Divórcio e desquite na cidade de Campinas (1890-1938)

Autores

  • Cristiane Fernandes Lopes Veiga Universidade de São Paulo (USP).

DOI:

https://doi.org/10.20396/resgate.v23i29.8645790

Palavras-chave:

Campinas. Divórcio. Desquite. Estudos de Gênero. Primeira República

Resumo

As ações de divórcio e desquite do fundo Tribunal de Justiça de Campinas, disponíveis no Centro de Memória da Unicamp, revelam os conflitos resultantes de um momento importante para a reelaboração das identidades de gênero na cidade de Campinas da Primeira República. Tradicionalmente zelosa de uma sociedade fundamentada em hierarquias definidas pela riqueza, a cidade se propunha moderna do ponto de vista cultural e político. Procuramos, através das ações de divórcio e desquite, entender como a família e os papéis de gênero se adequaram ou não aos esterótipos propostos por pesquisadores do período.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Fernandes Lopes Veiga, Universidade de São Paulo (USP).

Possui graduação em História pela Universidade Estadual de Campinas (1993) e mestrado em História Econômica pela Universidade de São Paulo (2002). Tem experiência na área de História do Brasil, com ênfase nos períodos colonial e Primeira República. A pesquisadora alinha sua pesquisa com os pressupostos dos estudos de gênero. Tem como principal objeto de estudo as mulheres e a família.

Referências

ALMEIDA, Fernando H. Mendes de (org.). Constituições do Brasil. São Paulo: Saraiva, 1954.

BADARÓ, Ricardo. Campinas: o despontar da modernidade. Campinas: CMU/UNICAMP, 1996.

BAENINGER, Rosana. Espaço e tempo em Campinas: migrantes e a expansão do polo industrial paulista. Campinas: CMU/UNICAMP, 1996.

BARBOSA, Rui. O Divórcio. 2. ed. Rio de Janeiro: Simões Editor, 1957.

BASSANEZI, Maria Silvia Beozzo (Org). São Paulo do passado: dados demográficos – censo de 1890. Campinas: NEPO/UNICAMP, 1998.

BASSANEZI, Maria Silvia Beozzo (Org). São Paulo do passado: dados demográficos – censo de 1920. Campinas: NEPO/UNICAMP, 1999.

CARPINTERO, Antonio Carlos Cabral. Momento de ruptura: as transformações no centro de Campinas na década dos cinqüenta. Campinas: CMU/ UNICAMP, 1996.

COSTA, Raquel Rumblesperguer Lopes D. da. Divórcio e anulação do matrimônio em São Paulo colonial. 1986. Dissertação (Mestrado em História) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1986.

COUTINHO, A. Céu. Dicionário Enciclopédico de Medicina. 3.ed. Lisboa: Argo Ed.; RJ-SP-BH: Livraria Luso-Epanhola e Brasileira.

DECRETOS do Governo Provisório da República dos Estados Unidos do Brasil. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1891.

HANAWALT, Barbara A. (Ed.). Women and work in pre-industrial Europe. Bloomington: Indiana University Press, 1986.

HAREVEN, Tamara K. The history of the family as an interdisciplinary field. In: RABB, Theodore (Ed.). The Family in History. New York: Harper Torchbooks, 1973, p.211- 226.

KARASTOJANOV, Andrea Mara Souto. Vir, Viver e Talvez Morrer em Campinas: um estudo sobre a comunidade alemã residente na zona urbana durante o Segundo Império. Campinas: Ed. da Unicamp, 1999.

KINGDON, Robert M. Adultery and divorce in Calvin’s Geneva. Cambridge/London: Harvard University Press, 1995.

LAPA, José Roberto do Amaral. A cidade - os cantos e os antros: Campinas 1850- 1900. São Paulo: Edusp, 1996.

LASLETT, Peter; WALL, R. Household and Family in Past Time. London: Cambridge University Press, 1972.

