Banner Portal
Três vezes um - apontamento
PDF

Palavras-chave

Murilo Mendes.

Como Citar

ARÊAS, Vilma. Três vezes um - apontamento. Remate de Males, Campinas, SP, v. 21, n. 2, p. 153–173, 2012. DOI: 10.20396/remate.v21i2.8636091. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8636091. Acesso em: 26 maio. 2024.

Resumo

-
https://doi.org/10.20396/remate.v21i2.8636091
PDF

Referências

COELHO, Jacinto do Prado. “Cesário e Baudelaire”, in Estrada Larga-1. Porto Editora, s/d.

HUYMANS. (1975). L’art moderne/certains. Paris, Union Générale D’Éditions.

JAMESON, Fredric. (1995). As marcas do visível. (Trad. Roneide Venancio Majer). Rio de Janeiro, Edições Graal Ltda.

MACEDO, Helder. (1975). Nós- uma leitura de Cesário Verde. Lisboa, Plátano Editorial.

MARGARIDO, Alfredo. (1988). “O erotismo urbano de Cesário Verde” in Boletim Sepesp. Rio de janeiro, UFRJ, vol.2.

MENDES, Murilo. (1994). “Murilograma a Cesário Verde” in Poesia completa e prosa. (org. Luciana Stegagno Picchio). Rio de Janeiro, Editora Nova Aguilar S.A.

MOURA, Murilo Marcondes de. (1996). “Os jasmins da palavra jamais” in Leitura poesia (org. Alfredo Bosi). S. Paulo, Ática.

MOURÃO-FERREIRA, David. (1989). “Sobre o decassílabo e o alexandrino na poesia de Cesário Verde”, in Sob o mesmo tecto. Lisboa, Editorial Presença.

NETO, João Cabral de Melo. (1994). “O Sim contra o Sim”, in Obra completa. (org. Marly de Oliveira). Rio de Janeiro, Editora Nova Aguilar S.A.

OEHLER, Dolf (1997). Quadros parisienses: estética antiburguesa 1830-1848. (Trad. José Marcos Macedo e Samuel Titan Jr.). S. Paulo, Cia das Letras.

RECKERT, Stephen. (1987). Um ramalhete para Cesário. Lisboa, Assírio & Alvim.

SALOMÃO, Waly. (1993). Armarinho de miudezas. Bahia, Fundação Casa de Jorge Amado.

SALOMÃO, Waly. (1996). Algaravias. Rio de janeiro, Editora 34.

SILVEIRA, Jorge Femandes da. (1995). “Cesário duas ou três coisas”: prefácio à edição organizada pelo crítico, Cesário Verde: todos os poemas. Rio de Janeiro, Sette Letras.

SOUZA, Antonio Candido de Mello e. (1987). “Os primeiros baudelairianos” in A educação pela noite. S. Paulo, Ática.

Licença Creative Commons
O periódico Remate de Males utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.