Banner Portal
Um tradutor intersemiótico precoce de Milton no Brasil
PDF

Palavras-chave

John Milton
Claudio Manuel da Costa
Commented translation

Como Citar

SÁ, Luiz Fernando Ferreira; ANDRADE, Miriam Piedade Mansur. Um tradutor intersemiótico precoce de Milton no Brasil: Cláudio Manuel da Costa. Remate de Males, Campinas, SP, v. 43, n. 1, p. 233–246, 2023. DOI: 10.20396/remate.v43i1.8672832. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8672832. Acesso em: 22 maio. 2024.

Resumo

Este artigo apresenta a tradução comentada para o inglês de uma ode (“A Milton, composta por doze estrofes) do poeta brasileiro do século XVIII, Cláudio Manuel da Costa. Nossa interpretação do poema traduzido problematiza o fato de da Costa não ter traduzido as obras de Milton, mas ter feito uma tradução intersemiótica das contribuições de Milton para a literatura como um todo. “A Milton” concentra e expande temas relacionados a Paraíso Perdido (inferno e céu, musas celestiais e glória eterna, guerras civis e batalhas épicas). Embora não houvesse traduções das obras de Milton para o português do Brasil na época, a ode ilustra os princípios da tradução intersemiótica, por meio da qual ocorrem expansões semânticas no exercício das escolhas de da Costa de convidar Milton a participar de uma tradição literária nascente; ele se refere a Milton como um autor comparável a Camões e Torquato Tasso. Além disso, levantamos as seguintes questões: o que a tradução comentada revela sobre a poesia de Milton que não foi tão prontamente visível ou legível? O que foi conquistado ao trazer Milton para o português brasileiro do século XVIII? Como Milton se aclimatiza ao Brasil do século XVIII e como esse novo ambiente, prospectivamente ou atualmente, é diferente por ter Milton nele?

https://doi.org/10.20396/remate.v43i1.8672832
PDF

Referências

ALVES, Hélio J. S. Milton in Portuguese: A Story in Blank Verse. In: DURAN, Angelica; ISSA, Islam; OLSON, Jonathan R. (eds.). Milton in Translation. Chapter 14. New York: Oxford University Press, 2017, pp. 249-264.

BIBLIOTECA NACIONAL (Brasil). A Inconfidência mineira: autos de devassa. Rio de Janeiro: A Biblioteca, 1936.

CANFIELD, Douglas J. The Baroque in English Neoclassical Literature: From Milton and the Wits to Dryden and the Scriblerians. Delaware: University of Delaware Press, 2003.

FRANK, Joseph. The Unharmonious Vision: Milton as a Baroque Artist. Comparative Literature Studies, [Literature and Religion], v. 3, n. 2, 1966, pp. 95-108.

FRIEIRO, Eduardo. O Diabo na livraria do cônego: como era Gonzaga e outros temas mineiros. Belo Horizonte: Editora Itatiaia, 1957.

JAKOBSON, R. On Linguistic Aspects of Translation. In: Laurence Venuti (ed.). The Translation Studies Reader. London/New York: Routledge, 2000, pp. 126-132.

MILTON, John. John Milton: The Major Works. Stephen Orgel and Jonathan Goldberg (eds.). Oxford: Oxford University Press, 1991.

ROSTON, Murray. Milton and the Baroque. New York: Palgrave Macmillan, 1980.

TUVE, Rosemund. Baroque and Mannerist Milton? The Journal of English and Germanic Philology, Milton Studies in Honor of Harris Francis Fletcher, v. 60, n. 4, 1961, pp. 817-833.

VIVEIROS, Diva. O pensamento político de Cláudio Manuel da Costa: uma leitura do poema Vila Rica. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, 2009. Disponível em: <https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/VGRO-82TGVF/1/disserta_o_diva.pdf>. Acesso em: 18 jan. 2021.

WORDSWORTH, William. The Complete Poetical Works of William Wordsworth. Ed. Bliss Perry. Boston: Houghton Mifflin Company, 1904.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Licença Creative Commons

Downloads

Não há dados estatísticos.