Democracia e educação

desafiando a lógica tecnicista e utilitarista

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v5i0.8653598

Palavras-chave:

Educação superior, Democracia, Globalização, Formação humana

Resumo

Há grandes desafios para as Instituições de Educação Superior ameaçadas de invasão pela lógica da mercantilização e pelos mecanismos da instrumentalização. Cenário onde os espaços acadêmicos e de formação humanizadora, gradativamente diminuem seus enfoques pedagógicos e formativos e, substituídos pela gestão e pelas competências, perdem sua dimensão intelectual, reflexiva criativa e humanizadora. Em muitas instituições essa situação está na mesa dos debates e das discussões uma vez que as ações implementadas sustentam o desencontro humano, aprofundam a indiferença humana e agravam nosso presente desumanizador. É nesse invólucro de tensões que desejamos refletir, com base em autores, para situar algumas variáveis diante do duvidoso projeto/programa de globalização da educação. Entendemos que todo e qualquer esforço e exercício que problematiza o ideal globalizador da formação humana, envolve e integra um complexo contexto de demandas e desafios contemporâneos. Dentre eles situamos o desafio de resistência política à essa proposição formalizadora dos mecanismos da lógica educacional priorizando a instrumentalização, o utilitarismo e a sedimentação da obediência. Reconhecemos que, diante da defesa do interesse próprio, da eficiência nos mecanismos de aquisição de competências, do apoio prioritário na ciência em seu viés tecnicista de pragmática restrita à transmissão de informações, importa, via participação individual e social criar conhecimentos que melhorem o entendimento humano, ampliem as capacidades humanas da convivência, do compartilhamento e da responsabilidade humana diante do destino de cada ser humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roque Strieder, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Doutorado em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba. Professor do Programa de Mestrado em Educação da Universidade do Oeste de Santa Catarina.

Referências

ADORNO, Teodor. Educação e emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995. 190 p. ISBN: 9788577531172.

AGAMBEN, Giórgio. Nudez. Portugal: Relógio D’Água Editores, 2010. 137 p. ISBN: 978-989-641-166-4.

AGAMBEN, Giórgio. O que é o contemporâneo? E outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009. 92 p. ISBN: 978-85-7897-005-5.

ARENDT, Hannah. A dignidade na política. 3. ed. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002. 196 p. ISBN: 9788579470356.

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 2009. 112 p. ISBN: 8527301172.

ARENDT, Hannah. Verdade e política. Portugal: Relógio D'Água Editores, 1998. 60 p. ISBN: 9789727082827.

ASSMANN, Hugo. Metáforas novas para reencantar a educação: epistemologia e didática. Piracicaba: Unimep. 2011. 263 p. ISBN: 9788585541262.

BARTOLOMÉ RUIZ, Castor. A produção de violência e morte em larga escala: da biopolítica à tanatopolítica. In: NOTÍCIAS: os muros do esquecimento são edificados sobre os tijolos da memoria. São Leopolodo/RS. 14/05/2018. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/578579-os-muros-do-esquecimento-sao-edificados-sobre-os-tijolos-da-memoria. Acesso em: 8 set. 2018.

BARTOLOMÉ RUIZ, Castor. O campo como paradigma biopolítico moderno. Cadernos IHU em formação, São Leopoldo/RS, v.9, n. 45, p. 15-19, 2013. Disponível em: http://www.ihuonline.unisinos.br/artigo/4063-castor-ruiz-5. Acesso em: 10 out. 2018.

BAUMAN. Zigmund. Vidas desperdiçadas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005. 170 p. ISBN: 85-7110-873-0.

CACIABUE, Matías. América Latina en movimiento. In: CONFERÊNCIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DA AMÉRICA LATINA E O CARIBE (CRES 2018), 3., 2018, Córdoba, Argentina. Tradução Cepat. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/582151-a-educacao-superior-em-um-mundo-globalizado. Acesso em: 27 ago. 2018.

CARVALHO, Alexandre Filordi de. A função-educador na perspectiva da biopolítica e da governamentalidade neoliberal. Cadernos IHU Ideias, São Leopoldo/RS , v. 14, n. 244, 2016. Disponível em: https://dokumentis.com/a-funao-educador-na-perspectiva-da-biopolitica-e-da-governam.html. Acesso em: 15 set. 2018.

DALE, Roger. Globalização e educação: demonstrando a existência de uma “Cultura Educacional Mundial Comum” ou localizando uma “Agenda Globalmente Estruturada Para a Educação”? Educação e Sociedade, Campinas, v. 25, n. 87, p. 423-460, maio/ago. 2004.

EINSTEIN, Albert. Como vejo o mundo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1953. 213 p. ISBN-10: 8520935419.

