Morar em Campinas. Usos e costumes (1850-1900)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/resgate.v23i29.8645792

Palavras-chave:

Cultura material. Usos e costumes. Campinas (SP). História da alimentação

Resumo

Analisam-se, no presente artigo, os usos e costumes compartilhados por alguns segmentos da sociedade paulista, especificamente Campinas, entre os anos de 1850-1900. Detenho-me aos espaços domésticos destinados ao convívio social, mas com um olhar que vai além da análise arquitetônica. Focalizo um dos domínios mais elucidativos da cultura, a casa.  As informações sobre os modos de morar foram extraídas dos inventários post mortem, o que possibilitou identificar processos de transmissão de bens de uma geração à outra, a opulência material dos residentes na cidade e corroborar a hipótese de que Campinas, na segunda metade do século XIX, vivenciou um processo de modernização e sofisticação nas formas de morar e receber convidados – momentos de sociabilidade proporcionados pelos jantares e banquetes oferecidos pela elite cafeeira a seus pares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliane Morelli Abrahão, Centro de Lógica, Epistemologia e História da Ciência - Universidade Estadual de Campinas (CLE/Unicamp).

Possui graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1986), mestrado (2008) em História Cultural e doutorado (2014) na área de Política, Memória e Cidade, ambos pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é historiadora na Universidade Estadual de Campinas e responsável pelos Arquivos Históricos do Centro de Lógica, Epistemologia e História da Ciência (CLE-Unicamp) e Professora Colaboradora do Programa de História da Unicamp. Tem experiência em História das Ciências, com ênfase em trajetórias científicas (ciências exatas) e na área de História, atuando principalmente nos seguintes temas: história da alimentação, cultura material, usos e costumes - Campinas, preservação documental e centros de documentação. Membro do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Campinas.

Referências

Fontes

Fundo Tribunal de Justiça de Campinas (TJC) - Centro de Memória - Unicamp (CMU)

Inventários de Ana Matilde de Almeida, 1.Of., 1844, Cx.131, Proc.2460.

Inventários de Braulia L. de Queiroz Souza. 1.Of., 1895, Cx.393, Proc.6115.

Inventários de Cândida Maria Vasconcellos Barros. 3.Of., 1851, Cx.364, Proc.6796.

Inventários de Maria Gertrudes de Sousa Campos. 2.Of., 1909, Cx.267, Proc.5837.

TJC. Inventários de Miquelina Dulce do Amaral. 3.Of., 1863, Cx.394, Proc.6980.

TJC. Fundo Theodoro Sousa Campos Junior. Cadernos de receitas de Anna Henriqueta de Albuquerque Pinheiro.

Livro1-3.

Referências

ABRAHÃO, Eliane Morelli. Morar e viver na cidade: Campinas (1850-1900). Mobiliário e utensílios domésticos. São Paulo: Alameda Editorial, 2010.

ABRAHÃO, Eliane Morelli. Os receituários manuscritos e as práticas alimentares em Campinas (1860-1940). Tese (Doutorado em História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 2014.

ABRAHÃO, Fernando Antonio (Org.). Delícias das sinhás: História e receitas culinárias da segunda metade do século XIX e início do XX. Campinas, SP: Unicamp/CMU; Arte Escrita, 2007. (Fernando Kassab: adaptação, preparação e fotografia das receitas; Prefácio de Leila Mezan Algranti).

ALGRANTI, Leila Mezan. Tabernas e botequins. Cotidiano e sociabilidades no Rio de Janeiro (1808-1821). Acervo, v.24, n.2, p.25-42, jul./dez. 2011.

ARAÚJO, Maria Lucília Viveiros. Os interiores domésticos após a expansão da economia exportadora paulista. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v.12, p.129-160, jan./dez. 2004.

ARIÈS, Philippe. Por uma história da vida privada. In: ARIÈS, Phillippe; CHARTIER, Roger (Orgs.). História da vida privada: da Renascença ao século das Luzes. Trad. Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 1999. v.3.

BAENINGER, Rosana. Espaço e tempo em Campinas: migrantes e a expansão do pólo industrial paulista. Campinas: Centro de Memória; NEPPO-Unicamp, 1996. (Coleção Campiniana, 5).

BRAUDEL, Fernando. Civilização material, economia e capitalismo, séculos XV-XVIII. São Paulo: Martins Fontes, 1995. v.1.

