L'imagination poétique chez bachelard: un enjeu franco-allemand?

Autores

  • Cristina Henrique da Costa Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/remate.v35i1.8641509

Palavras-chave:

Bachelard. Imaginação. Romantismo alemão. Estética. Poética

Resumo

Falar de Bachelard é antes de tudo referir-se ao filósofo dual, epistemólogo por um lado e pensador do poético, por outro. Entretanto, buscar a coerência filosófica de Bachelard é tropeçar numa dificuldade portentosa: a da irredutibilidade recíproca do homem racional e do homem irracional na raiz do caráter inclassificável de Bachelard, quer como dualista à francesa, quer, inversamente, como monista especulativo alemão. Este artigo propõe que seja analisado este problema de irredutibilidade sob outro ângulo que não o da articulação necessária das atividades espirituais. É pelo prisma da natureza exigente e complexa de certa tese original sobre a própria imaginação poética que, para além da crítica da pretensão universalista no ato de conhecer, descortina-se outra crítica, subjacente: a das pretensões estéticas à verdade do ser. Neste campo propriamente estético da impossibilidade da verdade ontológica desvela-se a verdade poética da leitura de literatura no pensamento de Bachelard.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristina Henrique da Costa, Universidade Estadual de Campinas

Concluiu graduação em Filosofia pela Universidade Paris IV Panthéon- Sorbonne em 1986, mestrado (Maîtrise e DEA) em Filosofia pela Universidade Paris I Panthéon-Sorbonne em 1989, graduação em Estudos Luso-brasileiros pela Universidade Montpellier 3 Paul Valéry em 1993, pós-graduação (DEA) em Estudos Luso-brasileiros em 1994 pela Universidade Montpellier 3 Paul Valéry, doutorado em Estudos Românicos, especialidade em Literatura Brasileira em 2002 pela Universidade Montpellier 3 Paul Valéry. Atualmente é docente da UNICAMP. Faz parte do Grupo de Pesquisa ‹LLACS› e do GT Texto Poético. Tem experiência na área de Letras com ênfase em Teoria Literária, Literatura Brasileira, Teoria Feminista, Estudos sobre imaginação, atuando principalmente em temas relacionados à poesia (teoria, crítica, comparada) e em temas vinculados a questões teóricas e estéticas de literatura (imaginação poética, teoria da leitura, escrita feminina).

Referências

BACHELARD, Gaston. La psychanalyse du feu. Paris: Editions Gallimard, 1949.

BACHELARD. L’eau et les rêves. Essai sur l’imagination de la matière. Paris: Librairie José Corti, 1942.

BACHELARD. L’air et les songes. Essai sur l’imagination du mouvement. Paris: Librairie José Corti, 1943.

BACHELARD. La Poétique de l’espace. [1957]. 11. éd. Paris: P.U.F. 2012. (Quadrige).

BACHELARD. Le droit de rêver. [1970]. Paris: P.U.F. 2001. (Quadrige).

DERRIDA, Jacques. Marges de la philosophie. Paris: Editions de Minuit, 1972.

REVERDY, Pierre. Œuvres complètes. T. II. Paris: Editions Flammarion, 2010.

SCHAEFFER, Jean-Marie. L’art de l’âge moderne. L’Esthétique et la philosophie de l’art du XVIIIe siècle à nos jours. Paris: Editions Gallimard, 1992.

WUNENBURGER, Jean-Jacques. Gaston Bachelard, Poétique des images. Paris: Editions Mimésis, 2012.

Downloads

Publicado

2015-04-22

Como Citar

COSTA, C. H. da. L’imagination poétique chez bachelard: un enjeu franco-allemand?. Remate de Males, Campinas, SP, v. 35, n. 1, p. 121–142, 2015. DOI: 10.20396/remate.v35i1.8641509. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8641509. Acesso em: 14 ago. 2022.