Docência na educação a distância

abordagem sobre o perfil profissional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v5i0.8653379

Palavras-chave:

Educação a distância, Perfil docente, Polidocência.

Resumo

Este trabalho teve como objetivo delimitar os elementos distintivos da representação docente para a educação a distância, a partir da análise da legislação sobre a formação docente e do conceito de polidocência. Considerou-se a constituição do perfil docente para atuação nessa modalidade frente às imposições do novo contexto socioeducativo e os desafios para os docentes, principalmente, no que tange à comunicação e à interação que envolvem o processo de ensino e da aprendizagem.  A metodologia adotada foi pesquisa bibliográfica e documental. Os resultados evidenciaram que o docente em EaD, dentre os vários atributos que o identificam, deve ser capaz de compartilhar conhecimentos, gerir grupos, ser dialógico, além de apresentar empatia, postura ética,  competência interpessoal e disposição a novas aprendizagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Karla Ferreira Nunes, Universidade Tiradentes

Doutora em Educação. Professora do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Tiradentes.

Alice Virginia Brito de Oliveira, Universidade Tiradentes

Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Tiradentes (UNIT). Professora Assistente da Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL).

Rosimeri Ferraz Sabino, Universidade Federal de Sergipe

Doutora em Educação, Mestre em Educação, Administração e Comunicação pela PUC-RS. Professora adjunta do Departamento de Secretariado Executivo, na Universidade Federal de Sergipe.

Referências

BELLONI, Maria Luiza. Educação a Distância. Campinas: Autores Associados, 2006.

BRASIL. Decreto nº 8.752, de 29 de maio de 2016. Dispõe sobre a política nacional de formação dos profissionais da educação básica. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 10 mai. 2016. Seção 1, p. 05.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 23 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF. Seção 1, p. 27833.

BRASIL. Lei nº 11.330, de 25 de julho de 2006. Dá nova redação ao § 3o do art. 87 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 26 jul. 2017. Seção 1, p. 1.

BRASIL. Lei nº 11.741, de 16 de julho de 2008. Altera dispositivos da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 17 jul. 2008. Seção 1, p. 5.

BRASIL. Lei nº 13.415, de 6 de agosto de 2009. Altera as Leis nos 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 16 fev. 2017. Seção 1, p. 1.

BRASIL. Lei nº 12.056, de 2009, de 13 de outubro de 2009. Acrescenta parágrafos ao art. 62 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14 out. 2009. Seção 1, p. 1.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Superior. Parecer CNE/CES nº. 564, de 10 de dezembro de 2015. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 10 mar. 2016. Seção 1, p. 22.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação/Câmara de Ensino Superior. Resolução nº 1. Estabelece Diretrizes e Normas Nacionais para a Oferta de Programas e Cursos de Educação Superior na Modalidade a Distância. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14. mar. 2016. Seção, 1, p. 23-24.

BRASIL. Decreto nº 9.235, de 15 de dezembro de 2017. Dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação das instituições de educação superior e dos cursos superiores de graduação e de pós-graduação no sistema federal de ensino. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 18 dez. 2017. Seção 1, p. 2.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica. 2009. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/livro.pdf>. Acesso em: 14 out. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Referenciais de qualidade para Educação Superior a Distância. Agosto 2007. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf>. Acesso em: 25 ago. 2018.

CUNHA, Maria Isabel da. O lugar da formação do professor universitário: o espaço da pós-graduação em educação em questão. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 9, n.26, jan./abr. 2009. Disponível em: <http://www2.pucpr.br/reol/index.php/dialogo?dd99=pdf&dd1=2585>. Acesso em: 23 maio 2016.

DIAS, Rosilâna Aparecida; LEITE, Lígia. Silva. Educação a distância: da legislação ao pedagógico. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

GATTI, Bernadete Angelina. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, out./dez. , 2010. Disponível em: <http://www.cedes.unicamp.br/>. Acesso em: 20 mai. 2016.

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo de Afonso. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília: UNESCO, 2011.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GIROUX, Henry A. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 1997.

GOMES, Candido Alberto da Costa. A legislação que trata da EaD. In: LITTO, Fredric Michael; FORMIGA, Manuel Marcos Maciel (Orgs.). Educação a distância: estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.

GRASSI, Daiane. Competências em educação a distância. In: FARIA, Elaine Turk (Org.). Educação presencial e virtual: espaços complementares essenciais na escola e na empresa. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006.

HACK, Josias Ricardo. Gestão da educação a distância. Indaial: Grupo UNIASSELVI, 2009.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS (INEP). Instrumentos de avaliação para atos de autorização, reconhecimento e renovação de reconhecimento, presenciais ou a distância. Outubro, 2017. Disponível em: <http://inep.gov.br/instrumentos>. Acesso em: 25 ago. 2018.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS (INEP). Sinopse estatística da educação superior: 2014, 2015 e 2016. Disponível em: <http://inep.gov.br/web/guest/sinopses-estatisticas-da-educacao-superior>. Acesso em: 25 ago. 2018.

MAURI, Teresa; ONRUBIA, Javier. O professor em ambientes virtuais: perfil, condições e competências. In: COLL, César; MONEREO; Carles. (Coord.). Psicologia da educação virtual: aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MILL, Daniel; RIBEIRO, Luis Roberto de Camargo; OLIVEIRA, Marcia Rozenfeld Gomes. Polidocência na educação a distância: múltiplos enfoques. São Carlos:EdFUSCar, 2010.

MOORE, Michael; KEARSLEY, Greg. Educação a distância. São Paulo:

Thompson Pioneira, 2010.

MORAN, José Manuel. Uma lenta evolução: guia de educação a distância, 2015. Disponível em: <http://www2.eca.usp.br/moran/wpcontent/uploads/2013/12/evolucao.pdf>. Acesso em: 20 mai. 2016.

SOARES, Sandra Regina; CUNHA, Maria Isabel da. Formação do professor: a docência universitária em busca de legitimidade. Salvador: EDUFBA, 2010.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 5. ed. São Paulo: Vozes, 2005.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis: Vozes, 2005.

Publicado

2019-05-01

Como Citar

NUNES, A. K. F.; OLIVEIRA, A. V. B. de; SABINO, R. F. Docência na educação a distância: abordagem sobre o perfil profissional. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 5, p. e019009, 2019. DOI: 10.20396/riesup.v5i0.8653379. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8653379. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos