Alexandre José de Melo Morais Filho (1844-1919): a prioridade da contribuição africana na formação da literatura e da cultura brasileiras

  • Cristina Betioli Ribeiro Docente da Faculdade de Letras da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas)
Palavras-chave: Alexandre José de Melo Morais Filho, folcloristas brasileiros, cultura brasileira

Resumo

Este artigo apresenta as principais proposições do autor baiano Alexandre José de Melo Morais Filho (1844-1919), no contexto dos primeiros debates nacionais sobre a formação do povo brasileiro e a relevância da cultura popular para a literatura e os valores nacionais. Pretende destacar, como principal questão fundadora de novas ideias, a prioridade que o autor concede à contribuição africana na formação da cultura nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristina Betioli Ribeiro, Docente da Faculdade de Letras da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas)

Cristina Betioli Ribeiro possui Graduação em Letras (1998), Mestrado (2003) e Doutorado (2008) em Teoria e História Literária pela UNICAMP. Sua área de pesquisa concentra-se na interface entre Literatura e Cultura Brasileiras, atuando principalmente com o gênero romance no século XIX e ideias linguísticas sobre o português brasileiro. Em 2005 e 2006, atuou como professora, respectivamente nos módulos "Literatura e Língua Portuguesa" e "Ler para Aprender" do Curso de Formação Continuada para professores da rede pública do estado de São Paulo - "Teia do Saber", oferecido pela UNICAMP. Em 2008-2009, integrou a equipe de docentes e pesquisadores do IEL-UNICAMP, responsável pela elaboração de conteúdo digital de Língua Portuguesa e Literatura para o Ensino Médio, em projeto financiado pelo MEC. Em 2008, atuou como docente e supervisora de Webquests na pós-graduação da Faculdade Anhanguera de Campinas (Unidade 3). Em 2009, foi coordenadora do curso de Letras da Faculdade Anhanguera de Indaiatuba e lá lecionou, na graduação de Letras e de Pedagogia. Entre 2009 e 2011, também ministrou aulas de Língua Portuguesa nos cursos de graduação da FACAMP (Campinas-SP). No Centro Universitário Padre Anchieta (Jundiaí-SP), planejou e ministrou o módulo "Cultura popular e Cultura erudita" na pós-graduação lato sensu em "Literatura" (2009). Entre 2010 e 2013, foi assessora acadêmica na Extensão Comunitária da mantenedora do grupo Anhanguera Educacional, estando responsável pela comunicação escrita e supervisão/design instrucional de projetos institucionais de Responsabilidade Social (presenciais e a distância). Atualmente, integra o quadro docente da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas-SP), ministrando aulas para o curso de Letras e outros da área de Comunicação. Dentre suas principais publicações, consta o livro "Um Norte para o romance brasileiro: Franklin Távora entre os primeiros folcloristas" (2016), pela Editora da Unicamp.

Referências

ABREU, Martha. Mello Moraes Filho: festas, tradições populares e identidade nacional. In: CHALHOUB, Sidney; PEREIRA, Leonardo A. de Miranda. A História contada: capítulos de história social da literatura no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

BURKE, Peter. Cultura popular na Idade Moderna. Trad. Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

CERTEAU, Michel de. A beleza do morto. In: A cultura no plural. Trad. Enid Abreu Dobranszky. Campinas: Papirus, 1995, pp. 55-85.

COMTE, Auguste. Comte. Trad. e org. José Arthur Giannotti e Miguel Lemos. São Paulo: Nova Cultural, 2005.

FREYRE, Gilberto. Manifesto regionalista. Recife: Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais, 1976.

FREYRE, Gilberto. Casa grande e senzala: formação da família brasileira sob o regime de economia patriarcal. Rio de Janeiro: José Olympio, 1984.

MORAES FILHO, Mello. Curso de litteratura brazileira. Rio de Janeiro: Garnier, 1902.

MORAIS FILHO, Melo. Festas e tradições populares do Brasil. Belo Horizonte/São Paulo: Ed. Itatiaia/Edusp, 1979.

ROMERO, Sílvio. Factores da litteratura brasileira. In: História da litteratura brasileira. Rio de Janeiro: Garnier, 1902.

ROMERO, Sílvio. Estudos sobre a poesia popular do Brasil. Petrópolis: Vozes/Governo do Estado de Sergipe, 1977.

SCHWARCZ, Lília Moritz. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil, 1870-1930. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

SCHWARCZ, Lília Moritz. As barbas do imperador: D. Pedro II, um monarca nos trópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

Publicado
2019-06-13
Como Citar
Betioli Ribeiro, C. (2019). Alexandre José de Melo Morais Filho (1844-1919): a prioridade da contribuição africana na formação da literatura e da cultura brasileiras. Remate De Males, 39(1), 423-439. https://doi.org/10.20396/remate.v39i1.8653054