Muito além da alcova: a participação da mulher viúva na economia do Antigo Regime (Rio de Janeiro, c. 1763-1808)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/resgate.v26i1.8649635

Palavras-chave:

Viúvas. Tutoria. Rio de Janeiro.

Resumo

O objetivo deste artigo é estudar a participação da mulher viúva na economia e sociedade da capitania do Rio de Janeiro durante os 45 anos que antecederam a chegada da família real ao Brasil. Para tanto nos dedicamos à análise dos inventários post-mortem e testamentos disponíveis no Arquivo Nacional do Rio de Janeiro nos Fundos Juízo de Órfãos e no Arquivo Ultramarino, especialmente os casos em que havia a necessidade de tutores para os órfãos menores de idade. Por essa documentação observamos que muitas viúvas foram encarregadas de gerir grandes patrimônios depois de feitas as partilhas. Elas se tornaram responsáveis pela manutenção tanto de si quanto dos órfãos até sua maioridade, casamento ou emancipação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Fernandes Lopes Veiga, Universidade de São Paulo

Possui graduação em História pela Universidade Estadual de Campinas (1993), mestrado e doutorado em História Econômica pela Universidade de São Paulo (2002 e 2017). Tem experiência na área de História do Brasil, com ênfase nos períodos colonial e Primeira República. Tem como principal objeto de estudo questões relativas ao Império Luso e suas implicações na História das Mulheres e da Família.

Referências

ESCRITURA DE VENDA. Escritura de venda de duas moradas de casas que fazem Pedro Ursini Grimator [Grimaldi] e sua mulher Dona Joana Rosa Matildes da Trindade, a José Antônio Vilela, que vive de negócio - térreas, sitas na rua do Sabão, partindo de um lado com Dona Ana de tal e do outro com quem de direito for, livres de foro, havidas por arrematação na praça dos Ausentes. Banco de Dados da Estrutura Fundiária do Recôncavo da Guanabara. AN, 1o. Ofício de Notas, 206, 27 de maio de 1812, p. 7. Disponível em: http://mauricioabreu.com.br/escrituras/view.php?id=14084. Acesso em: 15 mar. 2017.

INVENTÁRIO. Joana Inacia da Luz e Mateus de Souza Lopes, proc. 9095, mç. 474, JOA AN/RJ, 1795a.

INVENTÁRIO. Maria Teresa e José da Silva, proc. 9.147, mç. 475, gal. B, JOA AN/RJ, 1795b.

INVENTÁRIO. Clara de Souza Paixão e Bernardo José Alves, 1797, proc. 8684, mç. 455, JOA AN/RJ, 1797.

INVENTÁRIO. Joana Tereza do Espírito Santo e José Ribeiro de Araújo, proc. 8.399, mç. 434, JOA AN/RJ, 1798a.

INVENTÁRIO. Bárbara de Araújo Barcelos e Maurício Pacheco Maciel, proc. 8.503, mç. 440, JOA AN/RJ, 1798b.

INVENTÁRIO. Teresa Maria de Jesus e Antônio José Vieira Leitão, proc. 2.946, mç. 151, JOA AN/RJ, 1800.

INVENTÁRIO. Francisca Rosa Gouveia e Vasco Francisco Coutinho, proc. 18, cx. 3.639, JOA AN/RJ, 1802.

INVENTÁRIO. Joana Rosa Matilde da Trindade e Manoel Francisco Peixoto, proc. 8.601, mç. 450, gal. A, JOA AN/RJ, 1806a.

INVENTÁRIO. Rosa Maria do Nascimento e João Caetano da Cunha, proc. 8.999, mç. 471, gal. B, JOA AN/RJ, 1806b.

INVENTÁRIO. Rosaura Maria da Conceição e Francisco de Medeiros, proc. 11.038, mç. 702, JOA AN/RJ, 1808.

