Criminosos, fugitivos e litigantes pela liberdade: os escravos traficados para Campinas, 1860-1888

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/resgate.v23i29.8645794

Palavras-chave:

Tráfico interno de escravos. Experiência escrava. Resistência escrava.

Resumo

Este texto traz algumas considerações iniciais, que são parte integrante de um projeto de mestrado que vimos desenvolvendo na Universidade Estadual de Campinas, cuja proposta é analisar o impacto do tráfico interno na vida dos indivíduos comercializados na segunda metade do século XIX e a sua importância para a resistência e as mobilizações cativas contra a escravidão no Sudeste. Assim, apresentamos alguns dados obtidos através do cruzamento de processos criminais envolvendo escravos, ações de liberdade e anúncios de fugas de cativos no jornal Gazeta de Campinas, com os registros do pagamento do imposto da Meia Sisa na Coletoria e Recebedoria de Rendas de Campinas, que indica as transações de compra e venda de cativos no período de 1860 a 1884. O objetivo deste artigo é trazer alguns elementos para a discussão sobre a relação entre os eventos retratados pelas fontes privilegiadas e a experiência do tráfico na vida desses cativos. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leticia Graziele de Freitas Lemes, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Bacharel e Licenciada em História pela Universidade Estadual de Campinas, com monografia na área de História da Escravidão na Corte do Rio de Janeiro, no século XIX. Atualmente, cursa o Mestrado em História Social, na Unicamp, com pesquisa sobre o tráfico interno de escravos para Campinas no século XIX.

Referências

ABRAHÃO, Fernando Antônio. As ações de liberdade de escravos do Tribunal de Campinas. Campinas: UNICAMP/CMU, 1992.

AZEVEDO, Célia M. M. de. Onda negra, medo branco: O negro no imaginário das elites século XIX. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

CASTRO, Hebe M. M. de. Laços de família e direitos no final da escravidão. In: NOVAIS, Fernando (Coord.). História da vida privada no Brasil: Império. São Paulo: Companhia das Letras, 1997. p. 337-383.

CHALHOUB, Sidney. Costumes senhoriais: escravização ilegal e precarização da liberdade no Brasil Império. In: AZEVEDO, Elciene. et al. (Orgs.) Trabalhadores na cidade: cotidiano e cultura no Rio de Janeiro e em São Paulo, séculos XIX e XX. Campinas: Editora da Unicamp, 2009. p. 23-62.

CHALHOUB, Sidney. Visões da liberdade: uma história das últimas décadas da escravidão na corte. São Paulo: Companhia das letras, 1990.

FERREIRA SOBRINHO, José H. “Catirina, minha Nêga, tão querendo te vendê…”: escravidão, tráfico e negócios no Ceará do século XIX (1850-1881). Fortaleza: SECULT/ CE, 2011.

FREITAS, Letícia G. B. de. Escravos nos tribunais: o recurso à legislação emancipacionista em ações de liberdade do século XIX. Monografia (Graduação em História) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 2012.

GRAHAM, Richard. Nos Tumbeiros Mais Uma Vez? O Comércio Interprovincial de escravos no Brasil. Revista Afro-Ásia, Salvador, UFBA, n. 27, p.121-160, 2002.

MACHADO, Maria H. P. T. O plano e o pânico: os movimentos sociais na década da Abolição. Rio de Janeiro: Editora UFRJ; EDUSP, 1994.

MACHADO, Maria H. P. T. Crime e escravidão: trabalho, luta e resistência nas lavouras paulistas, 1830-1888. São Paulo: Brasiliense, 1987.

OLIVEIRA, Joice F. de S. Forasteiros no Oeste Paulista: escravos no comércio interno de cativos e suas experiências em Campinas, 1850-1888. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 2013.

PENA, Eduardo Spiller. Burlas à lei e revolta escrava no tráfico interno do Brasil meridional, século XIX. In: LARA, Silvia H.; MENDONÇA, Joseli M. N. (Orgs.). Direitos e justiças no Brasil: Ensaios de história social. Campinas: Editora da Unicamp, 2006. p.161-197.

ROCHA, Cristiany M. Histórias de Famílias Escravas. Campinas: Editora da Unicamp, 2004.

SLENES, Robert. Grandeza ou decadência? O mercado de escravos e a economia cafeeira da província do Rio de Janeiro, 1850-1888. In: COSTA, Iraci. (Org.). Brasil: história econômica e demográfica. São Paulo: Instituto de Pesquisas Econômicas, USP, 1986. p.103-155.

SLENES, Robert. The demography and economics of Brazilian slavery. Tese de Ph.D., Stanford University, 1976.

Downloads

Publicado

2015-07-29

Como Citar

LEMES, L. G. de F. Criminosos, fugitivos e litigantes pela liberdade: os escravos traficados para Campinas, 1860-1888. Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Campinas, SP, v. 23, n. 1, p. 95–106, 2015. DOI: 10.20396/resgate.v23i29.8645794. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/resgate/article/view/8645794. Acesso em: 11 ago. 2022.