FLICKINGER, Hans-Georg. A pedagogia – má consciência da democracia representativa? In: COLÓQUIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO: DEMOCRACIA EM TEMPO DE CRISES, 6., 2018, Joaçaba, SC. Anais... Joaçaba, SC: Unoesc, 2018. p. 1-12.

FOUCAULT, Michel. Verdade e poder. In: FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1993, p. 1-14. 432 p. ISBN: 9788577532964.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade. Curso no Collège France (1975-1976). São Paulo: Martins Fontes, 2005. 396 p. ISBN 85-336-1004-1.

FOUCAULT, Michel. Segurança, território e população. São Paulo: Martins Fontes, 2008. 572 p. ISBN: 978-85-336-2377-4

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: A vontade de saber. 13. ed. Rio de Janeiro: E. Graal, 1999. 176p. ISBN: 9788577532940.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. 28. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2014. 432 p. ISBN: 9788577532964.

FREITAS, Alexandre Simão de. A formação humana no contexto da consumação metafísica do sujeito: ética da potência de Agamben. Educação, Porto Alegre, v. 38, n. 3, p. 415-423, set./dez., 2015. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=84844323012. Acesso: 30 set. 2018.

GENTILI, Pablo e ALENCAR, Francisco. Educar na esperança em tempo de desencanto. Petrópolis: Vozes, 2001. 141 p. ISBN-10: 8532626432.

GOERGEN, Pedro. Tecnociência, pensamento e formação na educação superior. Avaliação, Sorocaba, SP, v. 19, n. 3, p. 561-584, nov,. 2014. Disponível em: http://submission.scielo.br/index.php/aval/article/view/141219/8928. Acesso em: 30 jul. 2018

JULIATTO, Clemente Ivo. Ciência e transcendência: duas lições a aprender. Curitiba/PR.: Champagnat Editoras PUCPR, 2012. 301 p. ISBN: 9788572922579.

LENOIR, Yves. O utilitarismo de assalto às ciências da educação. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 61, p. 159-167, jul./set. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/er/n61/1984-0411-er-61-00159.pdf. Acesso: 25 ago. 2018.

MARX, Karl. Sobre a questão judaica. São Paulo: Boitempo, 2010. 144 p. ISBN 978-85-7559-144-4.

MATURANA, Humberto; VARELA, Francisco. A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. Campinas, SP: Editora Psy II, 1995. 281 p. ISBN: 85.85.480-21-1.

MATURANA, Humberto. Emoções e linguagens na educação e na política. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2002. 98 p. ISBN: 85-7041-152-9.

MATURANA, Humberto. YÁÑEZ, Ximena Dávila. Habitar humano. São Paulo: Palas Athena, 2009. 272 p. ISBN: 85-72-048-7.

MATURANA, Humberto. VERDEN-ZOLLER, Gerda. Amar e brincar: fundamentos esquecidos do humano. 3. ed. São Paulo: Palas Athena, 2011. 264 p. ISBN: 8572420487.

NEGRI, Antonio. e HARDT, Michael. Declaração: isto não é um manifesto. São Paulo: N-1 edições, 2014. 144p. ISBN: 978-85-66943-09-2.

NEGRI, Antonio. Para uma definição ontológica da multidão. Revista Lugar Comum - Estudos de Mídia, Cultura e Democracia. Rio de Janeiro, n.19-20, p.15-26, 2004.

NUSSBAUM, Martha. Sem fins lucrativos: por que a democracia precisa das humanidades. SP.: Martins Fontes, 2015. 153 p. ISBN: 9788578279783.

SANTOS, Boaventura de Souza e MENESES, Maria Paula. Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010. 638 p. ISBN 9788524915796.

SANTOS, Boaventura de Souza. Los dolores que quedan son las libertades que faltan. Para continuar y profundizar el Manifiesto de 1918. In: CONFERÊNCIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DA AMÉRICA LATINA E O CARIBE (CRES 2018), 3., 2018, Córdoba, Argentina. Disponível em http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/579979-boaventura-de-sousa-santos-destrincha-o-assedio-neoliberal-as-universidades. Acesso em: 25 ago. 2018.

SLOTERDIJK, P. Regras para o parque humano: uma resposta à carta de Heidegger sobre o humanismo. São Paulo: Estação Liberdade, 2000, p. 64. ISBN: 9788574480213.

Publicado

2019-02-11

Como Citar

STRIEDER, R. Democracia e educação: desafiando a lógica tecnicista e utilitarista. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 5, p. e019032, 2019. DOI: 10.20396/riesup.v5i0.8653598. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8653598. Acesso em: 29 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos