Banner Portal
História da riqueza na economia cafeeira paulista: a família Arruda Botelho (1854-1901)
PDF

Palavras-chave

História econômica e social. Economia cafeeira paulista. Família Arruda Botelho.

Como Citar

RIBEIRO, Maria Alice Rosa; CAMPOS, Cristina de. História da riqueza na economia cafeeira paulista: a família Arruda Botelho (1854-1901). Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Campinas, SP, v. 20, n. 2, p. 59–73, 2013. DOI: 10.20396/resgate.v20i24.8645746. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/resgate/article/view/8645746. Acesso em: 15 abr. 2024.

Resumo

Através da atuação do patriarca da família Arruda Botelho, observamos que a riqueza gerada na segunda metade do século XIX dependia fundamentalmente da diversificação dos negócios. O desenvolvimento da economia cafeeira implicou a criação de novas oportunidades de investimentos como ferrovias, casas comissárias e bancos, setores em que o patriarca investiu graças ao capital acumulado em suas atividades da lavoura cafeeira.
https://doi.org/10.20396/resgate.v20i24.8645746
PDF

Referências

ARRUDA BOTELHO, Maria Eulália Gama de. Família Arruda Botelho. “Descendência do Conde do Pinhal”. Disponível em: http://www.arruda.botelho.com.br, acessado em dezembro de 2009.

BOTELHO, Martinho. Brazil Magazine. Revista Periódica e Illustrada d’Arte a Actualidades. Publicação de Propaganda Brazileira no Estrangeiro. Rio de Janeiro, ano V, n. 57, 1911.

BOTELHO, Antonio Carlos de Arruda. Naninha, Aceitai as Minhas Saudades. São Carlos: EdUFSCar, 2000.

CAMPOS, C. “Ferrovias e Saneamento em São Paulo. O engenheiro Antonio Francisco de Paula Souza e a construção da rede de infra-estrutura territorial e urbana paulista, 1870-1892”. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

Cartas remetidas pelo Conde do Pinhal aos filhos Carlos Botelho e Carlos Amadeu de Arruda Botelho. Coordenação da transcrição Profa. Miriam Zambel. Associação Pro Casa do Pinhal, São Carlos, 2009.

CORRÊA, Ana Maria Martinez. “História social de Araraquara”. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Filosofia, letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1967.

DEAN, Warren. Rio Claro. Um Sistema Brasileiro de Grande Lavoura, 1820-1920. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

Documentação da Casa Comissária Arruda Botelho Santos. Aviso de remessa. Arquivo da Casa do Pinhal.

GORDINHO, Margarida Cintra. A Casa do Pinhal. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo/Associação Pró Casa do Pinhal, 2004.

GRANDI, Guilherme. Café e Expansão Ferroviária. A Companhia Estrada de Ferro Rio Claro (1880-1903). São Paulo: Editora Annablume/Associação Pro Casa do Pinhal/FAPESP, 2007.

HOFFMAN, JR. José. Livro Histórico da Cidade de Nova Odessa. São Paulo, Millenium, 2007.

Inventário do Conde do Pinhal. 20 de março de 1901. Primeira Vara de Órphans 3º. Cartório proc. 239 (Arquivo do tribunal de Justiça de São Paulo)

MELLO, Zélia Cardoso de. Metamorfoses da Riqueza São Paulo, 1845-1895. São Paulo: Hucitec; Prefeitura Municipal de São Paulo, 1985.

MESSIAS, Rosane. “Fazenda Palmital: Da escravidão ao trabalho livre, 1885- 1917”. Tese (Doutorado) – Faculdade de Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, Araraquara, 2005.

PETRONE, Maria Teresa. S. “A Lavoura Canavieira em São Paulo: Expansão e Declínio”. São Paulo: Difel, 1968.

RIBEIRO, Maria Alice Rosa. “Padrão de acumulação dos fazendeiros do Oeste, 1850-1901: primeiras notas de três estudos de caso - um Comendador, um Marquês e um Conde”. Texto para Discussão. HERMES & CLIO Grupo de Estudos e Pesquisa em História Econômica, FEA/USP, 2010. (Seminário de História Econômica, 01 set. 2010)

SÁ NETO, Francisco de. A civilização aos “Campos de Araraquara” e o processo de caracterização da identidade paulista com a chegada dos Arruda Botelho, da fazenda de criar à fazenda de café. Monografia (Trabalho de conclusão de curso) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2000.

SAES, Flávio Azevedo Marques. Crédito e Bancos no Desenvolvimento da Economia Paulista 1850-1930. São Paulo, IPE/USP,1986a.

SOUZA ARANHA, M. A. A. B. (s/d) “Sombras que Renascem. Memórias de família - costumes de uma época. Fazenda Santa Francisca do Lobo, São Carlos”

TANNURI, Luiz Antonio. O Encilhamento. São Paulo, Hucitec, 1981.

O periódico Resgate utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.