A geografia da imaginação

Autores

  • Kelvin Falcão Klein Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/remate.v35i2.8645193

Palavras-chave:

Geografia. Imaginação. Literatura

Resumo

Este ensaio discute a noção de “geografia da imaginação” tal como elaborada por Guy Daveport em uma conferência de 1978. O percurso de Davenport, que relaciona nomes como os de Edgar Allan Poe e Oswald Spengler, é, no entanto, questionado e ampliado. O objetivo deste ensaio, portanto, é o de refletir acerca das ressonâncias éticas e estéticas advindas da articulação entre geografia e imaginação, bem como a produtividade de tal articulação em textos e imagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kelvin Falcão Klein, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Professor Adjunto na Escola de Letras da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro  (UNIRIO), onde desenvolve atividades de ensino e pesquisa relacionadas ao contato entre Teoria Literária, Literatura Comparada e Literatura Contemporânea. Realizou o doutorado em Teoria Literária na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e o mestrado em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É autor de Conversas apócrifas com Enrique Vila-Matas (2011).

Referências

BOLAÑO, Roberto. La literatura nazi en América. Barcelona: Seix Barral, 2005.

BUCK-MORSS, Susan. Hegel, Haiti, and Universal History. Pittsburgh: University of Pittsburgh Press, 2009.

DAVENPORT, Guy. The Geography of the Imagination. Boston: Nonpareil Books, 1997.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Atlas ¿Cómo llevar el mundo a cuestas?. Tradução ao espanhol Maria Dolores Aguilera. Madri: Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, 2010.

DIDI-HUBERMAN, Georges. O anacronismo fabrica a história: sobre a inatualidade de Carl Einstein. Tradução de Maria Squeff. In: ZIELINSKY, Mônica. Fronteiras: arte, crítica e outros ensaios. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003, p. 19-53.

EINSTEIN, Carl. Ethnologie de l’art moderne. Liliane Meffre (ed.). Marselha: André Dimanche, 1993.

GINZBURG, Carlo. Relações de força: história, retórica, prova. Tradução de Jônatas Batista Neto. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

LOURENÇO, Eduardo. A nau de Ícaro e Imagem e miragem da lusofonia. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

MEFFRE, Liliane. Apresentação. Tradução de Fernando Scheibe. In: EINSTEIN, Carl. Negerplastik (escultura negra). Liliane Meffre (org.). Tradução de Fernando Scheibe e Inês de Araújo. Florianópolis: Editora da UFSC, 2011.

MEYERS, Jeffrey. Edgar Allan Poe: his life and legacy. Nova York: Cooper Square Press, 2000.

MONTGOMERY, Travis. The Near East. In: HAYES, Kevin (ed.). Edgar Allan Poe in context. Nova York: Cambridge University Press, 2013, p. 53-62.

POE, Edgar Allan. Filosofia do mobiliário. In: Poesia e Prosa. Trad. Oscar Mendes. São Paulo: Editora Globo, 1944, pp. 296-300.

QUARTERMAIN, Peter. Disjunctive poetics: from Gertrude Stein and Louis Zukofsky to Susan Howe. Cambridge, Mass.: Cambridge University Press, 1992.

SAID, Edward W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. Tradução de Tomás Rosa Bueno. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

SPENGLER, Oswald. A Decadência do Ocidente. Trad. Herbert Caro. Brasília: Editora da UnB, 1982.

WARBURG, Aby. A renovação da Antiguidade pagã: contribuições científico-culturais para a história do Renascimento europeu. Tradução de Markus Hediger. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.

WESTON, Arthur Harold. The “Nicean Barks” of Edgar Allan Poe. In The Classical Journal. Northfield: The Classical Association of the Middle West and South. Vol. 29, Nº 3, dezembro de 1933, pp. 213-215.

Downloads

Publicado

2015-09-03

Como Citar

KLEIN, K. F. A geografia da imaginação. Remate de Males, Campinas, SP, v. 35, n. 2, p. 285–299, 2015. DOI: 10.20396/remate.v35i2.8645193. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8645193. Acesso em: 26 nov. 2021.