Banner Portal
O leite que a vaca não prometeu: uma interpretação de Aletria e hermenêutica de Guimarães Rosa
PDF

Palavras-chave

João Guimarães Rosa. Tutaméia
terceiras estórias. Aletria e hermenêutica.

Como Citar

BUENO, Giselle. O leite que a vaca não prometeu: uma interpretação de Aletria e hermenêutica de Guimarães Rosa. Remate de Males, Campinas, SP, v. 36, n. 2, p. 581–601, 2016. DOI: 10.20396/remate.v36i2.8647918. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8647918. Acesso em: 25 jun. 2024.

Resumo

Este trabalho tem por objetivo investigar o sentido do humor de “Aletria e hermenêutica”, primeiro prefácio de Tutaméia: terceiras estórias de Guimarães Rosa, por meio de uma abordagem imanente e intratextual. Apresenta-se, por conseguinte, uma interpretação do conceito-chave de “anedota de abstração”, de modo a refletir-se sobre algumas anedotas e, principalmente, sobre o arranjo retórico do prefácio, ao mesmo tempo chistoso e sublime. 

https://doi.org/10.20396/remate.v36i2.8647918
PDF

Referências

ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia. Tradução dos novos textos de Ivone Castilho Benedetti. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BENAYOUN, Robert. Le nonsense: de Lewis Carrol à Woody Allen. [Paris]: Balland, 1977.

BORGES, Jorge Luiz; JURADO, Alicia. Buda. Tradução de Cláudio Fornari. Rio de Janeiro: DIFEL, 1977.

BOSI, Alfredo. Carpeaux e a dignidade das Letras. In: BOSI, Alfredo. Céu, inferno: ensaios de crítica literária e ideológica. 2. ed. São Paulo: Duas Cidades, 2003. pp. 279-282.

BREMMER, Jan; ROODENBURG, Herman (Org.). Uma história cultural do humor. Tradução de Cynthia Azevedo e Paulo Soares. Rio de Janeiro: Record, 2000.

BUENO, Giselle. Humor e alegria em “Tutaméia: terceiras estórias” de Guimarães Rosa. 2011. 187 f. Tese (Doutorado em Letras) ¾ Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

BUENO, Giselle. “Salvem-se cócega e mágica”: o conceito de anedota de Guimarães Rosa. Revista Letras, Curitiba, n. 88, pp. 29-48, jul./dez. 2013.

FEITO, Fernando Romo. Retórica de la paradoja. Barcelona: Ediciones Octaedro, 1995.

FREUD, Sigmund. El chiste y su relación con lo inconciente. In: FREUD, Sigmund. Obras completas. Tradução de José L. Etcheverry. Buenos Aires: Amorrortu editores, 1993. v. 8.

GARCIA, Othon M. Comunicação em prosa moderna. 14 ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1988.

GUIMARÃES, Vicente. Joãozito: a infância de João Guimarães Rosa. 2. ed. São Paulo: Panda Books, 2006.

HUGHES, Patrick; BRECHT, George. Círculos viciosos e infinito. Tradução de Maria Alice Gomes da Costa. Lisboa: Gradiva, 1993.

KIERKEGAARD, Soren. O conceito de ironia constantemente referido a Sócrates. Tradução de Álvaro Luiz Montenegro Valls. 3. ed. Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2006.

KOESTLER, Arthur. The jester. In: KOESTLER, Arthur. The act of creation. London: Arkana, 1989. pp. 25-97.

LORENZ, Günter. Diálogo com Guimarães Rosa. In: COUTINHO, Eduardo F. (Org.). Guimarães Rosa. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1983. pp. 62-97.

MOTTA FILHO, Cândido. O Sr. Cândido Motta Filho [Discursos na Sessão de Saudade]. In: EM MEMÓRIA de João Guimarães Rosa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1968. pp.140-141.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. Nenhures 2: “lá, nas campinas”. Scripta, Belo Horizonte, v. 2, n. 3, pp. 178-189, 1998.

PLATÃO. Protágoras. In: PLATÃO. Protágoras, Górgias, Fedão. Tradução de Carlos Alberto Nunes. 2. ed. Belém: EDUFPA, 2002. pp. 47-123.

ROSA, João Guimarães. Tutaméia: terceiras estórias. 2. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1968.

ROSA, Vilma Guimarães. Relembramentos: João Guimarães Rosa, meu pai. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

TORELLY, Aparício. Almanhaque para 1949, Primeiro semestre, ou, “Almanhaque d’A Manha”. 3. ed. São Paulo: EDUSP; Imprensa Oficial do Estado, 2003.

TOSI, Renzo. Dicionário de sentenças latinas e gregas. Tradução de Ivone Castilho Benedetti. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

Licença Creative Commons
O periódico Remate de Males utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.