Americana-SP, uma história entre rios

Palavras-chave: História regional, Fazendas, Fontes históricas.

Resumo

A história da cidade de Americana, inspirada na obra de pesquisadores consagrados da região de Campinas, como Jolumá Brito e Celso Maria de Mello Pupo, é atrelada à Fazenda Salto Grande. A partir do plantio de cana-de-açúcar e, posteriormente, café e algodão, teria se dado a povoação da região entre os rios Atibaia e Jaguari, consolidando-se no final do século XVIII. Algumas questões, contudo, foram analisadas com profundidade, atentando-se para a construção de uma genealogia dos donos de terras na região, bem como das datas e demarcações geográficas. Neste sentido, a busca de fontes historiográficas permitiram abordar novas possibilidades sobre a história da cidade, como novos nomes e novas datas. Este estudo se propôs a seguir o percurso da construção da história da cidade, retomando documentos e buscando publicizar uma nova perspectiva para essa narrativa, embasando-se em uma pesquisa rigorosa feita pelos Historiadores Independentes de Carioba.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Simonetti Trevisan, Universidade Estadual de Campinas

Mestranda em História Cultural pela Universidade Estadual de Campinas.

Elizabete Carla Guedes, Prefeitura Municipal de Americana

Graduação em História pelo Centro Universitário de Araras Dr. Edmundo Ulson. Historiadora da Prefeitura Municipal de Americana, pela Secretaria de Cultura e Turismo.

Jefferson Luis Rodrigues Bocardi, Secretaria de Estado de Educação de São Paulo

Graduação em História pela Universidade Metodista de Piracicaba. Professor PEB II - história - Secretaria de Estado de Educação de São Paulo.

Mariana Spaulucci Feltrin, Universidade Metodista de Piracicaba

Graduação em História pela Universidade Metodista de Piracicaba. Professora de História e Filosofia do Ensino Fundamental II na rede privada de ensino Colégio Ethos.

Referências

BLOCH, Marc. Apologia da história ou O ofício de historiador. Tradução de André Telles. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BRITO, Jolumá. História da cidade de Campinas. v. 18. Campinas: Editora Saraiva, 1963.

BUSH, Reynaldo Kuntz. História de Limeira. Limeira: Prefeitura Municipal, 1967.

DADOS DE POPULAÇÃO DE VILA DE SÃO CARLOS E DE CAMPINAS. Acervo Peter Eisenberg, pasta 609.

DADOS DE POPULAÇÃO, PRODUÇÃO E OCUPAÇÃO EM CAMPINAS, 1799 À 1829. Acervo Peter Eisenberg, pasta 611.

DADOS DE POPULAÇÃO E ETNIA, DE 1708-1824. Acervo Peter Eisenberg, pasta 612.

EISENBERG, Peter. Homens esquecidos: escravos e trabalhadores livres no Brasil – Séculos XVII e XIX. Campinas: Editora da Unicamp, 1989.

GOBBO, Célia (Org.). Preservando nossa história: Americana. Americana: Ed. Pallas Athena, 1999.

INVENTÁRIO DE ANTONIO DE CAMARGO PENTEADO, 1º Of., Cx. 11, Proc. nº 280, 1812.

INVENTÁRIO DO COMENDADOR ANTONIO MANOEL TEIXEIRA. 1º Of., Cx. 162, Proc. nº 2899, 1852.

INVENTÁRIO DE JOSÉ DE CAMPOS PENTEADO, 1º Of., Cx. 155, Proc. nº 3284, 1860.

INVENTÁRIO DO COMENDADOR FRANCISCO TEIXEIRA VILELLA. 1º Of., Cx. 257, Proc. nº 4359, 1873.

INVENTÁRIO DE BARBARA PAES DE BARROS CAMPOS, 3º Of., Cx. 370, Proc. nº 7512, 1888.

LAPA, José Roberto do Amaral. A cidade: os cantos e os antros: Campinas 1850-1900. São Paulo: Edusp, 1996.

LEMOS, Carlos A. C. Casa paulista: história das moradias anteriores ao ecletismo trazido pelo café. São Paulo: Editora Universidade de São Paulo, 1999.

NEVES, Erivaldo Fagundes. História e região: tópicos de história regional e local. Ponta de Lança. São Cristóvão, v.1, n. 2, p. 25-36, abr. 2008. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/3146/0. Acesso em: 08 abr 2019, às 16h47.

POPULAÇÃO DE CAMPINAS - SEXO E CONDIÇÃO LEGAL; POPULAÇÃO EM GERAL - % VARIDADE 20-49 OU 21-50. Acervo Peter Eisenberg, pasta 587.

PUPO, Celso Maria Mello. Campinas, município no Império. Fundação e constituição; usos familiares. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 1983.

PUPO, Celso Maria Mello. Campinas, seu berço e juventude. Campinas: Academia Campinense de Letras, 1969.

REGISTRO DE TERRAS DA PROVÍNCIA DE SÃO PAULO, COMARCA DE CAMPINAS, 1854-1857. Microfilme nº 3006.

RIBEIRO, Maria Alice R. Música no ar... Cachoeira, Santa Maria, Morro Alto e Saltinho. Teixeira Vilela, Hercule Florence e Carlos Gomes, Campinas, século XIX. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 53-75, maio

Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000200053. Acesso em: 27 jul. 2018.

RIBEIRO, Maria Alice R. Riqueza e endividamento na economia de platation açucareira e cafeeira: a família Teixeira Vilela-Teixeira Nogueira, Campinas, São Paulo, século XIX. Estudi.ecom. São Paulo, v. 45, n. 3, p. 527-565, jul. 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0101-416145353mar. Acesso em: 27 jul. 2018.

RIBEIRO, Maria José, F. A.; FERREIRA, Melquesedec. Americana e sua história. Americana Prefeitura Municipal de Americana, 2010.

RIBEIRO. Maria Jósé, L. V. (Org.). Descobrindo Americana: um grande salto. Americana: Prefeitura Municipal de Americana, 2008.

RIBEIRO, Suzana Barreto (Coord). Sesmarias, engenhos e fazendas; Arraial de Souzas, Joaquim Egydio, Jaguary (1792 - 1930). Campinas: Novo Mundo, 2016.

SIMSON, Olga Rodrigues de Moraes von (Org.).O garimpeiro dos cantos e antros de Campinas : homenagem a José Roberto do Amaral Lapa. Campinas: Editora da Unicamp, 2000.

SLENES, Robert Wayne. Na senzala, uma flor – esperanças e recordações na formação da família escrava: Brasil Sudeste, século XIX. 2. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2011.

STOCK, Suzete de Cássia, V. Carioba: um lugar, uma herança. São Paulo: Ed. Lexia, 2010.

Publicado
2019-06-18
Como Citar
Trevisan, G. S., Guedes, E. C., Bocardi, J. L. R., & Feltrin, M. S. (2019). Americana-SP, uma história entre rios. Resgate: Revista Interdisciplinar De Cultura, 27(1), 155-172. https://doi.org/10.20396/resgate.v27i1.8654633