Patrimônio, geografia e paisagem

construindo estratégias de patrimonialização na Amazônia

Palavras-chave: Patrimônio, Geografia, Paisagem, Patrimonialização subalterna.

Resumo

O artigo apresenta uma discussão sobre o processo de valoração de paisagens que fundamentem a ativação de patrimônios culturais, materiais e imateriais chancelados pela UNESCO na Amazônia, relacionando-os aos patrimônios subalternos analisados pela perspectiva dialética, buscando dar visibilidade aos patrimônios locais não reconhecidos pela lógica hegemônica global. A pesquisa tem um caráter qualitativo, bibliográfico e os resultados demonstraram que os patrimônios amazônicos inscritos na dinâmica de produção do espaço e paisagens, não são reconhecidos pelos órgãos da patrimonialização mundial, mas devem ser o fundamento das políticas de patrimonialização, pois não se resumem a ideia dominante de serem feitos de pedra e cal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Perpetuo Santos Diniz, Universidade do Estado do Pará

Mestre em Educação pela Universidade do Estado do Pará. Doutorando em Geografia pela Universidade do Estado do Pará.

Referências

ABREU, Maurício. Sobre a memória das cidades. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri. et al. (Org.). A produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2011. p.19-39.

BRUYNE, Paul de. Pesquisa em ciências sociais: os pólos da prática metodológica. Rio de Janeiro: Francisco Alves Editora, 1977.

CANALS, Llorenç Prats. La mercantilización del patrimonio: entre la economía turística y las representaciones identitarias. PH: Boletín del Instituto Andaluz del Patrimonio Histórico. Sevilla, v. 14, n. 58, 2006, p. 72-80. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/autor?codigo=1458235. Acesso em: 4 jun. 2019.

CARTA DE VENEZA. IPHAN. 1964. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Carta%20de%20Veneza%201964.pdf. Acesso em: 8 jun. 2019.

CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. 6. ed. São Paulo: Unesp, 2017. Convenção Europeia da Paisagem Florença 20. X. 2000. Disponível em: https://m.coe.int/16802f3fb7. Acesso em: 11 ago. 2018.

Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial UNESCO. Disponível em: https://ich.unesco.org/doc/src/00009-PT-Portugal-PDF.pdf. Acesso em: 9 abr. 2019.

COSTA, Everaldo Batista da. Cidades da patrimonialização global: simultaneidade totalidade urbana: totalidade-mundo. São Paulo: Humanitas/FAPESP, 2015.

COSTA, Everaldo Batista da. Utopismos patrimoniais pela América Latina, resistências à colonialidade do poder. COLOQUIO INTERNACIONAL DE GEOCRÍTICA LAS UTOPÍAS Y LA CONSTRUCCIÓN DE LA SOCIEDAD DEL FUTURO, 14., 2016, Barcelona. Anais... Barcelona: UB, 2016. p. 1-32. Disponível em: http://www.ub.edu/geocrit/xiv_everaldocosta.pdf. Acesso em: 7 nov. 2018.

COSTA, Everaldo Batista da. Ativação popular do patrimônio-territorial na América Latina: teoria e metodologia. Cuadernos de Geografía: Revista Colombiana de Geografía. Bogota, v. 26, n. 2, p. 53-75, 2017. Disponível em: https://revistas.unal.edu.co/index.php/rcg/article/view/59225. Acesso em: 7 nov. 2018.

HERNÁNDEZ, Josep Ballart; TRESSERAS, Jordi Juan. Management of cultural heritage. Barcelona: Ariel, 2001.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. Tradução de Célia Neves e Alderico Toríbio. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

MERLEAU-PONTY, Maurice. O visível e o invisível. São Paulo: Perspectiva, 1984. Orientações técnicas para aplicação da convenção do patrimônio mundial. UNESCO, ago. 2011. p. 18. Disponível em: whc.unesco.org/archive/opguide11-pt.doc. Acesso em: 9 abr. 2019.

Patrimônio Imaterial. UNESCO. Disponível em: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/culture/world-heritage/intangible-heritage. Acesso em: 8 abr. 2019.

RIBEIRO, Rafael Winter. Paisagem cultural e patrimônio. Rio de Janeiro: IPHAN/COPEDOC. 2007. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/publicacao/SerPesDoc1_PaisagemCultural_m.pdf. Acesso em: 11 ago. 2018.

RIBEIRO, Rafael Winter. Patrimônio, discurso e prática: incursões sobre democracia e cidadania a partir do Rio de Janeiro e o patrimônio mundial. In: PAES, Maria Tereza Duarte; SOTRATTI, Marcelo Antônio (Org.). Geografia, turismo e patrimônio cultural: identidades, usos e ideologias. São Paulo: Annablume, 2017. p. 45-66.

SANTOS, Milton. O espaço como categoria filosófica. Revista Terra Livre. São Paulo, n. 5, p. 9-20, 1988. Disponível em: www.agb.org.br/publicacoes/index.php/terralivre/article/download/67/67. Acesso em: 4 abr. 2018.

SANTOS, Milton. Por uma geografia nova. 6 ed. São Paulo: Edusp, 2012 (Coleção Milton Santos – 2).

SAUER, Carl. A morfologia da paisagem. In: CORRÊA, Roberto Lobato; ROSENDAHL, Zeny (Org.). Paisagem, tempo e cultura. Rio de Janeiro: EDUERJ, 1998 [1925].

SCHIER, Raul Alfredo. Trajetórias do conceito de paisagem na geografia. In: Raega - O espaço geográfico em análise, Curitiba, v. 7, p. 79-85, 2003. Disponível em: https://evistas.ufpr.br/raega/article/view/3353. Acesso em: 25 jan. 2019.

SILBERMAN, Neil. A.; Carvalho, Aline; FUNARI, Pedro P. (Org.). Desafios para o patrimônio mundial: em busca de novas práticas. Jundiaí: Paco Editorial, 2016.

SMITH, Laurajane. Uses of heritage. Abingdon: Routledge, 2006. Disponível em: https://rbb85.files.wordpress.com/2015/11/laurajane-smith-uses-of-heritage.pdf. Acesso em: 6 abr. 2019.

SOTRATTI, Marcelo Antônio. As ideologias espaciais e o patrimônio cultural e: imagem e promoção turística. Revista Espaço e Geografia, Rio de Janeiro, v.16, n.2, p. 601-625, 2013. Disponível em: 6 em: jun.http://www.lsie.unb.br/espacoegeografia/index.php/espacoegeogra-fia/article/ 2019 view/271/196. Acesso em: 6 abr. 2019.

Publicado
2019-06-18
Como Citar
Diniz, F. P. S. (2019). Patrimônio, geografia e paisagem. Resgate: Revista Interdisciplinar De Cultura, 27(1), 57-72. https://doi.org/10.20396/resgate.v27i1.8654763