FEA/USP.

Referências

ALBUQUERQUE, E. M. The National System of Innovation in historical perspective. Revista Brasileira de Inovação, v. 3, n. 1, p. 5-24, jan./jun. 2004.

ALVAREZ, R. R. Setor automotivo no Rio de Janeiro: uma análise da inserção dos ‘fabricantes locais’ de autopeças na cadeia automotiva. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção).

Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Coppe/Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2004.

AMATO NETO, J. Redes de cooperação produtiva e clusters regionais. São Paulo: Atlas, 2000.

ARAÚJO, L. As relações interorganizacionais. In: RODRIGUES, S.; CUNHA, M. Estudos organizacionais: novas perspectivas na administração de empresas. São Paulo: Iglu, 2000.

ASHEIM, B. T.; ISAKSEN, A. Regional Innovation Systems: the integration of local “sticky” and global “ubiquitous” knowledge. Journal of Technology Transfer, v. 27, p. 77-86, 2002.

BALESTRIN, A. A dinâmica de complementaridade de conhecimentos no contexto das redes interorganizacionais. Tese (Doutorado). Rio Grande do Sul, Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, , 2005.

BRESCHI, S.; MALERBA, F. Sectoral innovation systems: technological regimes, Schumpeterian dynamics, and spatial boundaries. In: EDQUIST, C. Systems of innovation: technologies, organizations and institutions. London: Pinter, 1997, p. 130-56.

BUESA, M.; HEIJS, J.; PELLITERO, M. M.; BAUMERT, T. Regional systems of innovation and the knowledge production function: the Spanish case. Technovation, n. 26, p. 463-472, 2006.

CARLSSON, B. Internationalization of innovation systems: a survey of the literature. Research Policy, n. 35, p. 56-67, 2006.

CARLSSON, B.; STANKIEWICZ, R. On the nature, function and composition of technological systems. Journal of Evolution Economic, n. 1, p. 93-118, 1991.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. Sistemas de inovação e desenvolvimento: as implicações de política. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 1, p. 34-45, jan./mar. 2005.

CHAVES, C. V.; ALBUQUERQUE, E. M. Desconexão no sistema de inovação no setor da saúde: uma avaliação preliminar do caso brasileiro a partir de estatísticas de patentes e artigos. Revista Economia Aplicada, v. 10, n. 4, p. 523-539, out.-dez. 2006.

COOKE, P.; URANGA, M.; ETEXBARRIA, G. Regional innovation systems: institutional and organizational dimension. Research Policy, v. 26, p. 475-491, 1997.

DOLOREUX, D.; PARTO, S. Regional innovation systems: current discourse and unresolved issues. Technology in Society, v. 27, p. 133-153, 2005.

EDQUIST, C. Systems of innovation: technologies, institutions and organizations. London: Pinter, 1997.

FOXON, T. J.; GROSS, R.; CHASE, A.; HOWES, J.; ARNALL, A.; ANDERSON, D. UK innovation systems for new and renewable energy technologies: drivers, barriers and systems failures. Energy Policy, v. 33, p. 2123-2137, 2005.

GODIN, B. National innovation system: the system approach in historical perspective. Science, Technology & Human Values, v. 1, n. 1, p. 1-26, 2009.

HAIR JR., J. F.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L.; BLACK, W. C. Análise multivariada de dados. 5 ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HEKKERT, M. P.; SUURS, R. A. A.; NEGRO, S. O.; KUHLMANN, S.; SMITS, R. E. H. M. Functions of innovation systems: a new approach for analysing technological change. Technological Forecasting & Social Change, n. 74, p. 413-432, 2007.

HIPP, C.; GRUPP, H. Innovation in the service sector: the demand for service-specific innovation measurement concepts and typologies. Research Policy, v. 34, p. 517-535, 2005.

HUTT, M. D.; STAFFORD, E. R. Defining the social network of a strategic alliance. Sloan Management Review, v. 2, n. 41, p. 51-62, 2000.

KRAMER, R. M. Trust and distrust in organizations: emerging perspectives, enduring questions. Annual Review of Psychology, v. 50, p. 569-598, 1999.

LANE, C. Introduction; theories and issues in the study of trust. In: LANE, C.; BACHMANN, R. Trust within and between organizations. Oxford: Oxford University Press, 1998.