LOPES, Cristiane Fernandes. Quod Deus Conjuxit Homo Non Separet:Um Estudo de Gênero, Família e Trabalho Através das Ações de Divórcio e Desquite no Tribunal de Justiça de Campinas (1890-1938). 2002. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Univeridade de São Paulo, São Paulo, 2002.

MOREIRA, Maria de Fátima Salum. Fronteiras do desejo: amor laço conjugal nas décadas iniciais do século XX. 2 vols., 1999. Tese (Doutorado em História) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Univeridade de São Paulo, São Paulo, 1999.

NETO, Manoel Augusto Vieira (org.). Código Civil Brasileiro. 28.ed. São Paulo: Saraiva, 1978.

PHILLIPS, Roderick. Putting asunder: a History of Divorce in Western society. New York: Cambridge University Press, 1988.

PERKIN, Joan. Women and marriage in Nineteenth century England. Chicago: Lyceum, 1989.

PERROT, Michelle. Dramas e Conflitos Familiares. In: PERROT, Michelle (Org.). História da Vida Privada. 5. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995, p. 263-285. (v.4).

PETRONE, Maria Tereza Schorer. Imigração. In: FAUSTO, Boris (Org.). O Brasil Republicano: Sociedade e Instituições (1889-1930). 4. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1990, p. 93-133. (Tomo III, v.2.).

RIBEIRO, Gladys Sabina. Mata Galegos: os portugueses e os conflitos de trabalho na República Velha. São Paulo: Brasiliense, 1990.

SAMARA, Eni de Mesquita. A Família na Sociedade Paulista do século XIX (1800-1860). 1980. Tese (Doutorado em História) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 1980.

SAMARA, Eni de Mesquita. Casamento e papéis matrimoniais no Brasil do séc. XIX. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, Fundação Carlos Chagas, n. 37, p.17-25, 1981.

SAMARA, Eni de Mesquita. As mulheres, o poder e a família: São Paulo, século XIX. São Paulo: Marco Zero; Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, 1989.

SAMARA, Eni de Mesquita. Família, Divórcio e Partilha de Bens em São Paulo no século XIX. Estudos Econômicos, n. 13, p. 787-797, 1983.

SAMARA, Eni de Mesquita. Feminismo, cidadania e trabalho: o Brasil e o contexto latino-americano nos séculos XVIII e XIX. 1994. Tese (Livre Docência) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

SANTOS FILHO, Lycurgo de Castro; NOVAES, José Nogueira. A Febre Amarela em Campinas, 1889-1900. Campinas: CMU/UNICAMP, 1996.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, Porto Alegre, Vozes, v. 16, n. 2, p. 1-12, jul./dez. 1990.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da. Sistema de casamento no Brasil colonial. São Paulo: T.A. Queiroz; Edusp, 1984.

SOARES, Ubirathan Rogério. Os processos de divórcio perpétuo nos séculos XVIII e XIX: entre o sistema de aliança e o regime da sexualidade. Tese (Doutorado em História) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

SOUZA, Maria Cecília Cortez de. Crise Familiar e Contexto Social: São Paulo 1890- 1923. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1989.

STONE, Lawrence. Road to Divorce: England 1535-1987. Oxford: Oxford University Press, 1990.

VIDE, Sebastião Monteiro da. Constituições Primeiras do Arcebispado da Bahia. São Paulo: Typographia, 2 dez. 1853.

ZANATTA, Aline Antunes. Justiça e representações femininas: o divórcio entre a elite paulista (1765-1822). 2005. Dissertação (Mestrado em História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

Downloads

Publicado

2015-07-29

Como Citar

VEIGA, C. F. L. Divórcio e desquite na cidade de Campinas (1890-1938). Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Campinas, SP, v. 23, n. 1, p. 49–60, 2015. DOI: 10.20396/resgate.v23i29.8645790. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/resgate/article/view/8645790. Acesso em: 8 dez. 2021.