O Uraguay como alegoria do Estado português

Autores

  • Ivan Teixeira Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/remate.v18i0.8636137

Resumo

Sem resumo

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivan Teixeira, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Letras pela Universidade de São Paulo e Faculdades Medianeiras (1977), mestrado em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo (1988), doutorado em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo (1997) e livre-docência em Cultura e Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo (2009). É professor associado de Cultura e Literatura Brasileira no Departamento de Jornalismo e Editoração da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Tendo se afastado de suas funções na USP, lecionou na Universidade do Texas em Austin por quatro anos e meio: primeiro, como professor visitante; depois, como professor titular de Literatura Brasileira, com o título de Lozano Long Professor of Latin American Studies, posição em que se aposentou em janeiro de 2011 pelo Teacher Retirement System of Texas. Sua linha de pesquisa funda-se no estudo retórico e histórico do fenômeno literário, que inclui a investigação do conceito de Poética Cultural e o estudo de Artes Poéticas, particularmente as do século XVIII. Orienta/supervisiona pósdoutorado com bolsa pela FAPESP. É membro da Comissão Científico-Editorial da Revista de Estudos Literários, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Escreveu mais de 150 artigos, entre ensaios em revistas arbitradas e artigos e resenhas na grande imprensa de São Paulo. Organizou, prefaciou e anotou quatorze livros, entre os quais se contam a edição fac-similar de Música do Parnaso, de Manuel Botelho de Oliveira; Poesias, de Olavo Bilac; Obras Poéticas, de Basílio da Gama; e Papéis Avulsos, de Machado de Assis. Possui quatro capítulos de livros publicados no exterior: França, Alemanha e Portugal. Idealizou e dirige, na Editora da Universidade de São Paulo, a coleção Multilcássicos, da qual Épicos é o primeiro volume. Possui quinze capítulos em livros coletivos no Brasil. Escreveu quatro livros: Apresentação de Machado de Assis (Martins Fontes, 1987), Mecenato Pombalino e Poesia Neoclássica (Edusp/FAPESP, 1999), O Altar & o Trono: Dinâmica do Poder em O Alienista (Ateliê/Unicamp, 2010) e Raul Pompeia na Série Essencial da Academia Brasileira de Letras, a sair em 2013. O segundo desses livros recebeu, na categoria ensaio, o Lasa Book Prize (USA) e o Prêmio Jabuti, em 2000. O Altar & o Trono ganhou o Prêmio José Ermírio de Moraes, da Academia Brasileira de Letras em 2011.

Downloads

Publicado

2012-11-08

Como Citar

TEIXEIRA, I. O Uraguay como alegoria do Estado português. Remate de Males, Campinas, SP, v. 18, p. 71–83, 2012. DOI: 10.20396/remate.v18i0.8636137. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8636137. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos