O discurso de posse de um poeta-diplomata na Academia Brasileira de Letras e outros opúsculos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/remate.v38i1.8648555

Palavras-chave:

João Cabral de Melo Neto. Vida literária. Formas liminares.

Resumo

Em 1969, João Cabral de Melo Neto tomou posse na Academia Brasileira de Letras com um discurso sobre a prosa de seu antecessor na cadeira 37, sob o título de “Elogio a Assis Chateaubriand”. A partir desse escrito, intenta-se descrever algo acerca da vida cultural e literária brasileiras, considerando os lugares sociais ocupados pelo autor enquanto diplomata e acadêmico, mediados pelas relações pessoais ou familiares de que ele privou. De igual modo, serão depreendidas informações daquele texto a fim de explorar relações entre vida social e forma literária, levando em conta suas eleições temáticas e estilísticas, bem como sua compreensão sobre o desenvolvimento literário, notadamente o modernismo brasileiro. Para tanto, serão acionadas outras modalidades textuais, que sirvam de aparato ou contraponto ao discurso de posse, quais sejam, cartas, prefácios ou opúsculos pouco conhecidos do poeta que possam ampliar o entendimento de sua obra, ilustrada pelo poema “Vicente Yañez Pinzón”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Éverton Barbosa Correia, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutor em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo, onde desenvolveu a tese “A poética do engenho: a obra de João Cabral sob a perspectiva canavieira”. Depois desenvolveu pesquisa em nível de pós-doutorado com apoio da FAPESP sob a supervisão de Marcos Siscar, na ocasião em que abordou a obra de Manuel Bandeira e de Joaquim Cardozo como interlocutores de João Cabral. Atualmente é professor do Insituto de Letras da UERJ, onde atua na área de Literatura Brasileira.

Referências

BANDEIRA, Manuel. Correspondência de Cabral com Bandeira e Drummond. In: MELO NETO, João Cabral de. Correspondência de Cabral com Bandeira e Drummond. Org. Flora Süssekind. Rio de Janeiro: Nova Fronteira/ Fundação Casa de Rui Barbosa, 2001.

CASTELLO, José. João Cabral de Melo Neto: o homem sem alma; diário de tudo. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

MELO NETO, João Cabral de. Guararapes: discurso pronunciado pelo embaixador João Cabral de Melo Neto no Monte dos Guararapes. Recife: Secretaria de Turismo, Cultura e Esportes, 1981.

MELO NETO, João Cabral de. Prefácio. In: Pernambuco: imagens do Nordeste. Rio de Janeiro: Salamandra Editorial, 1988, pp. 5-7.

MELO NETO, João Cabral de. Correspondência de Cabral com Bandeira e Drummond. Rio de Janeiro: Nova Fronteira/ Fundação Casa de Rui Barbosa, 2001.

MELO NETO, João Cabral de. Poesia completa e prosa. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2008.

VILAÇA, Alcides. Expansão e limite na poesia de João Cabral. In: BOSI, Alfredo. Leitura de poesia. São Paulo: Ática, 1993, pp. 141-169.

Downloads

Publicado

2018-06-07

Como Citar

CORREIA, Éverton B. O discurso de posse de um poeta-diplomata na Academia Brasileira de Letras e outros opúsculos. Remate de Males, Campinas, SP, v. 38, n. 1, p. 283–304, 2018. DOI: 10.20396/remate.v38i1.8648555. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8648555. Acesso em: 28 set. 2022.