Ginásio Auxilium

a inauguração do ensino secundário elitista feminino em Anápolis/GO (1943)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/resgate.v29i1.8663650

Palavras-chave:

Ensino secundário elitista, Educação secundária feminina, Ginásio Auxilium de Anápolis, Dualismo educacional

Resumo

O ensino secundário brasileiro foi fortemente marcado por um sistema educacional dualista, em que aos filhos da elite estavam destinados os ensinos secundário e superior, enquanto aos filhos da classe trabalhadora restavam os ensinos primário e técnico profissional. Para as mulheres a situação era pior, pois a educação secundária foi negada a elas durante séculos. Este artigo objetiva analisar a implementação da primeira escola secundária feminina em Anápolis (GO), em 1943, destacando o caráter elitista desse nível educacional. A pesquisa utiliza-se de análise bibliográfica, documental e entrevista. Como resultado, verificou-se que as alunas do Ginásio Auxilium pertenciam a famílias privilegiadas social e economicamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roselene Candida Barroso Mendonça, Universidade Estadual de Goiás

Mestrado em andamento em Educação, Linguagem e Tecnologias pela Universidade Estadual de Goiás.

Sandra Elaine Aires de Abreu, Universidade Estadual de Goiás

Doutorado em Educação na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Docente na Universidade Estadual de Goiás e do Centro Universitário de Anápolis (Anápolis, Goiás - Brasil).

Referências

ABREU, Sandra Elaine Aires de. A criação da Faculdade de Filosofia Bernardo Sayão e a difusão do protestantismo em Anápolis. 1997. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 1997.

ANDRADE. Antônia Kelly Gaioso de. A escola doméstica do colégio Auxilium de Anápolis/GO (1938-1950): a criação, o ensino e o mercado de trabalho. 2018. (Trabalho de Conclusão de Curso) – Curso de Pedagogia, Centro Universitário de Anápolis, Anápolis, 2018.

AZZI, Antônio. As Filhas de Maria Auxiliadora no Brasil: cem anos de história. São Paulo: Ed. Salesiana, 2002. 2 v.

BARROS, Fernanda. Formação intelectual no Lyceu em Goiás: organicidade e tradicionalismo. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA: cultura, sociedade e poder, 4., 2014, Jataí. Anais Eletrônicos [...] Jataí: UFG, 2014. p. 1-11. Disponível em: http://www.congresohistoriajatai.org. Acesso em: 14 set. 2020.

BARROS, Fernanda; CARVALHO, Carlos Henrique de. O ensino secundário para as elites goianas: Lyceu de Goyaz 1906-1914. Cadernos de História da Educação, Uberlândia, v. 17, n. 1, p. 177-197, jan./abr. 2018. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/che/article/view/42388. Acesso em: 14 set. 2020.

BRASIL. Constituição dos Estados Unidos do Brasil, de 10 de novembro de 1937. Rio de Janeiro: Presidência da República, [1937]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao37.htm. Acesso em: 12 dez. 2020.

BRASIL. Decreto-lei n. 4.244, de 9 de abril de 1942. Lei Orgânica do Ensino Secundário. Rio de Janeiro: Presidência da República, [1942]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1937-1946/Del4244.htm. Acesso em: 18 ago. 2019.

BRASIL. Decreto n. 19.890, de 18 de abril de 1931. Dispõe sobre a organização do ensino secundário. Rio de Janeiro: Presidência da República, [1931]. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto

-19890-18-abril-1931-504631-publicacaooriginal-141245-pe.html. Acesso em: 06 dez. 2020.

BRASIL. Decreto n. 21.241, de 4 de abril de 1932. Consolida as disposições sobre a organização do ensino secundário e dá outras providências. Rio de Janeiro: Presidência da República, [1932]. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-21241-4-abril-1932-503517-publicacaooriginal-81464-pe.html. Acesso em: 06 dez. 2020.

BRASIL. Decreto n. 3890, de 1 de janeiro de 1901. Approva o Codigo dos Institutos Officiaes de Ensino Superior e Secundario, dependentes do Ministerio da Justiça e Negocios Interiores. Capital Federal: Presidência da República, [1901]. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1900-1909/decreto-3890-1-janeiro-1901-521287-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 05 dez. 2020.

BRETAS, Genesco Ferreira. História da instrução pública em Goiás. Goiânia: CEGRAF-UFG, 1991. (Coleção Documentos Goianos, 21).

