“Fora Collor” e Marchas de Junho: Imprensa e construção de sentidos sobre as mobilizações populares de 1992 e 2013

  • Sônia Maria de Meneses Silva Universidade Regional do Cariri
Palavras-chave: Fora Collor. Revista veja. Marchas de junho.

Resumo

Este artigo pretende realizar um estudo comparativo sobre as matérias da revista Veja nos anos de 1992 e 2013, com o objetivo de investigar as construções de sentidos relacionadas às manifestações “Fora Collor” e as Marchas de Junho de 2013. Ao estudar esses dois anos, pretendo investigar como se dá o tratamento do veículo de comunicação sobre a presença do “povo” nas ruas em ambos os casos, suas interpretações e disputas em torno desses acontecimentos emblemáticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sônia Maria de Meneses Silva, Universidade Regional do Cariri

Docente na Universidade Regional do Cariri - URCA, doutora em história pela UFF. Estuda as relações entre história e mídia, tempo presente, história pública e teoria da história.

Referências

ANTUNES, Elton e VAZ, Paulo Bernardo. Mídia: um aro, um halo e um elo. In: GUIMARÃES, César e FRANÇA, Vera (Orgs.) Na mídia, na rua: narrativas do cotidiano. São Paulo: Autêntica, 2006.

BHABHA, Homi. O Local da Cultura. Belo Horizonte: UFMG, 2007.

BARBEIRO. Jesús Martin. Dos Meios às Mediações. Rio de Janeiro: UFRJ, 2006.

BARBOSA, Marialva. História Cultura da Imprensa – Brasil – 1900-2000. Rio de Janeiro: Mauad X Editora, 2009.

BARBOSA, Marialva. História cultural da Imprensa – Brasil – 1800-1900. Rio de Janeiro: Mauad X, 2010.

BÉDARIDA, François. “La mémoire contre l’histoire. Paris: Espirit, juillet. 1993.

BÉDARIDA, François. Bédarida, François. Tempo presente e presença de história. In: FERREIRA, Marieta de Moraes. Usos e Abusos da História Oral. Rio de Janeiro: FGV, 1996.

BENJAMIN, Walter. Obras Escolhidas – Magia e Técnica, arte e política. São Paulo: Editora Brasilense, 1996.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

BOURDIEU, Pierre. Sobre a Televisão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1997.

BOURDIEU, Pierre. “A opinião pública não existe”. In: Questões de sociologia. São Paulo: Marco Zero, 1983.

BURKE, Peter; BRIGGS, Asa. Uma História Social da Mídia – de Gutenberg à Internet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2004.

CERTAU, Michel. A Escrita da História. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Edições Loyola, 1996.

FERREIRA, Marieta de Moraes. História do Tempo Presente: desafios. Rev. Cultura Vozes, Petrópolis: v. 94, No. 3, pp. 111 – 124, maio/junho, 2000.

FRANÇA, Vera. Sujeito da comunicação, sujeitos em comunicação in GUIMARÃES, César e França, Vera. Na mídia, na rua: narrativas do cotidiano. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

GOULART, Ana Paula. Imprensa e história no Rio de Janeiro dos anos 1950. Rio de Janeiro: e-Papers, 2007.

GOULART, Ana Paula. Mídia e Memória – A produção de sentidos nos meios de comunicação. Rio de Janeiro. PDF, 2007.

HABERMAS, Jürgen. Mudança Estrutural na Esfera Pública. São Paulo: Col. Biblioteca do Tempo Universitário, 2003.

HALL, Stuart. Da Diáspora – identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2006.

HUYSSEN, Andreas. Seduzidos pela memória – arquitetura, monumentos, mídia. Rio de Janeiro: Aeroplano Editora 2ª. Edição, 2000.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro Passado – contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: PUC, 2006.

KUNCZIK, Michael. Conceitos de jornalismo: norte e sul. São Paulo: Edusp, 1997.

LAGE, Nilson. Estrutura da notícia. São Paulo: Ática 5ª, 2004.

MASTROGREGORI, Massimo. Historiografia e tradição das lembranças. In: MALERBA, J. A História Escrita. Teoria e história da histografia. São Paulo: Editora Contexto, 2006.

MENESES, Sônia. Os historiadores e os “fazedores de História”: lugares e fazeres na produção da memória e do conhecimento histórico contemporâneo a partir da influência midiática. Rev. OPSIS. v. 7, n. 09, julho/dez 2007. Goiânia. UFG. 2007.

MENESES, Sônia. 1964, o ano de uma notícia indelével: A construção memorial do Golpe militar no Brasil entre a mídia, a memória e a história. São Paulo, Uninove. Rev. Cenários da Comunicação, 2009.

MENESES, Sônia. As Faces de Hécate: Literatura, Mídia e História formas narrativas na produção do acontecimento na sociedade contemporânea. Santa Catarina, Rev. Estudos em Jornalismo e Mídia. (UFSC), 2009.

ORTIZ, Renato. A Moderna tradição brasileira – cultura Brasileira e Indústria cultural. São Paulo: Editora Brasiliense, 1991.

RABELO, José. Os acontecimentos midiáticos como actos de palavra. Servilha: Revista científica de información e comunicación, no. 03. 2006.

RICOUR, Paul. Tempo e Narrativa. Tomos I, II, III, São Paulo: Papirus Editora, 1997.

RICOUR, Paul. História e Verdade. Rio de Janeiro: Forense, 1968.

RICOUR, Paul. Événement et sens, in Raisons Pratiques, No. 02 l’événement en perspective, Ecole des Hautes, Études en Sciences Sociales, Paris. 1991.

RICOUR, Paul. A Memória, a história, o esquecimento. São Paulo: Unicamp, 2007.

RIOUX, J. P. Entre o Jornalismo e a História. In: Questões para a História do tempo presente. São Paulo: Edusc, 1999.

RIBEIRO, A. P. G. A história do seu tempo. A imprensa e a produção do sentido histórico. Rio de Janeiro: dissertação de Mestrado defendida na ECO/UFRJ, 1996.

ROUSSO, Henry. La hantise du passé. Entretien avec Philippe Petit, les Editions Textuel, 1998.

THOMPSON, John B. Mídia e Modernidade: uma teoria social da mídia. São Paulo: Vozes, 2004.

TODOROV, Tzvetan. Les abus de la mémoire. Paris: Arléa, 2004.

Publicado
2015-01-22
Como Citar
Silva, S. M. de M. (2015). “Fora Collor” e Marchas de Junho: Imprensa e construção de sentidos sobre as mobilizações populares de 1992 e 2013. Resgate: Revista Interdisciplinar De Cultura, 22(2), 13-22. https://doi.org/10.20396/resgate.v22i28.8645774