Vendedores e compradores: o mercado de Santa Rita do Turvo, 1850 a 1888.

Palavras-chave: Inventários. Mercado. Credores. Devedores. Oitocentos.

Resumo

Amparado em dados extraídos de uma série de inventários post-mortem, em especial nas informações das dívidas ativas e passivas constantes nos documentos, analiso a dinâmica do mercado de Santa Rita do Turvo (MG) no período entre 1850 e 1888. Busco traçar o perfil dos indivíduos partícipes, bem como algumas das características centrais do cenário socioeconômico da localidade em tela. Perpassa o texto a compreensão de mercado enquanto espaço abstrato de trocas, por meio das quais os indivíduos supriam suas necessidades materiais e disponibilizavam suas produções excedentes para mercantilização. O estudo sugere que existiu um movimentado mercado na localidade, do qual participaram pelo menos seis em cada dez inventariados do período, seja como credores ou como devedores, ou nos dois papéis concomitantemente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Antonio Alves da Costa, Universidade de São Paulo
Graduado em História pela Universidade Federal de Viçosa, licenciatura e bacharelado (2004/2005) e mestre em Historia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp, 2007). Doutor em História Econômica (USP, 2015). Atua na área de História do Brasil, com ênfase em História social e econômica, principalmente nos seguintes temas: Minas Gerais, século XIX, riqueza, demografia, mercado, escravidão. 

Referências

ALMICO, Rita de Cássia da Silva. Dívida e obrigação: as relações de crédito em Minas Gerais, séculos XIX e XX. 294 f. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói. 2009.

BARBOSA, Waldemar de Almeida. Dicionário histórico e geográfico de Minas Gerais. Belo Horizonte: Itatiaia, 1995.

BRAUDEL, Fernand. Civilização material, economia e capitalismo, séculos XV-XVIII: o jogo das trocas. Trad. Telma Costa. São Paulo: Martins Fontes, 1996. v. 2.

IBGE. Estatísticas históricas do Brasil: séries econômicas, demográficas e sociais de 1550 a 1988. 2. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1990.

PANIAGO, Maria do Carmo Tafuri. Viçosa – mudanças sócio culturais: evolução histórica e tendências. Viçosa/MG: Imprensa Universitária, 1990.

POLANYI, Karl. A Grande Transformação. As origens de nossa época. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

REZENDE, Irene Nogueira de. Negócios e participação política: Fazendeiros da Zona da Mata de Minas Gerais (1821-1841). 2007. 254 f. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo, São Paulo. 2007.

SANTOS, Raphael Freitas. “Devo que pagarei”: sociedade, mercado e práticas creditícias na comarca do Rio das Velhas – 1713-1773. 196 f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2005.

THOMPSON, Edward Palmer. Costumes em comum. Estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo: Cia. das Letras, 2002.

WEBER, Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo. 3. ed. São Paulo: Pioneira, 1996.

Publicado
2018-03-23
Como Citar
Costa, F. A. A. da. (2018). Vendedores e compradores: o mercado de Santa Rita do Turvo, 1850 a 1888. Resgate: Revista Interdisciplinar De Cultura, 26(1), 81-104. https://doi.org/10.20396/resgate.v26i1.8649633