BOZON, Michel. La fréquentation des cafés dans une petite ville ouvrière. Une sociabilité populaire autonome? Ethnologie française, n.2, vol.12, p.137-146, 1982. Disponível em: http://www.insee.fr/fr/ffc/docs_ffc/es352-353i.pdf. Acesso em: 28 jun. 2011.

CAMPOS JR., Theodoro de Sousa. A Família Sousa Campos. Revista Genealógica Brasileira. Instituto Genealógico Brasileiro, ano I, n.2, p.305-316, jul./dez. 1940.

CARVALHO, Maria Amália Vaz de. (1895). Arte de viver na sociedade. Estudo e atualização do texto Isabel M.R. Mendes Drumond Braga e Paulo Drumond Braga. Lisboa: Colares Editora, 2004.

CARVALHO, Vânia Carneiro de. Gênero e artefato: o sistema doméstico na perspectiva da cultura material. São Paulo, 1870-1920. São Paulo: Edusp; FAPESP, 2008.

CERTEAU, Michel de; GIARD, Luce. Espaços privados. In: CERTEAU, Michel de; GIARD, Luce; MAYOL, Pierre. A invenção do cotidiano. 3 ed. Petrópolis: Vozes, 2000.

COSTA, Jurandir Freire. Ordem médica e norma familiar. 5.ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2004.

CUNHA, Maria Iza Gerth da. Educação feminina numa Instituição total confessional católica Colégio Nossa Senhora do Patrocínio. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. 1999.

D’INCAO, Maria Ângela. Mulher e família. In: DEL PRIORE, Mary (Org.). História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 1997.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador: uma história dos costumes. 2.ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

FERREIRA, Carlos; SILVA, Hypolito (Orgs.). Almanach Popular de Campinas para o anno de 1879. Campinas: Typographia da Gazeta de Campinas, [1879].

FREYRE, Gilberto. Oh de casa! Em torno da casa brasileira e de sua projeção sobre um tipo nacional de homem. Rio de Janeiro: Ed. Artenova, 1979.

GAZETA de Campinas, Anno II, n.135, 2/3/1871.

LEME, Luiz Gonzaga da Silva (1852-1919). Genealogia Paulistana. São Paulo: Duprat, 1903-1905.

LIMA, Tania Andrade. Pratos e mais pratos: louças domésticas, divisões culturais e limites sociais no Rio de Janeiro, século XIX. Anais do Museu Paulista, Nova Série, v.3, jan./dez. 1995.

LISBOA, José Maria (Org.). Almanak de Campinas para o ano de 1871. Campinas: Typographia da Gazeta de Campinas, 1870.

PEDRO, Carina Marcondes Ferreira. Casas importadoras de Santos e seus agentes: comércio e cultura material (1870-1900). Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2010.

PILLA, Maria Cecília Barreto Amorim. A arte de receber: distinção e poder à boa mesa – 1900-1970. Tese (Doutorado em História) – Faculdade de História, Universidade Federal do Paraná, Paraná. 2004.

PUPO, Celso Maria de Mello. Campinas, seu berço e juventude. Campinas: Academia Campinense de Letras, 1969.

RAINHO, Maria do Carmo Teixeira. A cidade e a moda. Brasília: UnB, 2002.

RAINHO, Maria do Carmo Teixeira. A distinção e suas normas; leituras e leitores dos manuais de etiqueta e civilidade – Rio de janeiro, século XIX. Acervo, Rio de Janeiro, v.8, n.12, p.139-52, jan./dez. 1995.

RANUM, Orest. Os refúgios da intimidade. In: ARIÈS, Phillippe; CHARTIER, Roger (Orgs.). História da vida privada: da Renascença ao século das Luzes. Trad. Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 1999. v.3.

SCHAPOCHNIK, Nelson. Cartões postais, álbuns de família e ícones da intimidade. In: SEVCENKO, Nicolau (Org.). História da vida privada no Brasil. República: da Belle Époque à Era do Rádio. Coleção coordenada por Fernando A. Novais. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. 3v.

TSCHUDI, J.J. Von. Viagem às províncias do Rio de Janeiro e São Paulo. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia; São Paulo: Edusp, 1980. (Coleção Reconquista do Brasil, Nova Série, v.14).

Downloads

Publicado

2015-07-29

Como Citar

ABRAHÃO, E. M. Morar em Campinas. Usos e costumes (1850-1900). Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Campinas, SP, v. 23, n. 1, p. 71–80, 2015. DOI: 10.20396/resgate.v23i29.8645792. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/resgate/article/view/8645792. Acesso em: 29 nov. 2021.