REQUERIMENTO. Requerimento de Ana Luiza dos Serafins, viúva do tenente-coronel Francisco Xavier Barreiros, ao rei [D. José], solicitando permissão para ser a tutora de seu filho menor José Xavier Barreiros. Rio de Janeiro, cx. 90, doc. 7.909, AHU-RJ, 18 de Julho de 1770.

REQUERIMENTO. Requerimento de Joana Inácia da Luz Ferreira, viúva de Mateus de Sousa Lopes, à rainha [D. Maria], solicitando provisão para ser tutora da sua filha de quatro anos, chamada Laureana. Rio de Janeiro, cx. 160, doc. 12.017, AHU-RJ, 16 de dezembro de 1796.

REQUERIMENTO. Requerimento de Teresa Maria de Jesus, por seu procurador Francisco Correia Fonseca, ao príncipe Regente [D. João], solicitando provisão para ser tutora e administradora dos bens e de seus filhos menores, conforme a vontade de seu falecido marido Antônio José Vieira Leitão. Rio de Janeiro, cx. 234, doc. 15.984, AHU-RJ, 12 de fevereiro de 1806.

Outros materiais bibliográficos:

ABREU, Mauricio. Um quebra-cabeça (quase) resolvido: os engenhos da capitania do Rio de Janeiro – séculos XVI e XVII. In: FRIDMAN, F.; ABREU, Mauricio (Orgs.). Cidades Latino-Americanas: um debate sobre a formação de núcleos urbanos. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2010. p. 63-89.

ALDEN, Dauril. Late Colonial Brazil. In: BETHELL, Leslie (Org.). The Cambridge History of Latin America. Cambridge: Cambridge University, 1984. p. 600-660. v. 2.

ALDEN, Dauril. Royal Government in Colonial Brazil. Berkeley: University of California, 1968.

ARIÈS, Philippe. L’enfant et la vie familiale sous l’Ancien Régime. 2. ed. Paris: Seuil, 1975.

ARRUDA, José Jobson de A. O Brasil no comércio colonial. São Paulo: Ática, 1980.

BADINTER, Elisabeth. Um amor conquistado: o mito do amor materno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

DE BACKER, Stephanie Fink. Widowhood in Early Modern Spain. Protectors, Proprietors, and Patrons. Leiden: Brill, 2010.

DIAS, Maria Odila L. Aspectos da ilustração no Brasil. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, v. 278, p. 105-170, 1968.

FALCON, Francisco C. A época pombalina: política econômica e monarquia ilustrada. São Paulo: Ática, 1982.

FLORENTINO, Manolo G. Em costas negras: uma história do tráfico atlântico de escravos entre a África e o Rio de Janeiro (séculos XVIII e XIX). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1995.

FRAGOSO, João. Homens de grossa aventura: acumulação e hierarquia na praça mercantil do Rio de Janeiro (1790-1830). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1992.

FRANCO, Stella Maris Scatena. Gênero em debate: problemas metodológicos e perspectivas historiográficas. In: VILLAÇA, Mariana; PRADO, Maria Ligia Coelho. História das Américas: fontes e abordagens historiográficas. São Paulo: Humanitas; Capes, 2015. p. 36-51.

KUEFLER, Mathew. The marriage revolution in late Antiquity: the Theodosian Code and later Roman marriage law. Journal of Family History, Reino Unido, v. 32, n. 4, p. 343-370, out. 2007.

LAMEGO, Alberto Ribeiro. O Homem e o Brejo. Rio de Janeiro: IBGE, 2007.

LARA, Silvia Hunold. A legislação sobre escravos na América Portuguesa. 2000. Disponível em: http://www.larramendi.es/i18n/catalogo_imagenes/grupo.cmd?path=1000203. Acesso em: 19 maio 2017.

LAVRADIO, Marquês de. Relatório do Marquês de Lavradio, Vice-rei do Rio de Janeiro, entregando o governo a Luiz de Vasconcellos e Souza que o sucedeu no vice-reinado. Revista Trimensal de Historia e Geographia, Rio de Janeiro, v. 4, n. 16, p. 409-486, jan.1842.

LIVI-BACCI, Massimo. A Concise History of World Population. 2. ed. Oxford: Blackwell, 1997.

MAILLARD, Brigitte. Les veuves dans la société rurale au XVIIIe siècle. Annales de Bretagne et des pays de l’Ouest, Rennes, v. 106, n. 1, p. 211-230, 1999.

MAXWELL, Kenneth. Conflicts and Conspiracies: Brazil and Portugal (1750-1808). London: Cambridge University, 1973.

McCAA, Robert. Calidad, clase, and marriage in colonial Mexico: the case of Parral, 1788-90. Hispanic American Historical Review, Durham, v. 64, n. 3, p. 477-501, 1984.

ORDENAÇÕES FILIPINAS. Livro 4. Rio de Janeiro: Edição de Cândido Mendes de Almeida, 1870. Disponível em: http://www1.ci.uc.pt/ihti/proj/filipinas/ordenacoes.htm. Acesso em: 20 jan. 2015.

PAIVA, Eduardo França. Escravo e mestiço: do que estamos falando? In: PAIVA, Eduardo F.; CHAVES, Manuel F. Fernández; GARCÍA, Rafael M. Pérez (Orgs.). De que estamos falando? Antigos conceitos e modernos anacronismos – escravidão e mestiçagem. Rio de Janeiro: Garamond, 2016. p. 57- 81.

PELLEGRIN, Nicole; WINN, Colette H. Veufs, veuves et veuvage dans la France d’Ancien Régime: actes du colloque de Poitiers, 11-12 juin, 1998. Paris: Honoré Champion, 2003.

PISCITELLI, Adriana. Re-criando a (categoria) mulher? In: ALGRANTI, Leila M. (Org.). A prática feminista e o conceito de gênero. Campinas: IFCH-Unicamp, 2002. p. 7-42.

RAMINELLI, Ronald. Nobrezas do Novo Mundo: Brasil e ultramar hispânico, séculos XVII e XVIII. Rio de Janeiro: FGV, 2015.

SAMPAIO, Antonio Carlos Jucá de. Na encruzilhada do Império: hierarquias sociais e conjunturas econômicas no Rio de Janeiro (1650-1750). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2003.

SCHAEFFER, Regina P. G. Espíndola; GEIGER, Pedro Pinchas. Nota sobre a evolução econômica da Baixada Fluminense. Anuário Geográfico do Estado do Rio de Janeiro de 1951, Rio de Janeiro, n. 4, p. 93-102, 1952.

SCOTT, Joan. Gênero uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. 5-22, jul./dez. 1990.

SILVA, Antonio de Moraes. Diccionario da lingua portugueza - recompilado dos vocabularios impressos ate agora, e nesta segunda edição novamente emendado e muito acrescentado. Lisboa: Typographia Lacerdina, 1789.

SILVA, Francisco Carlos Teixeira da. A morfologia da escassez: crises de subsistência e política econômica no Brasil Colônia (Salvador e Rio de Janeiro, 1690-1790). 1990. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal Fluminense, Niterói. 1990.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da. Sistema de casamento no Brasil colonial. São Paulo: T. A. Queiroz, 1984.

WALKER, Katharina A. Seventeenth century Northern noble widows: a comparative study. 2004. Tese (Pós-Doutorado) – University of Huddersfield, Huddersfield. 2004.

Downloads

Publicado

2018-04-09

Como Citar

VEIGA, C. F. L. Muito além da alcova: a participação da mulher viúva na economia do Antigo Regime (Rio de Janeiro, c. 1763-1808). Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Campinas, SP, v. 26, n. 1, p. 47-66, 2018. DOI: 10.20396/resgate.v26i1.8649635. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/resgate/article/view/8649635. Acesso em: 29 out. 2020.