LEE, T. L.; VON TUNZELMANN, N. A dynamic analytic approach to national innovation systems: the IC industry in Taiwan. Research Policy, v. 34, p. 425-440, 2005.

LEWICKI, R. J.; BUNKER, B. B. Developing and maintaining trust in work relationships. In: KRAMER, R. M.; TYLER, T. R. Trust in organizations. Thousand Oaks: Sage, 1996.

LIST, F. The national system of political economy. Philadelphia: J. B. Lippincott & CO, 1856.

LUNDVALL, B. A. National systems of innovation: towards a theory of innovation and interactive learning. Londres: Printer, 1992.

LUNDVALL, B. A. National innovation systems: analytical concept and development tool. In: DRUID TENTH ANNIVERSARY SUMMER CONFERENCE – Dynamics of Industry and Innovation: Organizations, Networks and Systems. Copenhagen, Denmark, June 27-29, 2005.

MANI, S. The sectoral system of innovation of Indian pharmaceutical industry. Journal of Economic Literature, p. 1-59, September 2006.

MARCANTÔNIO, M. I. P. Pólo de Modernização Tecnológica da Região Norte do Estado do Rio Grande do Sul: um estudo de caso. Dissertação (Mestrado). São Leopoldo, Programa de Pós-graduação em Administração da Unisinos, 2006.

MENARD, C. A new institutional approach to organization. In: MÉNARD, C.; SHIRLEY, M. M. Handbook of new institutional economics. Boston-Dordrecht: Kluwer Academic Press, 2004.

MOTOHASHI, K. University-industry collaborations in Japan: the role of new technologybased firms in transforming the National Innovation System. Research Policy, n. 34, p. 583-594, 2005.

NELSON, R. R. National innovation systems: a comparative analysis. New York: Oxford University Press, 1993.

NIOSI, J.; BANIK, M. The evolution and performance of biotechnology regional systems of innovation. Cambridge Journal of Economics, v. 29, p. 343-357, 2005.

PAVITT, K. Sectoral patterns of technical change: towards taxonomy and a theory. Research Policy, v. 13, p. 343-373, 1984.

PELLEGRIN, I. Redes de Inovação – dinamizando processos de inovação em empresas fornecedoras da indústria de petróleo e gás natural. Tese (Doutorado). Rio de Janeiro, Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da Coppe/Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2006.

RONDÉ, P.; HUSSLER, C. Innovation in regions: what does really matter? Research Policy, v. 34, p. 1150-1172, 2005.

SAVIOTTI, P.; METCALFE, J. S. Evolutionary theories of economic and technological change: present, status and future prospects. Reading: Harwood Academic; 1991.

SAXENIAN, A. The origins and dynamics of production networks in Silicon Valley. Research Policy, n. 20, p. 423-437, 1991.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Ciência e Tecnologia. Base de dados 2005. Disponível em: http://www.sct.gov.br. Acesso em: jan. 2006.

SHARIF, N. Emergence and development of the National Innovation Systems concept. Research Policy, n. 35, p. 745-766, 2006.

SHEPPARD, B. H.; TUCHINSKY, M. Micro-OB and the network organization. In: KRAMER, R. M.; TYLER, T. R. Trust in organizations. Thousand Oaks: Sage, 1996.

SOUZA, S. D. C.; ARICA, J. Uma análise comparativa entre sistemas de inovação e o diamante de Porter na abordagem de arranjos produtivos locais. Revista Produção, v. 16, n. 1, p. 80-97, jan./abr. 2006.

TODTLING, F.; TRIPPL, M. One size fits all? Towards a differentiated regional innovation policy approach. Research Policy, v. 34, p. 1203-1219, 2005.

VON TUNZELMANN, N. Historical co-evolution of governance and technology in the industrial revolutions. Structural Change and Economic Dynamics, v. 14, p. 365-384, 2003.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001.

ZUSCOVITCH, E. The economic dynamics of technologies development. Research Policy, v. 15, p. 175-186, 1986.

Downloads

Publicado

2012-08-07

Como Citar

ANTUNES JÚNIOR, J. A. V.; LEIS, R. P.; PALMEIRO, M. I. M. O Pólo de Inovação Tecnológica da Região Norte do RS à luz dos Sistemas Regionais de Inovação: sua evolução, aspectos facilitadores e limitadores. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, SP, v. 11, n. 2, p. 433–465, 2012. DOI: 10.20396/rbi.v11i2.8649050. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rbi/article/view/8649050. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos