Charles Wicksteed Armstrong e a eugenia positiva

estudo de caso a respeito de um eugenista e sua experiência no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/resgate.v27i2.8656454

Palavras-chave:

Charles Wicksteed Armstrong, Eugenia, Brasil, Ingleses, Saúde.

Resumo

Charles Wicksteed Armstrong (1871-1963) foi um escritor, diretor de colégio e eugenista britânico que viveu a maior parte da sua vida no Brasil, em três distintos períodos. A sua experiência no Brasil serviu como uma forma de ganhar prática e conhecimento para propor suas medidas eugênicas positivas na Inglaterra ou, especialmente, com ingleses. Desta forma, usando de variadas fontes documentais e da análise documental e bibliográfica, este artigo busca mostrar como o Brasil serviu de laboratório experimental eugênico para Armstrong. Logo, como o artigo busca demonstrar, isto deu a Armstrong a crença de que possuía o conhecimento necessário para cumprir o seu dever patriótico de salvar a Inglaterra de um suicídio racial. Neste contexto, o ambiente físico, a saúde (mental, física e intelectual) e a hereditariedade de um indivíduo eram importantes fatores que poderiam influenciar na sobrevivência de um povo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Frederico Falk, Universidade de Calgary

Doutoranda na Universidade de Calgary (Canadá).

Referências

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. A eugenic colony: a proposal for South America. The Eugenic Review, London, v. 25, n. 2, p. 91-97, jul. 1933a.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. An experiment in practical Eugenics. [S.l.: s.n.], [1921?]a. Não paginado. Disponível em: https://wellcomelibrary.org/item/b16234807. Acesso em: 12 fev. 2019.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. [Sem título]. Petrópolis, 14 out. 1933b. Carta ao Dr. Blacker. Disponível em: https://wellcomelibrary.org/item/b16234807. Acesso em: 12 fev. 2019.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. [Sem título]. Barcelona, 26 dez. 1924a. Carta ao Major Leonard Darwin. Disponível em: https://wellcomelibrary.org/item/b16234807. Acesso em: 12 fev. 2019.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. [Sem título]. Barcelona, 22 fev. 1925. Carta à Mrs. Hodson. Disponível em: https://wellcomelibrary.org/item/b16234807. Acesso em: 12 fev. 2019.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. [Sem título]. Petrópolis, 24 ago. 1942. Carta para The Business Secretary or The Eugenics Society. Disponível em: https://wellcomelibrary.org/item/b16234807. Acesso em: 12 fev. 2019.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. Gymnasio Anglo-Brasileiro. Correio Paulistano, São Paulo, p. 7, 22 jun. 1909.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. Gymnasio Anglo-Brasileiro. Correio Paulistano, São Paulo, p. 8, 25 nov. 1914.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. Gymnasio Anglo-Brasileiro. O Imparcial, Rio de Janeiro, p. 8, 7 dez. 1917a.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. Gymnasio Anglo-Brasileiro. O Paiz, Rio de Janeiro, p. 8, 18 dez. 1921b.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. Mental defect in Spain. The Eugenics Review, London, v. 16, n. 4, p. 296-297, jan. 1925.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. Paradise found or where the sex problem has been solved (A story from South America). London: John Bale, Sons & Danielsson, LTD., 1936.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. The Anglo-Brazilian School. The Brazilian Review, Rio de Janeiro, p. 12, 7 jan. 1902.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. The Anglo-Brazilian School. The Rio News, Rio de Janeiro, p. 7, 23 jul. 1901.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. The nation’s greatest need and guarantee for the future. [S.l.: s.n.], [1924?]b. Não paginado. Panfleto provavelmente enviado com uma carta de Charles Armstrong para Major Leonard Darwin. Disponível em: https://wellcomelibrary.org/item/b16234807. Acesso em: 12 fev. 2019.

ARMSTRONG, Charles Wicksteed. The survival of the unfittest. London: The C. W. Daniel Company, 1931.

FARIAS, Fernando Jorge Santos. Representação de educação na Amazônia em Dalcídio Jurandir: (des) caminhos do personagem Alfredo em busca da educação escolar. 2009. 120f. Dissertação (Mestrado em Educação) ‒ Universidade do Estado do Pará, Belém, 2009.

FESTAS. Correio de Manhã, Rio de Janeiro, p. 5, 3 dez. 1912.

GYMNASIO ANGLO BRASILEIRO. Estatutos – Succursal Fluminense. Diario Official [dos] Estados Unidos do Brasil, Rio de Janeiro, abril de 1910. Sociedades Civis, p. 2355-2358. In: FARIAS, Fernando Jorge Santos. Representação de educação na Amazônia em Dalcídio Jurandir: (des) caminhos do personagem Alfredo em busca da educação escolar. 2009. 120f. Dissertação (Mestrado em Educação)‒Universidade do Estado do Pará, Belém, 2009.

HANSEN, Randall; KING, Desmond. Eugenic ideas, political interests, and policy variance: immigration and sterilization policy in Britain and the U.S. World Politics, Cambridge, v. 53, p. 237-263, jan. 2001.

MAZUMDAR, Pauline M. H. Eugenics, human Genetics and human failings: The Eugenics Society, its sources and its critics in Britain. London; New York: Routledge, 2006.

STRONGI’TH’ARM, Charles. The Yorl of the Northmen, or, the fate of the English race. Being the romance of a monarchical utopia. London: Reeves & Turner, 1892.

THE EUGENICS SOCIETY. For the attention of the Executive Committee. London: [s.n.], 1931. 2p. Memorando datado de 1o de Janeiro de 1931. Disponível em: https://wellcomelibrary.org/item/b16234807. Acesso em: 12 fev. 2019.

THE EUGENICS SOCIETY’S SECRETARY. [Sem título]. [S.l.], 11 fev. 1925. Carta ao Mr. Armstrong. Disponível em: https://wellcomelibrary.org/item/b16234807. Acesso em: 12 fev. 2019.

TURDA, Marius. Modernism and Eugenics. London: Palgrave Macmillan, 2010.

UMA FESTA escolar. A Illustração Brazileira, Rio de Janeiro, n. 110, p. 425-426, 16 dez. 1913.

Downloads

Publicado

2019-12-19

Como Citar

FALK, P. F. Charles Wicksteed Armstrong e a eugenia positiva: estudo de caso a respeito de um eugenista e sua experiência no Brasil. Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Campinas, SP, v. 27, n. 2, p. 11–28, 2019. DOI: 10.20396/resgate.v27i2.8656454. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/resgate/article/view/8656454. Acesso em: 27 nov. 2021.