COLÉGIO AUXILIUM. Livro dos 50 anos do Colégio Auxilium: na história da vida, a vida fez história! Anápolis: Arquivos da Secretaria do Colégio Auxilium, 1988.

FERREIRA, Haydée Jayme. Anápolis sua vida, seu povo. Brasília: Senado, 1981.

FREIRE, Rozânia Abílio. A criação do Colégio Auxilium. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) – Centro Universitário de Anápolis, Anápolis, 2008.

GINÁSIO AUXILIUM. Livro n. 17, Portaria Ministerial – Reconhecimento do Curso Ginasial, 1943. Arquivos da Secretaria do Colégio Auxilium.

GINÁSIO AUXILIUM. Livro n. 18, Documentos de Reconhecimento e Inspeção, 1946. Arquivos da Secretaria do Colégio Auxilium.

GINÁSIO AUXILIUM. Livro n. 47, Livro de matrícula da 1ª série do curso ginasial, 1943-1946a. Arquivos da Secretaria do Colégio Auxilium.

GINÁSIO AUXILIUM. Livro n. 48 - Livro de matrícula da 2ª série do curso ginasial, 1943-1946b. Arquivos da Secretaria do Colégio Auxilium.

GINÁSIO MUNICIPAL DE ANÁPOLIS. Ata de criação do Ginásio Municipal de Anápolis, 1948. Arquivos da Secretaria do Colégio Estadual José Ludovico de Almeida.

GOIAZ. Extrato para registro dos Estatutos do “Ginásio Auxilium”. Correio Oficial, Goiânia. 6 mar. 1943.

HAIDAR, Maria de Lourdes Mariotto. O ensino secundário no império brasileiro. São Paulo: Grijalbo; Ed. da Universidade de São Paulo, 1972.

HILSDORF, Maria Lucia Spedo. História da educação brasileira: leituras. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003.

ISTITUTO FIGLIE DI MARIA AUSILIATRICE. Salesiani di Don Bosco. Visão e missão carismática. Roma, [s.d.]. Disponível em: https://www.cgfmanet.org/pt-pt/visao-missao-carismatica/. Acesso em: 28 mar. 2021.

LOURO, Guacira Lopes. Mulheres na sala de aula. In: PRIORE, Mary Del. História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 1997. p. 443-481.

NAGLE, Jorge. Educação e sociedade na Primeira República. São Paulo: EPU; Rio de Janeiro: Fundação Nacional de Material Escolar, 1976.

PERROT, Michelle. Mulheres públicas. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1998.

RIBEIRO, Arilda Inês Miranda. A educação da mulher no Brasil-Colônia. São Paulo: Arte & Ciência, 1997.

ROMANELLI, Otaíza de Oliveira. História da educação no Brasil. 25. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2001.

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. A mulher na sociedade de classes: mito e realidade. São Paulo: Quatro Artes Editora, 1969.

SANDRINI, Marcos. A proposta salesiana de educar na mudança de época. Revista de Ciência da Educação, Americana, v. 2, n. 29, p. 93-104, jun./dez. 2013. Disponível em: http://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/306. Acesso em: 02 abr. 2021.

SCHWARTZMAN, Simon; BOMENY, Helena Maria Bousquet; COSTA, Vanda Maria Ribeiro. Tempos de Capanema. 2. ed. São Paulo: Fundação Getúlio Vargas; Editora Paz e Terra, 2000.

SILVA, Celeida Maria Costa de Souza e; OLIVEIRA, Ozerina Victor de. Educação Salesiana, currículo e formação de governantes: reconhecendo conflitos por meio da imprensa, Quaestio, Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, v. 21, n. 2, p. 439-458, maio/ago. 2019. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3640. Acesso em: 02 abr. 2021.

SOFFNER, Renato Kraide; ANTÔNIO, Severino; EVANGELISTA, Francisco. A epistemologia e a práxis da educação salesiana de João Bosco [Santo]. Revista de Ciências da Educação, Americana, ano XV, v. 2, n. 29, p. 55-69, jun./dez. 2013. Disponível em: https://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/303. Acesso em: 02 abr. 2021 ano.

Downloads

Publicado

2021-09-17

Como Citar

MENDONÇA, R. C. B. .; ABREU, S. E. A. de. Ginásio Auxilium: a inauguração do ensino secundário elitista feminino em Anápolis/GO (1943). Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Campinas, SP, v. 29, n. 00, p. e021011, 2021. DOI: 10.20396/resgate.v29i1.8663650. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/resgate/article/view/8663650. Acesso em: 17 out. 2021.