O diário de Guimarães Rosa

estudo e diálogo autoral

Palavras-chave: Diários, Guimarães Rosa, Literatura engajada

Resumo

Quase desconhecidos pela crítica, os diários de Guimarães Rosa constituem uma visão particular do fictício e do autobiográfico em sua obra. Há três diários entre os manuscritos do escritor, mas neste artigo será focalizado apenas o diário escrito em Paris, por ser o que mais recupera reflexões sobre a escrita de si e sobre o fazer literário. Expondo um interesse do escritor por diários de outros escritores, a investigação sobre mecanismos de narração de si e da relação dessa autocontemplação com o mundo estendeu-se para crônicas e para um dos prefácios de seu último livro, o que também será explorado neste artigo, quando veremos a incorporação do debate sobre literatura engajada a partir da escrita íntima.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monica Gama, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutorado em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo. Professora no Departamento de Letras do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Ouro Preto.

Referências

CALLADO, Antonio. 3 Antônios e 1 Jobim. Depoimentos de Antonio Callado, Antonio Candido e Tom Jobim. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1995, pp. 81-82. (Cf. Cadernos de Literatura Brasileira. João Guimarães Rosa. Instituto Moreira Salles. São Paulo, n. 20-21, dez. 2006, pp. 24-25).

CORRADO, Danielle. L’hôte intime: figures du narrataire dans le journal. In: MONTANDON, Alain (Org.). De soi à soi: l’écriture comme autohospitalité. Clermont-Ferrand: Presses Universitaires Blaise Pascal, 2004, pp. 83-96.

DRUMMOND DE ANDRADE, Carlos. Fala, amendoeira. In: Prosa seleta. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2003.

ESCALLÓN, Bairon Oswaldo Vélez. O Páramo é do tamanho do mundo: Guimarães Rosa, Bogotá, Iauaretê. Tese (Doutorado em Literatura) – Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2014.

GREEN, Julien. Journal I (1928-1938). Paris: Plon, 1938.

LARA, Cecília de. João Guimarães Rosa na França: anotações do diário de Paris. Revista Travessia, Florianópolis (Universidade Federal de Santa Catarina), 1988, pp. 221-233.

LEJEUNE, Philippe. Um diário todo seu. In: O pacto autobiográfico – de Rousseau à internet. Org. e Trad. Jovita M. G. Noronha. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

MURAD, Samira. Sobre a leitura de A la recherche du temps perdu. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos, Literários e Tradutológicos em Francês) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2012.

RENARD, Jules. Journal. Paris: Gallimard, 1948.

ROCHA, Glauber. Riverão Sussuarana. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2012.

ROSA, João Guimarães. PARIS. 1951. IEB.

ROSA, João. Guimarães. Do diário de Paris. Letras e Artes. Rio de Janeiro, 17 de maio de 1953.

ROSA, João Guimarães. Além da amendoeira. In: Ave, palavra. Rio de Janeiro: José Olympio, 1978a, pp. 207-209.

ROSA, João Guimarães. Ave, palavra. Rio de Janeiro: José Olympio, 1978b, pp. 280-281.

ROSA, João Guimarães. Do diário de Paris. In: Ave, Palavra. Rio de Janeiro: José Olympio, 1978c, pp. 74-79.

ROSA, João Guimarães. Teatrinho. In: Ave, Palavra. Rio de Janeiro: José Olympio, 1978d, pp. 98-100.

ROSA, João Guimarães. Sobre a escova e a dúvida. In: Tutameia – Terceiras estórias. Rio de Janeiro: José Olympio, 1967, pp. 146-166.

VERÍSSIMO, Érico. A volta do gato preto. Rio de Janeiro: Globo, 1987.

Publicado
2019-09-12
Como Citar
Gama, M. (2019). O diário de Guimarães Rosa. Remate De Males, 39(2), 768-798. https://doi.org/10.20396/remate.v39i2.8655754