Nas tramas do sub-emprego: precarização do trabalho dos catadores de recicláveis na dinâmica territorial de Bragança Paulista (SP)

Autores

  • Orlando Leonardo Berenguel Universidade Presbiteriana Mackenzie

DOI:

https://doi.org/10.20396/resgate.v19i21.8645707

Palavras-chave:

Catador. Relações de trabalho. Exclusão social.

Resumo

Este artigo parte da idéia de que a crise ambiental urbana e a excessiva geração de resíduos sólidos tem motivado uma série de conflitos e disputas no que tange ao lixo urbano. Procura compreender o trabalho de catadores de recicláveis em Bragança Paulista - SP. O catador de recicláveis é tratado neste estudo com sujeito que depende dos resíduos para a sua sobrevivência. Discute-se a existência de uma precarização das relações de trabalho tais como: falta de estrutura física, equipamentos, registro em carteira de trabalho. Pode-se perceber que o catador nem sempre é um habitante, ou seja, não tem o devido reconhecimento de cidadania. É constantemente tomado por um indivíduo marginal, ou seja às margens das relações estabelecidas nas cidades, em que os direitos não são assegurados mas os deveres devidamente cumpridos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Orlando Leonardo Berenguel, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie e da Faculdade de Atibaia e coordenador do Programa de Pós-graduação da Faculdade Gerencias Barão de Jundiaí (SP).

Referências

ALVES, Giovani. O novo (e precário) mundo do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2000.

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? – Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 6ª. ed. Campinas: Cortez, 1995.

BIRBECK, C. Self-employed proletarians in an informal factory: the case of cali’s garbage dump. World Development. 6( 9-10),1173-1185, 1978.

BORTOLOZZI, Arlêude; PEREZ, Archimedes. “Crise ambiental da modernidade e a produção do espaço – lugar do não cidadão”. Boletim Paulista de Geografia, n.76, p. 7-21.

BORTOLOZZI, Arlêude. “Patrimônio cultural em território urbanizado e a reconstrução das cidades contemporâneas: caminhos e possibilidades da educação patrimonial”. X Colóquio Internacional de Geocrítica. Barcelona, 2008.

C MARA MUNICIPAL DE BRGANÇA PAULISTA. Trajetórias e Identidades. 1974-2005. CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede, a era da informação: economia, sociedade e cultura. 3ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

CARMO, M. S. “A semântica ‘negativa’ do lixo como fator ‘positivo’ à sobrevivência da catação – Estudo de caso sobre a associação dos recicladores do Rio de Janeiro”. In: Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-graduação em Pesquisa em Administração. ENANPAD, Brasília – DF, 2005.

CONCEIÇÃO, Marcio M. Os empresários do lixo: um paradoxo da modernidade. Campinas: Editora Átomo, 2003.

DREIFUSS, Rene Armand. A época das perplexidades: mundializacão, globalização e planetarizacão: novos desafios. 3ª. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

FUNDAÇÃO SEADE. Anuário Estatístico do Estado de São Paulo.

HARVEY, David. A justiça social e a cidade. São Paulo: Hucitec, 1980.

HARVEY, David. A condição pós-moderna. 2ª ed. São Paulo: Ed. Loyola, 1993.

INSTITUTO DE PESQUISA TECNOLÓGICA – IPT. Cooperativa de catadores de materiais recicláveis: guia para implantação. São Paulo: SEBRAE, 2003.

LEAL, A.C.; et al. “A reinserção do lixo na sociedade do capital: uma contribuição ao entendimento do trabalho na catação e na reciclagem”. Revista Terra Livre, São Paulo, 18(19), 177-190, jul/dez, 2002.

MARINHO, M.C.N. “As transformações no mundo do trabalho e suas implicações na formação do executivo”. 2005. 245 f. Dissertação de Mestrado (mestrado em psicologia) Universidade Católica de Goiás, Goiânia, GO.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. 18ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

MATTOSO, J. O Brasil desempregado: como foram destruídos mais de 3 milhões de empregos nos anos 90. São Paulo: ABRAMO, 1999.

MEDEIROS, L.F.R.; MACEDO, K. B. “Catador de material reciclável: uma profissão para além da sobrevivência.” Psicologia & Sociedade; 18 (2): 62- 71; mai./ago. 2006

OIT. Programa regional del empleo para America Latina y Caribe – PREALC, 1978, 1990, 1995,1999.

PICCININI, V. C. Cooperativas de trabalho de Porto Alegre e flexibilização do trabalho. Sociologias, 6 (12), 68-105, 2004.

RODRIGUES, Arlete Moysés. Produção e consumo do e no espaço: problemá- tica ambiental urbana. São Paulo: Hucitec, 1998.

RODRIGUES, Arlete Moysés. A cidade como direito. IX Colóquio Internacional de Geocrí- tica. Porto Alegre, jun. 2007.

SACHS, I. Ecodesenvolvimento - Crescer sem destruir. São Paulo: Editora Vértice, 1986.

SANTOS, Milton. Espaço e sociedade. São Paulo: Ed. Vozes, 1979.

SANTOS, Milton. Manual de geografia urbana. São Paulo: Hucitec, 1981.

SANTOS, Milton. Espaço e método. São Paulo: Nobel, 1985.

SANTOS, Milton. Metrópole corporativa fragmentada: o caso de São Paulo. São Paulo: Nobel, 1990.

SANTOS, Milton. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1993.

SANTOS, Milton. Tipografia. São Paulo: Hucitec, 1996.

SANTOS, Milton. “Da política dos Estados à política das empresas”. In: Cadernos da Escola do Legislativo. São Paulo, 1997.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 11 ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. 7 ed. São Paulo: Record, 2005.

SANTOS, Milton. “O retorno do território”. In: Território, globalização e fragmentação, (orgs) SANTOS, Milton; SOUZA, Maria Adélia Aparecida de; & SILVEIRA, Maria Laura. São Paulo: Hucitec, 1996.

SINGER, Paul. Por uma economia política da urbanização. São Paulo: Editora Contexto, 1998.

SOUTO de Oliveira, J. S. “Mutações no Mundo do trabalho: o (triste) espetáculo da informalização”. Revista Democracia Viva, 1(1), 8-12, 2004.

SPOSSATI, Aldaisa. Mapa da exclusão/inclusão social da cidade de São Paulo. São Paulo: EDUC, 1996.

SPOSITO, Eliseu Savério. “Sobre o conceito de território: um exercício metodológico para a leitura da formação territorial do sudoeste do Paraná”. In: RIBAS, A. D.; SPOSITO, E. S.; SAQUET, M. A. Território e desenvolvimento: diferentes abordagens. Francisco Beltrão: Unioeste, 2004.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. 10ª. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

VÉRAS, M. P. B. Trocando olhares : uma introdução à construção sociológica da cidade. São Paulo: Studio Nobel: EDUC, 2000.

VILLAÇA, F. Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel: FAPESP, 2001.

WIRTH, L. “Novos olhares sobre São Paulo: notas introdutórias sobre territórios, espaços e sujeitos da cidade mundial”. Revista Margem: Revisitando o Brasil, São Paulo: EDUC, 1997.

Downloads

Publicado

2012-11-23

Como Citar

BERENGUEL, O. L. Nas tramas do sub-emprego: precarização do trabalho dos catadores de recicláveis na dinâmica territorial de Bragança Paulista (SP). Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Campinas, SP, v. 19, n. 1, p. 71–84, 2012. DOI: 10.20396/resgate.v19i21.8645707. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/resgate/article/view/8645707. Acesso em: 29 nov. 2021.