Banner Portal
Reflexões sobre os 50 anos de Os inconfidentes (1972), de Joaquim Pedro de Andrade, no Bicentenário da Independência
Capa: Lygia Eluf (sem título, série Desenhos da Quarentena, técnica: nanquim/papel, 35x15cm, 2020) e Carlos Lamari.
PDF

Palavras-chave

Os inconfidentes
Joaquim Pedro de Andrade
Cinema
História
Memória

Como Citar

OLIVEIRA SILVA, Meire. Reflexões sobre os 50 anos de Os inconfidentes (1972), de Joaquim Pedro de Andrade, no Bicentenário da Independência. Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Campinas, SP, v. 30, n. 00, p. e022012, 2022. DOI: 10.20396/resgate.v30i00.8668729. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/resgate/article/view/8668729. Acesso em: 13 jul. 2024.

Resumo

No Sesquicentenário da Independência do Brasil, Joaquim Pedro de Andrade estreia o filme Os inconfidentes (1972). A trama gira em torno da problemática colonial, no século XVIII. Desse modo, os anos 1970, conturbados social e politicamente, encontram-se com 1789 para questionar os reflexos de um país no qual o futuro parece continuamente atrelado a uma formação plena de fissuras e traumas. Entre referências literárias e históricas (SILVA, 2016), o enredo é desenvolvido com o Romanceiro da inconfidência (Cecilia Meireles), poemas árcades, os Autos de Devassa etc. Assim sendo, desmandos setecentistas são justapostos a violências ditatoriais (NAPOLITANO 2014) a partir de contrapontos dialógicos (BAKHTIN, 2011) que, no Bicentenário em 2022, de certa forma, aludem a memórias latentes da história do país.

https://doi.org/10.20396/resgate.v30i00.8668729
PDF

Referências

ALVIM, Clara Andrade. Transcrição de áudio [29 jan. 1989] preservada no Arquivo do cineasta. Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro.

ANDRADE, Joaquim Pedro. Entrevista a Affonso Beato. Arquivo do cineasta. Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro, s.d.

ANDRADE, Joaquim Pedro. Entrevista a Teresa Cristina Rodrigues [12 set. 1988]. O Globo, Rio de Janeiro.

ANDRADE, Mário de. “Conferência lida no Salão de Conferências da Biblioteca do Ministério das Relações Exteriores do Brasil em 30 de abril de 1942”. In: O movimento modernista. Rio de Janeiro, RJ: Casa do Estudante do Brasil, 1942.

Exemplar digital. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=64439&opt=1 Acesso em: 10.03.22.

ANDRADE, Oswald de. A utopia antropofágica. 3. ed. São Paulo: Globo, 2001.

ANDRADE, Rodrigo Melo Franco de. Rodrigo e o Sphan. Rio de Janeiro: Ministério da Cultura, 1987.

ANDRADE, Rodrigo Melo Franco de. A lição de Rodrigo. Recife: Dphan, 1968.

ARAÚJO, Luciana Corrêa de. Joaquim Pedro de Andrade: primeiros tempos. São Paulo: Alameda, 2013.

AUTOS de Devassa da Inconfidência Mineira. Brasília: Câmara dos Deputados, 1977.

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: HUCITEC; Brasília: Ed. UnB, 1999.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1987. v.1.

BRETAS, Rodrigo José Ferreira. Antônio Francisco Lisboa – O Aleijadinho. Belo Horizonte: Itatiaia, 2002.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. 6. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 2000.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da república no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

CASTRO NETTO, David Antonio de. Nossos comerciais por favor!: ditadura militar e propaganda no Brasil. Tese. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2018, p. 141, 250 p.

DA MATTA, Roberto. Catálogo da Mostra Gilberto Freyre – Intérprete do Brasil, Museu da Língua Portuguesa, São Paulo, 2008.

DA MATTA, Roberto. O que faz o brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1986.

FREUD, Sigmund. Totem e tabu e outros trabalhos (1913-1914). Rio de Janeiro: Imago, 2006.

FREYRE, Gilberto. Casa-grande & senzala. Rio de Janeiro: Global, 2007.

GOMES, Paulo Emílio Salles. Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

GONZAGA, Tomás Antônio; PEIXOTO, Alvarenga; COSTA, Cláudio Manuel da. A poesia dos inconfidentes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996.

HISTÓRIAS cruzadas. Dir.: Alice de Andrade. Filmes do Serro, Rio de Janeiro, 2007.

HOLLANDA, Heloísa Buarque de. Macunaíma: da literatura ao cinema. Rio de Janeiro: José Olympio/Embrafilme, 1978.

HOLLANDA, Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. 5. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1969.

LAPA, Manuel Rodrigues. Prefácio. In: Obras Completas de Tomás Antonio Gonzaga. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1942.

MAXWELL, Kenneth. A Devassa da devassa – a Inconfidência Mineira: Brasil-Portugal, 1750-1808. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

MEIRELES, Cecília. Romanceiro da inconfidência. Porto Alegre: L&M Pocket, 2011.

OS INCONFIDENTES. Dir.: Joaquim Pedro de Andrade. Filmes do Serro, Rio de Janeiro, 1972, 100 min.

NAPOLITANO, Marcos. História do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2018.

PINTO, Leonor Souza. “Macunaíma: dezesseis anos de luta contra a censura.” [jan. 2007] Disponível em: < http://www.memoriacinebr.com.br/ >. Acesso em: 14.03.22.

RAMOS, Alcides Freire. Canibalismo dos fracos: cinema e história do Brasil. Bauru, SP: Edusc, 2002.

SCHWARZ, Roberto. “Cultura e Política, 1964-1969”. In: O pai de família e outros estudos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. “Narrar o trauma: a questão dos testemunhos de catástrofes históricas”. Psic. Clin., Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 65-82, 2008.

SILVA, Meire Oliveira. Cinema-poesia de Joaquim Pedro de Andrade: passos da paixão mineira. São Paulo: Appris, 2016.

SOUZA, Gilda de Mello. O baile das quatro artes: exercícios de leitura. São Paulo, Livraria Duas Cidades, 1980.

SOUZA, Laura de Mello. Desclassificados do ouro – a pobreza mineira no século XVIII. 3. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1990.

TERRA em Transe. Dir.: Glauber Rocha. Rio de Janeiro, 1967, 115 min.

XAVIER, Ismail. Alegorias do subdesenvolvimento. São Paulo

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura

Downloads

Não há dados estatísticos.