Banner Portal
A geografia da imaginação
PDF

Palavras-chave

Geografia. Imaginação. Literatura

Como Citar

KLEIN, K. F. A geografia da imaginação. Remate de Males, Campinas, SP, v. 35, n. 2, p. 285–299, 2015. DOI: 10.20396/remate.v35i2.8645193. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8645193. Acesso em: 28 set. 2023.

Resumo

Este ensaio discute a noção de “geografia da imaginação” tal como elaborada por Guy Daveport em uma conferência de 1978. O percurso de Davenport, que relaciona nomes como os de Edgar Allan Poe e Oswald Spengler, é, no entanto, questionado e ampliado. O objetivo deste ensaio, portanto, é o de refletir acerca das ressonâncias éticas e estéticas advindas da articulação entre geografia e imaginação, bem como a produtividade de tal articulação em textos e imagens.

https://doi.org/10.20396/remate.v35i2.8645193
PDF

Referências

BOLAÑO, Roberto. La literatura nazi en América. Barcelona: Seix Barral, 2005.

BUCK-MORSS, Susan. Hegel, Haiti, and Universal History. Pittsburgh: University of Pittsburgh Press, 2009.

DAVENPORT, Guy. The Geography of the Imagination. Boston: Nonpareil Books, 1997.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Atlas ¿Cómo llevar el mundo a cuestas?. Tradução ao espanhol Maria Dolores Aguilera. Madri: Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, 2010.

DIDI-HUBERMAN, Georges. O anacronismo fabrica a história: sobre a inatualidade de Carl Einstein. Tradução de Maria Squeff. In: ZIELINSKY, Mônica. Fronteiras: arte, crítica e outros ensaios. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003, p. 19-53.

EINSTEIN, Carl. Ethnologie de l’art moderne. Liliane Meffre (ed.). Marselha: André Dimanche, 1993.

GINZBURG, Carlo. Relações de força: história, retórica, prova. Tradução de Jônatas Batista Neto. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

LOURENÇO, Eduardo. A nau de Ícaro e Imagem e miragem da lusofonia. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

MEFFRE, Liliane. Apresentação. Tradução de Fernando Scheibe. In: EINSTEIN, Carl. Negerplastik (escultura negra). Liliane Meffre (org.). Tradução de Fernando Scheibe e Inês de Araújo. Florianópolis: Editora da UFSC, 2011.

MEYERS, Jeffrey. Edgar Allan Poe: his life and legacy. Nova York: Cooper Square Press, 2000.

MONTGOMERY, Travis. The Near East. In: HAYES, Kevin (ed.). Edgar Allan Poe in context. Nova York: Cambridge University Press, 2013, p. 53-62.

POE, Edgar Allan. Filosofia do mobiliário. In: Poesia e Prosa. Trad. Oscar Mendes. São Paulo: Editora Globo, 1944, pp. 296-300.

QUARTERMAIN, Peter. Disjunctive poetics: from Gertrude Stein and Louis Zukofsky to Susan Howe. Cambridge, Mass.: Cambridge University Press, 1992.

SAID, Edward W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. Tradução de Tomás Rosa Bueno. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

SPENGLER, Oswald. A Decadência do Ocidente. Trad. Herbert Caro. Brasília: Editora da UnB, 1982.

WARBURG, Aby. A renovação da Antiguidade pagã: contribuições científico-culturais para a história do Renascimento europeu. Tradução de Markus Hediger. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.

WESTON, Arthur Harold. The “Nicean Barks” of Edgar Allan Poe. In The Classical Journal. Northfield: The Classical Association of the Middle West and South. Vol. 29, Nº 3, dezembro de 1933, pp. 213-215.

Licença Creative Commons
O periódico Remate de Males utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.