Fontes digitais para a pesquisa em memória social: dois estudos de caso

Palavras-chave: Memória. Facebook. Internet. Nativos digitais.

Resumo

Este texto discute como a internet, principalmente as redes sociais, tem mudado a forma como os jovens lidam com os processos de lembrança e esquecimento na internet, analisando o surgimento do Facebook e como as ações de postar, curtir e compartilhar fazem parte do cotidiano dos jovens nativos digitais. Este trabalho tem como objetivo analisar o uso do Facebook como fonte de pesquisa na área de memória social em duas pesquisas distintas: a primeira delas diz respeito à memória da cidade de Juiz de Fora, MG, por meio dos registros de postagens no Grupo “Antiga Juiz de Fora”, no Facebook. O segundo estudo tem como objetivo analisar o comportamento dos jovens diante dessa nova tecnologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosali Maria Nunes Henriques, Universidade Federal de Juiz de Fora

Bacharel em História, mestre em Museologia, outoranda em Memória Social pelo PPGMS/Unirio, bolsista da Capes. 

Rafaella Prata Rabello, Universidade Federal de Juiz de Fora
Doutoranda na linha de pesquisa "Cultura de Massa, Cidade e Representação Social" do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Orientadora: Leticia Cantarela Matheus Membro do grupo de pesquisa: "Narrativas Midiáticas e Experiência Urbana", vinculado ao PPGCOM/UERJ. Membro do grupo de pesquisa: "Comunicação, Cidade e Memória" , vinculado ao PPGCOM/UFJF Mestre em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Jornalista pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (CES/JF). Graduada em Letras - Licenciatura Plena - Habilitação: Língua Portuguesa e Literatura Correspondente pela UFJF. Áreas de interesse: Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Marketing, Comunicação empresarial; Redes sociais, Narrativa, Cidade, Memória.

Referências

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica. In: Magia e técnica, arte e política. Obras escolhidas vol.1. São Paulo, Brasiliense, 1994.

CANAVILHAS, João. A internet como memória. BOCC: Biblioteca Online de Ciências da Comunicação. 2004. Disponível em: http://bocc.ubi.pt/pag/canavilhas-joao-internet-como-memoria.pdf. Acesso em 08/06/2013.

HAIR JR, Joseph et al. Análise multivariada de dados. 5 ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HUYSSEN, Andreas. Seduzidos pela memória. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2000.

LEVI, Primo. Os afogados e os sobreviventes: os delitos, os castigos, as penas, as impunidades. 2ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

LIVINGSTONE, Sonia. Internet literacy: a negociação dos jovens com as novas oportunidades on-line. Matrizes. ano 4 – n º 2 jan./jun. 2 011 - São Paulo - Brasil pp-11-42.

MAFFESOLI, Michel. O tempo das tribos: o declínio do individualismo nas sociedades pós-modernas. Rio de Janeiro: Forense Universitária. 4a ed. 2006.

PRENSKY, Marc. Digital Natives, Digital Immigrants. In: MCB University Press, Vol. 9 No. 5, October 2001. Disponível em: http://www.marcprensky.com/writing/Prensky%20-%20Digital%20Natives,%20Digital%20Immigrants%20-%20Part1.pdf

Acesso em 08/06/2013.

RICOUER, Paul. A memória, a História, o esquecimento. Campinas: Unicamp, 2007.

SARAMAGO, José. Entrevista A Capital, Lisboa, 1995. In: AGUILLERA, Fernando Gómez (org). As palavras de Saramago. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

SIBILIA, Paula. O show do eu: a intimidade como espetáculo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

STRECKER, Marion. Novo ‘Catálogo da Terra inteira’, Facebook faz das pessoas marqueteiros de si mesmos . Disponível em: http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2012/05/18/novo-catalogo-da-terra-inteira-facebook-transforma-pessoas-em-marqueteiros-de-si-mesmos.htm. Consultado em 08/02/2013.

VIGOTSKI, Lev. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

GLOBO TECNOLOGIA. http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2011/09/facebook-apresenta-linha

-do-tempo-para-registrar-vida-do-usuario-no-site.html consultada em 08/06/2013.

Publicado
2013-12-16
Como Citar
Henriques, R. M. N., & Rabello, R. P. (2013). Fontes digitais para a pesquisa em memória social: dois estudos de caso. Resgate: Revista Interdisciplinar De Cultura, 21(1), 59-65. https://doi.org/10.20396/resgate.v21i25/26.8645754