Da filiação do pesquisador à filiação do escritor

Roland Barthes e o seminário da crise intelectual

Palavras-chave: Roland Barthes, Idioleto, Seminários

Resumo

Neste artigo, fazemos uma narrativa da passagem de Roland Barthes da crítica para a escrita literária, a partir da análise das anotações manuscritas do seu seminário “A noção de idioleto”, oferecido em 1970-1971, na École de Hautes Études em Sciences Sociales. Para isso, tentamos entender a sua mudança de filiação, em um primeiro momento centrada sobretudo em referências teóricas (como a linguística da enunciação, a semiologia e a estilística) e, depois, em uma única referência literária: Bouvard e Pécuchet, de Gustave Flaubert. Este texto faz parte de um projeto mais amplo, que propõe a narrativa de todos os seminários oferecidos na École por Roland Barthes, entre 1962 e 1977, a partir do arquivo de Roland Barthes, na Biblioteca Nacional da França.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudia Amigo Pino, Universidade de São Paulo

Professora associada de Literatura Francesa na Universidade de São Paulo. Doutorado em Letras pela Universidade de São Paulo.

Referências

BARTHES, R. Séminaire 70-71. Bibliothèque Nationale de France. NAF 28613. BRT2.A3.04. 1970-1971.

BARTHES, R. Séminaire Flaubert. Bibliothèque Nationale de France. NAF 28613. BRT2.A6.A1. 1975.

BARTHES, Roland. Le discours amoureux. Séminaire à l’École pratique des hautes études 1974-1976. Présentation et édition de Claude Coste. Paris: Seuil, 2007.

BARTHES, Roland. Le lexique de l’auteur. Séminaire à l’École pratique des hautes études 1973-1974. Présentation et édition d’Anne Herschberg Pierrot. Paris: Seuil, 2010.

BARTHES, Roland. A divisão das linguagens. In: O rumor da língua. Trad. Mário Laranjeira. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012a, pp. 116-132.

BARTHES, Roland. Da obra ao texto. In: O rumor da língua. Trad. Mário Laranjeira. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012b, pp. 75-85.

BARTHES, Roland. Sur sept phrases de Bouvard et Pécuchet. In: Album. Paris: Seuil, 2015, pp. 257-281.

DOSSE, François. História do estruturalismo. Vol. II. O canto do cisne. Trad. Álvaro Cabral. Florianópolis: Edusc, 2007.

FLAUBERT, Gustave. Bouvard et Pécuchet. Paris: Gallimard, 1979.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Trad. Luiz Felipe Baeta Neves. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

GENETTE, Gérard. Palimpsestes. Paris: Seuil, 1982.

JOFFRIN, Laurent. Mai 68. Histoire des événements. Paris: Seuil, 1988.

LACAN, Jacques. O seminário. Livro 11. Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. Texto estabelecido por Jacques Alain Miller. Trad. M. D. Magno. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1988.

PINO, Claudia C. A. Gênese de uma crítica mágica. Manuscrítica, São Paulo, v. 1, pp. 116-126, 2016.

PINO, Claudia C. A. Do saber à aventura: a semiologia nos seminários de Roland Barthes. Manuscrítica, São Paulo, v. 35, pp. 78-89, 2018a.

PINO, Claudia C. A. Roland Barthes e o ensino: da pesquisa coletiva ao amor. In: PINO, C.C.A; BRANDINI, Laura T; BARBOSA, Márcio V.; BRITO, Sílvia B. (Org.). Novamente Roland Barthes. 1. ed. Natal: IFRN, 2018b, v. 1, pp. 38-62.

REVEL, Jacques; NACHTEL, Nathan (Org.). Une école pour les sciences sociales. Paris: Éditions de l’École des Hautes Études en Sciences Sociales, 1996.

SAMOYAULT, Tiphaine. Roland Barthes. Paris: Seuil, 2015.

Publicado
2019-09-18
Como Citar
Pino, C. A. (2019). Da filiação do pesquisador à filiação do escritor. Remate De Males, 39(2), 830-848. https://doi.org/10.20396/remate.v39i2.8655871