O poeta e a criança

a expressão lítero-visual e o impulso criativo de Lewis Carroll

Palavras-chave: Lewis Carroll, Poesia, Ekphrasis.

Resumo

Este artigo propõe uma exploração do contexto de surgimento das narrativas Alice no País das Maravilhas (1865) e Através do espelho e o que Alice encontrou por lá (1871), de Lewis Carroll, apresentando curiosos fatos sobre o autor e seu processo criativo. Ao levantar algumas manifestações que refletem a poética desse artista multifacetado – produtor de poesia, prosa, desenhos, jogos e fotografias –, pretende-se pontuar relações estabelecidas entre palavra e imagem – sobretudo a partir de uma abordagem interdisciplinar, reverberando vozes de autores como Rui de Oliveira (2008), Walter Benjamin (1984), Didi-Huberman (2017), Jacques Lacan (1971), entre outros –. Ao longo do texto, são articuladas leituras cruzadas, a partir dos três poemas de Carroll que acompanham as edições de Alice, uma vez que possibilitam permear as tramas tecidas entre o textual e o visual, o passado e o contemporâneo, a vida e a obra, o poeta e a criança – sua musa inspiradora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Guimarães Averbug, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Doutoranda em Design pelo PPG Design, no Departamento de Artes & Design da PUC-Rio. Designer gráfica concursada na Fundação CECIERJ. 

Luiza Novaes, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Doutorado em Design pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Professora do Departamento de Artes e Design da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Referências

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

BARTHES, Roland. A câmara clara: nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

BENJAMIN, Walter. Reflexões: a criança, o brinquedo, a educação. Trad. Marcus Vinicius Mazzari. São Paulo: Summus, 1984.

CARROLL, Lewis. Alice’s adventures under ground [manuscrito]. 1864. Disponível em: https://www.bl.uk/collection-items/alices-adventures-under-ground-the-original-manuscript-version-of-alices-adventures-in-wonderland.

CARROLL, Lewis. Through the looking-glass, and what Alice found there. Illustrated by Barry Moser; preface and notes by James Kincaid. Massachusetts: Pennyroyal Press, 1983.

CARROLL, Lewis. Alice: [edição comentada]. Intr. e notas de Martin Gardner; trad. Maria Luiza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

CARROLL, Lewis. Alice’s adventures in wonderland. Illustrated by Barry Moser; preface and notes by James Kincaid. Massachusetts: Pennyroyal Press, 2010.

CARROLL, Lewis. Category: photographs of children by Lewis Carroll. [s.d.] Wikimedia Commons. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:Photographs_of_children_by_Lewis_Carroll.

CLÁUDIO, Mário. O fotógrafo e a rapariga. Lisboa: D. Quixote, 2015.

COHEN, Morton. Lewis Carroll, uma biografia. Rio de Janeiro: Record, 1998.

DELEUZE, Gilles. Lewis Carroll. In: Crítica e clínica. Trad. Peter Pál Pelbart. São Paulo: Editora 34, 1997, pp. 31-32.

DIDI-HUBERMAN, George. Diante do tempo: história da arte e anacronismo das imagens. Belo Horizonte: UFMG, 2017.

DIDI-HUBERMAN, George. Sobrevivência dos vaga-lumes. Belo Horizonte: UFMG, 2011.

DUSINBERRE, Juliet. Alice to the lighthouse: children’s books and radical experiments in art. New York: St. Martin’s Press, 1999.

FORTES, Isabel Andrade. A interpretação não-toda. Tempo Psicanalítico: transferência e interpretação, Rio de Janeiro, v. 30, 1998, pp. 71-82.

FORTY, Adrian. Objetos de desejo: design e sociedade desde 1750. São Paulo Cosac & Naify, 2007.

FREUD, Sigmund. A interpretação dos sonhos. Rio de Janeiro: Imago, 2001[1900].

FREUD, Sigmund. O poeta e o fantasiar. In: Arte, literatura e os artistas. Belo Horizonte: Autêntica, 2015[1908], pp. 53-66.

FRIAS, Joana Matos. Écfrase: 10 aporias. eLyra – Revista da Rede Internacional LyraCompoetics. Dossiê “A écfrase na poesia moderna e contemporânea”. Porto, Instituto Margarida Losa/Faculdade de Letras da Universidade do Porto, n. 8, 2016. Disponível em: http://www.elyra.org/index.php/elyra/article/view/150. Acesso em: 19 jun. 2018.

GUIMARAENS, Alphonsus de. Ismália. Ilustrações de Odilon Moraes. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

HEFFERNAN, James. Museum of words: the poetics of ekphrasis from homer to ashbery. Chicago: The University of Chicago Press, 1993.

HELD, Jacqueline. O imaginário no poder: as crianças e a literatura fantástica. São Paulo: Summus Editorial, 1980.

KONDER, Leandro. Eu, eu, eu. Chronos, Publicação Cultural da Unirio/ Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, 2006, pp. 83-84.

LACAN, Jacques. Seminário, livro 18: de um discurso que não fosse semblante. Rio de Janeiro: Zahar, 2009[1971].

LINDEN, Sophia Van der. Para ler o livro ilustrado. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

MEGGS, Philip B. História do design gráfico. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

MITCHELL, William John Thomas. Ekphrasis and the Other. In: Picture Theory. Chicago: University of Chicago Press, 1994, pp. 151-181.

OLIVEIRA, Rui. Os princípios da ilustração nos livros lítero-visuais. In: OLIVEIRA, Ieda de (Org.). O que é qualidade em ilustração no livro infantil e juvenil: com a palavra o ilustrador. São Paulo: DCL, 2008, pp. 20-22.

SAWATARI, Hajime. Alice. 1973. Disponível em: https://www.pinterest.co.kr/Fairymelody2/hajime-sawatari/.

SEIDMANN-FREUD, Tom. Hurra, wir lesen! Hurra, wir schreiben! [Cartilha de jogos]. 1930. Disponível em: https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcT84izCEtzLTK2Ow9AZq5nmk25s-kKAkNK1qNPc5oLTqtpvoP9aiQ.

WOOLF, Virginia. Lewis Carroll por Virginia Woolf. In: CARROLL, Lewis. Alice através do espelho e o que ela encontrou por lá. São Paulo: SESI-SP, 2018, pp. 203-205.

Publicado
2019-07-11
Como Citar
Averbug, L. G., & Novaes, L. (2019). O poeta e a criança. Remate De Males, 39(1), 123-148. https://doi.org/10.20396/remate.v39i1.8653969